O fato mais surreal do futebol do Flamengo em 2014




http://imguol.com/c/esporte/2014/11/06/cabisbaixo-mattheus-deixa-o-gramado-do-mineirao-apos-eliminacao-do-flamengo-na-semifinal-da-copa-do-brasil-1415302748858_1920x1080.jpg

Procuro mesmo entender qualquer coisa que é feita na vida, não só no Flamengo. Muitas vezes (a maioria delas!), posso não concordar com algo mas consigo entender o porque foi feito. Isso, claro, não acontece com uma das coisas mais surreais que aconteceu no Flamengo em 2014. Eu sei que a contratação do Ney Franco foi inacreditável e tinha tudo para ser a coisa mais surreal do ano, mas nem isso foi tão surreal quanto o Mattheus em campo na semifinal da Copa do Brasil.

Não sou do tipo de torcedora que fica remoendo os fatos que aconteceram em campo. Mas, confesso, aquela substituição 'martela' minha cabeça até hoje.  O que o Luxemburgo pretendeu, para mim, ainda é uma incógnita. Não passa pela minha cabeça que o treinador iria, simplesmente, queimar o garoto de 20 anos.

O garoto não estava sendo utilizado em jogos mais 'tranquilos', do Brasileiro. Não era a primeira opção de substituição dos jogadores que estavam em campo. Não tem característica para entrar num jogo daquele. O que pretendeu o Luxemburgo?

A carreira do Mattheus é longa, ainda. Certamente, ele terá uma outra chance de se destacar no futebol mas parece que no Flamengo, pelo menos por enquanto, isso não será possível. Ele está na relação de jogadores negociáveis, a torcida, por causa desse jogo, pegou uma implicância e ficou marcado por aquela eliminação. Inclusive acho que ficou mais marcado do que o irresponsável do  Eduardo da Silva  com aquela bola de calcanhar. Embora só se lembrem do Mattheus naquela eliminação, se é para culpar a inoperância do garoto naquele jogo, vamos culpar também aquele calcanhar maldito. Tão maldito que o Eduardo da Silva sumiu dos últimos jogos do Flamengo do ano.

O Mattheus foi mesmo muito mal. E talvez por não ter a expectativa que ele fosse bem num jogo como aquele, não consigo entender a substituição naquele momento do jogo. Não me venham falar em característica de prender a bola, de cadenciar o jogo e bla bla bla.

Ao pensar em fazer esse post, pensei em três fatos: a contratação do Elano, a chegada do Ney Franco e essa substituição do Mattheus. A substituição do Mattheus ganhou. Simplesmente por ser o único fato que eu ainda não consegui entender.

Saudações


Comente:



Um comentário:

  1. pra mim n ficam menos incompreensíveis as demais substituições. Pq eu sei mt bem q n é isso, ms se reclamamos de 1 única substituição, n fica até parecendo o tão familiar choro de perdedor? Repito q sei q n é isso, até pq no texto, ótimo (p/ variar rs) vc citou outro de nossos erros como o vacilo do Eduardo. Ms na minha opinião, o complicado n é um vacilo de um de nossos jogadores de maior crédito esse ano. Nem um outro jogador desse "perder" um gol no final (Canteros) ou uma substituição q, ok, foi mt bem explicado q n teve nenhum cabimento, ms teria sido só uma substituição. E só uma fez tanto estrago? Eu estou como vc Dona Penta, ms com a soma: as 3 substituições! Como numa decisão fora de casa contra um time acostumado a virar vc coloca 3 jogadores inúteis durante todo o ano, um deles q sequer vinha sendo usado e o outro recém integrado vindo de inatividade! Pô, com Elton, Luiz Antonio e Mattheus, acho q se trocasse 1 dos 3 por alguém bom, teria ferrado demais nosso time e ajudado muito o adversário do mesmo jeito, tô enganado? Eu desisti do Luxemburgo, serinho...

    ResponderExcluir

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.