#FlamengoDe19



Sábado, dia 21 de dezembro, 14h.

Enquanto todo mundo no futebol brasileiro estava de férias, curtindo as praias do Nordeste, fazendo festa pra mulher de amigo fazer barraco ou passando vergonha em Orlando, o time do Flamengo se preparava para entrar em campo, fazendo hora extra porque está em outro patamar. Fazendo hora extra porque venceu demais e numa teimosia que eu adoro, foi atrás do mundo que a gente tanto pede. Ah, esse Flamengo de 19! 

Sábado, 21 de dezembro, 18h. 

Teve gente triste, teve gente p da vida mas a maioria estava orgulhosa. Orgulho da atuação do time, da quebra de paradigma, das conquistas realizadas, do resgaste da própria história do Flamengo, da retomada do Flamengo como gigante do futebol não só no Brasil, do futebol ofensivo. O mundo do futebol esteve virado para o Flamengo. Se isso não é ter o mundo de novo, a gente chegou bem perto. Foram no limite, fizeram o que estava ao alcance. Ah, esse Flamengo de 19.  

Ah, esse Flamengo de 19...

Esse timão do car*lh*, foi atrás, jogo após jogo, do que a gente tanto pediu: o mundo de novo. Foram incansáveis. Aos 119 minutos do ultimo jogo do ano, a 3 dias do Natal, estavam lá correndo atrás de uma bola, acreditando ATÉ O FIM.

Esse time nos deu um Flamengo diferente, que a gente pudesse se orgulhar, que a gente pudesse torcer e que resgatasse o Flamengo que muita gente só viu na era Zico. Como a gente curtiu, se divertiu, torceu e foi feliz em 2019 com o Flamengo.

Esse time ficou na história: na do futebol, na minha, na tua e de todo rubro-negro que sorriu em cada vitória. Está lá nas brincadeiras infantis, nas zoações e bate papos sobre futebol de adolescentes e adultos, flamenguistas ou não. 

Particularmente, o Flamengo de 19 me devolveu o desejo de escrever sobre o Flamengo. Me deu o meu maior prazer, que é ver o Flamengo brilhar, seja na terra, seja no mar. Escancarou que seria e eu teria um desgosto profundo, se faltasse, o Mengão no mundo.  E demonstrou, dentro das quatro linhas, o que é o tal PRA CIMA DELES FLAMENGO. 

Esse time reativo, que busca o mundo de novo, que vai pra cima deles e que faz o gigante Flamengo sair atropelando cada um está no meu coração, pra sempre. 

Aos merecedores do Flamengo de 19

Tô incluída aqui. Nós merecemos, hein! Quanta draga, quantos momentos, quanto desaforo tivemos que aturar nos tempos em que o "melhor ainda está por vir" era uma esperança, para muitos, tola que o nosso amor pelo Flamengo alimentou. 

O Flamengo de 19 é um presente para a gente ter a certeza que nada foi em vão: a história pode se repetir e que o Flamengo pode ser o maior do mundo. 

A cada torcedor, digo, merecedor desse time, dessa alegria, desse orgulho de ter essa história pra contar, curta pra sempre. Mesmo. Estamos vivendo um momento histórico. Pode acreditar que esse texto, vai ser lido daqui a 10 anos e você vai abrir o mesmo sorriso que abriu agora. 

Aos merecedores que trabalharam para fazer o Flamengo de 19, meu muito obrigada. Estão incluídos aqui os funcionários do departamento de futebol, do Ninho do Urubu, da Gavea e dos dirigentes da gestão atual e passada.  

Ao Flamengo de 19: 

Um beijo, Flamengo de 19, você é inesquecível. Estará sempre comigo. Trouxe tanta coisa boa, tanto sentimento bom, tantos momentos de alegria... Eu juro que tentei recompensar com palmas, gritos, incentivos, energia boa e muito amor. Espero que tenhas recebido. Obrigada por tudo. 

Foi bom demais viver o Flamengo de 19, o time mais bonito que eu vi jogar! 

Saudações! 

Arão e o "isso aqui é Flamengo"


Uma das frases mais repetidas nesse ano de 2019 foi o tal do "isso aqui é Flamengo". Se você perguntar para qualquer torcedor do Flamengo o significado dessa frase, muito provavelmente não irá fugir de histórias de superação, de não desistir, de acreditar até o fim.

Tem um jogador no Flamengo de 19 que representa o "isso aqui é o Flamengo" como nenhum outro. Ele é o jogador titular que está a mais tempo no clube. O Willian Arão passou por todo tipo de situação vestindo o Manto e  tal como a história do Flamengo, sempre acreditou no seu potencial (lembra que insistiu pra ficar no clube?), não desistiu nas adversidades e deu a volta por cima.  Passou de jogador criticado a exemplo a ser seguido.

Uma das imagens que mais me marcou naquela final da Libertadores foi a comemoração do segundo gol do Diego com Arão. O Arão já tava no banco de reserva e o Diego em campo. Os dois, que passaram por coisas ruins em campo estavam ali, comemorando o maior momento do clube nos últimos 38 anos...  

A gente tem o artilheiro do Flamengo de 19, a gente tem o técnico que a gente merece, a gente tem o cara que é outro patamar, a gente tem o craque do Flamengo 19. Mas nenhum deles e nenhum outro, representa mais o "isso aqui é Flamengo" do que o Willian Arão. 

Para o Arão, todas as minhas palmas e minha admiração. Acreditar, muitos podem. Mas conseguir realizar e se superar, é para poucos. 

Saudações. 


====

A série Flamengo de 19 chega ao fim. Eu falei dos 11 titulares e do técnico  que ficarão no meu coração e na minha memória rubro-negra. Sei que tem outros jogadores que merecem reverência.  Eles serão  falados em outras oportunidades. 

Everton Ribeiro é o craque do time no Flamengo de 19


Num time que tem muitos destaques como o Flamengo de 19, é difícil escolher o craque do time.

Sei bem que muita gente considera Bruno Henrique ou Gabigol como craques do time. Mas, para mim, o craque é o Everton Ribeiro.

Dificilmente, o Flamengo perde quando Everton Ribeiro está bem mas quando ele não joga bem, é quase certo que o Flamengo não vai bem. Sei bem que o Flamengo tem válvulas de escape e que acabamos até ganhando jogos mas se for ver o desempenho do time...

Everton Ribeiro tem o talento aliado ao tempo de bola e visão do que vai acontecer em campo. Isso é muito difícil de encontrar em jogadores de futebol que atuam por aqui. Aliado a isso, tem inteligência tática de jogar entre as linhas do time adversário e isso foi bem nítido em jogos contra o Palmeiras ou Grêmio no Maracanã (no 5x0). É um prazer ver a movimentação do Everton em campo, dentro do estádio.  

Todas essas características faz dele um jogador diferenciado. Sei que temos outros jogadores diferenciados mas nesse Flamengo 19, o craque do time, aquele que eu tiro primeiro no par ou ímpar, veste a 7. 

Papai do Baby Guto, o talismã da Nação, o guri mais pé quente que conheço, o Everton Ribeiro é o capitão que um grande time, como o Flamengo de 19, merece e precisa!  

Saudações!

Diego Alves: time campeão começa com um grande goleiro!


Dizem que um time campeão começa com um grande goleiro. Embora tenha gente que nao acha o Diego Alves um grande goleiro, não há como negar a sua importância no Flamengo de 19.

Diego Alves chegou no Flamengo porque ele quis. Ele tomou a iniciativa de vir e isso foi uma quebra de paradigma, uma  mudança de patamar (para usar a palavra que está em moda no Flamengo). Depois de vindas como Diego e Everton Ribeiro, os jogadores que não jogariam no Flamengo pelos atrasos de salário ou pela falta de estrutura passaram a olhar o clube com outros olhos. Diego Alves foi o primeiro grande jogador que jogou na Europa , que  teve essa vontade, foi divulgado e teve um final feliz .

Ele não é o goleiro perfeito, não esteve bem num período de 2019 mas posso dizer que quando precisamos, ele estava lá. Teve defesa em disputa de pênaltis que valeu classificação na Libertadores, teve defesas importantes em semifinal da mesma competição(ah, aquele chute do Everton Cebolinha!)... Houve também defesas importantes quando a fase no Brasileiro não era tão boa e conseguiu controlar o jogo em muitos momentos. 

O Flamengo de 19 tem um goleiro que habita no imaginário das brincadeiras infantis. Outro dia, passei na quadra com crianças jogando e escutei um Diiiiiiiiiiiego Aaaaaalves. Geralmente, quando isso acontece, já sabem, né? 

Capitão ocasional, a moral que ele tem dentro e fora de campo não é pouca. Não é à toa que ele está ali para levantar as taças.

Saudações! 


Rodrigo Caio é o zagueiro com domínio da defesa


Tem umas épocas na vida que eu não acompanho futebol, só o Flamengo . Então, a primeira vez que eu ouvi falar do Rodrigo Caio foi no lance de fair play que ele corrigiu o juiz numa marcação errada. Após isso, eu até passei a observar melhor e jamais imaginaria que ele viesse jogar no Flamengo.

A vinda dele foi uma contratação arriscada porque o Flamengo pagou caro por um zagueiro inconstante. Só que parece que a inconstância acabou porque, no Flamengo, é difícil você pegar um jogo do início do ano até agora e apontar um jogo que o Rodrigo Caio foi muito mal. De cabeça, eu lembro do 4x4 contra o Vasco. 

Essa inconstância que ele tinha no São Paulo mudou no Flamengo e com a  chegada do Mister, o Rodrigo Caio se transformou no zagueiro que comanda a zaga. Ele comanda a linha de impedimento que é tão importante por que o Flamengo devolva o seu jogo do meio de campo para frente como poucos. Isso sem contar na efetividade das bolas aéreas. Foi assim que ele marcou um dos gols mais importantes do campeonato brasileiro feito pelo Flamengo, no último minuto no último lance contra o Atlético Paranaense, no Maracanã. Outro gol importante foi o que coroou a goleada de 5 a 0. Deu moral e um reconhecimento ao zagueiro.

Sério, concentrado, rápido e inteligente, que presta atenção no jogo, é um zagueiro com domínio bom de bola e da defesa que está sendo cada  vez mais difícil ser superado. Sorte a nossa. A 3 do Manto está bem guardada. 

Saudações! 

Gabigol é o artilheiro do Flamengo de 19


Gabriel nada, o nome dele é Gabigol. Ouvido de uma criança, é assim que começo o texto falando do 9 que conquistou o meu coração.

Durante algum tempo, o Flamengo  procurou 9 que correspondesse aos desejos da torcida. Veio Guerrero a preço de ouro e que acabou não se fixando no Flamengo como a gente queria. Problemas com doping, tempo sem jogar, gols perdidos... 

Flamengo contratou o artilheiro do Brasil de 2017 em 2018 mas Henrique Dourado também  não correspondeu como deveria. 

Utilizando o mesmo expediente do que fez no ano anterior, no início de 2019, o Flamengo acabou contratando o Gabigol do Santos e que felicidade de contratação. 

Ele conseguiu aliar a competência de marcar os gols que a gente necessitava com a afeição da torcida. A plaquinha foi uma coisa sensacional, que conseguiu aproximar time e Nação. Crianças e adultos se divertiram com isso e acabou criando esse elo que é fundamental para a gente ter título. Time e Nação, quando se juntam... difícil segurar! 

O ano sensacional do Gabigol no Flamengo foi recompensado com os dois gols na final da Libertadores. Ali, ele entrou para a história do clube e no coração dos torcedores. Sempre que pensarmos em Gabigol,vai ser com carinho. Me diz se a marra e aquele sorriso não são a cara do Mengão! 

O Gabigol pode até ser feliz na Europa , em outro time... Mas mais feliz do que aqui, é difícil. E é  nisso que eu aposto para continuidade do trabalho dele no Flamengo e que continue nos trazendo felicidade. 

Ele conquistou a Nação  com muito  suor, dedicação e gols. Merece todo nosso carinho. 

Fica Gabigol, no meu coração, é uma realidade tão grande quanto o Flamengo de 19. 

Saudações! 


Bruno Henrique é outro patamar!


Como um raaaaaaio...  E assim Bruno Henrique passou por mais um adversário em direção ao gol! O atacante decisivo do Mengão arrebentou no Flamengo de 19 e deixou, muitas vezes, companheiros na cara do gol, facilitando nossa vida em vários jogos. 

O que falar do Bruno Henrique, o reforço que não achava tão necessário e hoje considero tão ou mais importante que o Gabigol?  O que falar desse jogadoraço que alia velocidade, precisão no chute e seriedade em campo? É realmente difícil descrever quem está em outro patamar. Sem falar que é o Rei dos Clássicos!

Do Bruno Henrique, eu vou sempre me lembrar do jogo contra o Internacional , um sufoco danado, depois de num primeiro tempo horroroso, todo mundo nervoso no Maracanã e ele me vem com dois gols: o primeiro quase gol de pelada, com a bola chorando pra entrar e o segundo numa percepção maravilhosa de tempo e espaço, deixando a bola correr para chegar mais perto do gol. Tem também a atuação no segundo tempo contra o Vasco, o empate que acabou permitido que a gente comemorasse o hepta junto com a libertadores! 

Ao Bruno Henrique, toda minha reverência ao atacante que todo o time gostaria de ter mas só o Flamengo de 19 teve. 

Saudações! 

De Arrascaeta e o seu ritmo próprio!



Quando o De Arrascaeta chegou ao Flamengo, lembro que pensei não é possível que um jogador desse não dê certo num time que está sendo montado para ganhar tudo.

De Arrascaeta teve que superar um técnico retranqueiro, a cisma de que não poderia jogar com o capitão do time, que era titular absoluto e parecia não se adaptar ao clube. Ainda bem que só pareceu e as coisas mudaram rapidamente.

Arraxxxxxca é um titular absoluto de um timaço. Autor do gol mais bonito do Brasileirão, uma pintura que vai ser difícil esquecer, ele consegue ser garçom, abastecendo Bruno Henrique e Gabigol,e fazer gol, tendo seus momentos de artilheiro.

Costumo dizer que o De Arrascaeta tem o seu ritmo próprio dentro do jogo. Com isso, o toque a mais na bola, a troca de pé na hora do passe ou até mesmo a antecipação em algumas jogadas, faz a diferença que estamos nos acostumando a ver. Poucos jogadores conseguem jogar dessa forma. No Flamengo, eu vi Zico e o Pet, em alguns momentos de 2009.

Por enquanto, ele está valendo cada euro pago ao Cruzeiro. Com categoria, inteligência e oportunismo, a tendência é que se torne cada vez mais ídolodo Flamengo.

Saudações!

Filipe Luis é a inteligência em campo e fora dele




Sei bem que de bons jogadores o elenco do Flamengo está cheio. Sei bem que eu subestimei a vinda do Filipe Luis, primeiro pela demora e depois por achar que o Rene não era tão ruim assim para compor um lado esquerdo com Bruno Henrique, que já estava jogando muito no time. Sei bem o quanto estava errada.

O Filipe Luis na lateral veio dar a opção pelo lado esquerdo que não tínhamos. No ataque, ele nem precisa ir sempre a linha de fundo para ser efetivo. Inteligente que é, sabe que as suas infiltrações pelo meio abrem mais a defesa para o Bruno Henrique/Arrascaeta que qualquer jogada que resultará em cruzamento para a área.

Essa mesma inteligência faz com que ele antecipe jogadas na defesa, facilitando o trabalho do Pablo Marí na recomposição e no posicionamento. Essas antecipações vem de um bom posicionamento com leitura exata da jogada que está acontecendo.

A presença do Filipe Luis no Flamengo de 19 reforça a certeza de que um time acima da média precisa de jogadores extraordinários em cada posição (ou na maioria delas). O nosso lateral esquerdo ainda sobra no futebol brasileiro e faz um bem enorme ao nosso time. Sem contar a presença fora de campo, suas entrevistas são fora de série.

A lateral esquerda está bem preenchida e bem ocupada. Junto com Bruno Henrique e De Arrascaeta, não deixa nada a dever ao lado direito, com Everton Ribeiro e Rafinha. E quem ganha é o time do Flamengo.

Saudações!

Pablo Marí e a qualidade fundamental de um zagueiro




Uma das primeiras vezes que eu vi o Pablo Marí em campo no Maracanã, fiquei com a nítida impressão de quem estava li um zagueiro diferenciado, pelo menos no futebol brasileiro. Nos jogos seguintes, o que me impressionou nele foi a seriedade em campo.

Pablo Marí chegou com as credenciais de zagueiro de segunda divisão, desconhecido do público geral e com muitas desconfianças. Foi apresentado com o Gerson e, confesso que passaria despercebido por mim, se não fosse a beleza.


Ao observar o Marí em campo, é possível ver o quanto é importante no sistema defensivo do Flamengo. A sincronia entre ele o Rodrigo Caio para subir a linha da defesa e diminuir o espaço para o outro time jogar é um dos trunfos do Flamengo e que os adversários demoraram a perceber. Aliado a isso, tem a forma séria de jogar (que eu acho FUNDAMENTAL num zagueiro) onde não se tem a vergonha de simplesmente jogar a bola para a lateral, seja qual for o lance.

De zagueiro desconhecido a essencial, a sequencia que o Marí fez desde que chegou no Flamengo o deixou invicto durante muitos jogos. Não foi a toa. Com velocidade, atenção, seriedade e incrível senso de posicionamento, ele agregou demais a uma defesa que passou em branco em vários jogos da caminhada do Flamengo de 19.

Ele foi o primeiro espanhol a ser campeão da Libertadores e teve no Flamengo o time que fez as suas qualidades realçarem. Como dizem na gíria futebolística, encaixou!

Vida longa a zagueiros com o senso de responsabilidade e seriedade do Pablo Mari no Flamengo. A gente precisa de zagueiro assim num time campeão.

Saudações!


Gerson é puro talento!


"O Flamengo está contratando a maior venda do Fluminense. Se isso não é diferença entre os clubes, eu não sei o que é."

A vinda do Gerson, que estreou num jogo contra o Corinthians, em São Paulo, não me empolgou como deveria. Eu, arisca que sou, não tinha muita certeza do que o Gerson poderia render num meio de campo que tinha Diego, Arão, Cuellar, Pires da Motta que, teoricamente, estariam na frente dele.

Deus do céu, como jogou o Gerson no ano de 19 pelo Flamengo. Que talento, como protege bem a bola, se movimenta em espaço vazio, consegue estar em todos os lugares do campo e ainda sai para o jogo com a cabeça erguida, procurando sempre a melhor jogada. Teve muito jogo ali que usar a expressão "jogar de terno" não seria nenhum exagero.

Gerson é o 8 que consegue defender e atacar sem perder a qualidade. Consegue lembrar de outro 8 assim, que fez história?Campeão Brasileiro, Campeão da Libertadores o céu e o limite para ele!

Em muitos jogos do Flamengo de 19, o ele determinou o ritmo do time do Flamengo, além de dar continuidade as jogadas que não é todo jogador da posição que consegue. Talento puro! O apelido de coringa não surgiu a toa! 


Da comemoração vapo marcante a simplicidade da solução de problemas em campo, alguém tem dúvida do por quê conquistou o coração da Nação?

Do Flamengo de 19, tenho certeza de que o Gerson ficará lembrado como o Coringa que (quase) ninguém conseguia tirar a bola.

Saudações!


Terminei o ano invicta no Maracanã!



O jogo contra o Avaí, onde eu tinha certeza que celebraria muito o fato de ter visto a história do Flamengo em campo. Porque, amigos, o Flamengo de 19 já entrou para a história.

A chuva que caiu poderia ser das lágrimas rubro-negras tendo que dar adeus, no Maracanã, a um time que fez história. Teve dança na chuva, teve pisada em poça d´água, teve muita mão pro céu e agradecimento por ter vivido tudo o que eu vivi no Maracanã em 2019. Terminei o ano invicta com o Manto. Foram 15 jogos no Maracanã - 13 vitórias e 2 empates. Eu comemorei 43 gols do Flamengo no estádio em 2019.  Mas, confesso, perdi as contas de quantas vezes olhei para o céu e agradeci. Perdi as contas de quantas vezes bati no peito quando cantei "com emoção no coração". Perdi a conta de palmas, gritos e sorrisos dei ali, olhando para o campo...

No último jogo, contra o Avaí, uma goleada que esquentou a mulambada numa noite de chuva, foi mais um espetáculo presenciado. Um time que não cansa de ir ao ataque, com jogadores que não são preguiçosos e um técnico que não dá moleza na beira do gramado.

Deu orgulho de ver o futebol, a postura, os gols e, claro, a festa que a Nação fez. Goleada com 6 gols dá sempre a certeza que foram feitos barba, cabelo e bigode. Mas ontem foi spa completo: rubro-negro ontem teve banho de chuva e lavada na alma, graças aos jogadores do Flamengo.

Saudações!

Rafinha e o exemplo deixado em campo!





Esquece, por enquanto, os cruzamentos certos. Esquece, por enquanto, as jogadas ensaiadas que ele dá prosseguimento correto. Das coisas que o Rafinha fez em menos de 6 meses com o Manto Sagrado, a maior delas foi ter colocado em campo a alma flamenga. A alma de quem não desiste nunca, que  acredita sempre e que, invariavelmente, se emociona com momentos únicos dentro de campo ou fora dele. Se um dia o Flamengo resolver abrir uma escola para falar sobre rubro negrismo, o Rafinha pode ser ali o catedrático em como ser Flamengo dentro das quatro linhas.

Falando de desempenho em campo, o upgrade que o camisa 13 deu no corredor direito, com disposição e combate certeiros a atacantes perigosos foi um dos motivos da mudança de patamar do time. Não tenho os números em mãos mas alguns gols que tiraram o Flamengo de situações dificeis em partidas nasceram no apoio do incansável lateral.

Rafinha exemplificou que reforço para time campeão não vem só de ataque ou meio de campo. Contratação de  lateral que tem mais de 30 anos de idade  vindo da Europa pode surtir efeito e crescer o potencial de um time.


O Rafinha veio para ser campeão, para jogar futebol com prazer e mostrar que a dedicação e o amor, além de fazer uma Nação de apaixonados felizes, pode render muito em campo.

Ao lateral direito do Flamengo de 19, toda honra, glória e palmas por representar, tão bem, o que o torcedor quer em campo.

Saudações!

O técnico que a história do Flamengo merece!




Campeão brasileiro e campeão da Libertadores, não é a toa que o técnico Jorge Jesus tem o seu nome gritado em todo o jogo e evento que tem a torcida do Flamengo. Ao fazer o Flamengo jogar em outro PATAMAR, não só resgatou o espírito de jogo do Flamengo como fez feliz o mais exigente rubro-negro, aquele saudosista que há muito tempo não via um bom futebol em campo pelo Mengão.

A forma como o Flamengo vem jogando sob o comando de Jorge Jesus me fez ter a sensação, dentro do Maracanã, muito antes dos títulos do Brasileiro e Libertadores, que estava presenciando a história. Não sei quantas histórias contarei desse Flamengo de Jorge Jesus. Mas sei que todas serão regadas de orgulho e felicidade.

Muito provavelmente, falarei da linha alta de zagueiros, dos atacantes pressionando a saída do adversário, do quarteto que virou ídolos do clube, dos incansáveis Arão e Gerson, das jogadas ensaiadas do técnico e, claro, da reação na beira do campo que não deixa os jogadores amolecerem no campo. O time do Flamengo é o retrato do técnico incansável, do técnico que não se contenta com o placar pobre, que não se contenta com o jogador deixar menos de 100% em campo. E, isso amigos, há muito tempo os torcedores do Flamengo vem pedindo a TODOS os técnicos dos últimos anos.

A história do Flamengo está sendo reescrita pela forma de jogar do técnico português, que demonstra para todas as gerações flamengas, jogo após jogo, que o isso aqui é Flamengo saiu das arquibancadas e foi para o campo. O futebol bonito, que antes só era visto em fitas cassetes e em plataformas de vídeos então nos smartphones e computadores de quem quiser guardar.

Ao Mister, o meu agradecimento é imenso. Não só pelas alegrias que os títulos me proporcionaram, claro. Mas por me dar, depois de tantos anos, um time para toda a minha vida: o Flamengo de 19 é eterno!

Olê, olê, olê, olê.... Mister, Mister!

A relação de inscritos do Flamengo para o Mundial 2019

 

Os 2 grandes jogos vem aí. O Flamengo já definiu os jogadores que terão a missão de buscar o bicampeonato mundial. O clube enviou na última segunda-feira para a Fifa a relação de 23 nomes para inscrição no Mundial de Clubes. Não há ausências destacadas. Apenas a garotada da base ficou fora, mas o clube ainda tenta levá-los ao Qatar.

Confira a relação de inscritos:

Goleiros: Diego Alves, César e Gabriel Batista
Laterais: Rafinha, Rodinei, Filipe Luís e Renê
Zagueiros: Rodrigo Caio, Pablo Mari, Rhodolfo, Mateus Thuler
Volantes: Willian Arão, Gerson e Piris da Motta
Meias: Arrascaeta, Everton Ribeiro, Diego e Reinier
Atacantes: Gabriel, Bruno Henrique, Vitinho, Lincoln e Berrío

Há uma tentativa de levar jogadores da Lista provisória para o Catar, para as instalações onde o time ficará mas isso depende de um aval da FIFA. A Lista provisória para substituição em caso de lesão ou doença: Hugo Souza, João Lucas, Dantas, Rafael Santos, Hugo Moura, Vinícius Souza, Pepê, Lucas Silva e Vitor Gabriel.

Com informações do GE