Destaque RN: Zinho









Novo diretor de futebol do Mengão, o Crizam César de Oliveira Filho, o simplemente o Zinho (Nova Iguaçu, 17 de junho de 1967), foi campeão pelos clubes que passou, principalmente pelo Flamengo. Foi meia-armador do Flamengo, Grêmio, Cruzeiro e Palmeiras. sendo um grande ídolo, tanto para os flamenguistas, quanto para os palmeirenses, Zinho também foi tetra-campeão mundial com a Seleção Brasileira, na Copa de 94. 

Ele foi revelado pelo Flamengo,  em 1986, quando teve a oportunidade de atuar ao lado de Zico, Andrade e Leandro, alguns dos maiores craques da história rubro-negra.

Mas além dessas feras, novos talentos como Jorginho, Ailton e Bebeto, também acompanharam-no, em suas primeiras conquistas, que incluíram os títulos do Campeonato Carioca de 1986.


Entretanto, no final dos anos 1980, o Flamengo passou por uma grande fase de transição, de modo que, deste grupo campeão carioca de 1986, Zinho foi, praticamente, o único remanescente.

Então, no comando da equipe, junto com Júnior, outro grande ídolo rubro-negro, que acabara de retornar à Gávea, Zinho sagrou-se campeão da Copa do Brasil de 1990, do Campeonato Carioca de 1991 e do Campeonato Brasileiro de 1992.



Deixando o Flamengo, em 1993, após seis anos de casa, Zinho foi jogar no Palmeiras e retornou ao Flamengo em 2004, então aos 36 anos de idade, seu clube de origem, pensando em encerrar a carreira. Venceu o Campeonato Carioca de 2004 pelo clube Rubro-negro. No entanto, em 2005, teve problemas com o então técnico Cuca, o que ocasinou a sua saída do Flamengo, fato que levou o pai de Zinho a chamar Cuca de "incompetente".

Após sair do Flamengo, Zinho vestiu a camisa do Nova Iguaçu, time de sua cidade natal. Estava prestes a encerrar a carreira, no final de 2005, quando surgiu a proposta de ir jogar nos EUA, pelo Miami.

É o segundo jogador recordista de jogos pelo Brasileirão superado por Rogerio Ceni. De 1986 a 2004, Zinho acumulou 370 jogos pela competição. É o maior vencedor de campeonatos brasileiros, juntamente com o Andrade..

Títulos no Flamengo
  • Campeonato Carioca: 1986,1991,2004
  • Taça Guanabara: 1988,1989,2004
  • Taça Rio: 1986, 1991
  • Campeonato Brasileiro: 1987,1992
  • Troféu Naranja: 1986
  • Taça Associação dos Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro: 1986
  • Troféu Centenario de Fundação do Linfield Football Club: 1986
  • Torneio EL Gabón: 1987
  • Troféu João Havelange: 1987
  • Taça Euzebio de Andrade: 1987
  • Torneio Internacional de Angola: 1987
  • Taça Governador Jader Ribeiro: 1988
  • Troféu Colombino: 1988
  • Copa Kirin: 1988
  • Troféu Seis Anos da TV Manchete: 1989
  • Troféu Clássico das Multidões: 1989
  • Copa Porto de Hamburgo: 1989
  • Copa do Brasil: 1990
  • Torneio de Verão de Nova Friburgo: 1990
  • Torneio Quadrangular de Varginha: 1990
  • Copa Pepsi: 1990
  • Cup Sharp: 1990
  • Copa Marlboro: 1990
  • Taça Associação dos Cronistas Esportivos de Sergipe: 1990
  • Taça do Estado do Rio de Janeiro: 1991
  • Campeonato da Capital: 1991
  • Troféu ECO-92: 1992
  • Taça dos Campeões Brasileiros(Taça Brahma): 1992


Zinho é um vitorioso. Conquistou títulos e boas recomendações por onde passou. Tomara que se acerte no Mengão!





Comente:



Um comentário:

  1. PRIMEIRO LANTERNA DO FUTEBOL PROFISSIONAL DO RIO
    Em 1933, seis clubes resolveram, finalmente, aderir ao profissionalismo: Fluminense, Vasco, América, Bangu, Bonsucesso e o Flamengo, que se juntou a eles na última hora. Os outros continuaram na entidade amadora. O campeonato dos profissionais foi então um marco na história do futebol, não só carioca como brasileiro. Sendo o profissionalismo um avanço irreversível, o campeão desta primeira competição guardaria para sempre o feito de ser o “primeiro campeão do futebol profissional do Rio de Janeiro”. O campeonato foi por pontos corridos, todos jogando contra todos em dois turnos, e o campeão seria o que somasse o maior número de pontos no total das duas fases. Ao final das 10 rodadas, o Bangu sagrou-se o grande campeão, com uma excelente campanha, digna do título. E no extremo oposto da tabela, quem estava? O Flamengo! Com uma campanha vergonhosa, digna das tradições que o timinho já cunhava naquela época, conseguiu perder 7 das 10 partidas que disputou e fechou sua participação segurando a lanterna. E um fato irônico dessa lanterna histórica foi que a última partida do campeonato ocorreu no dia do aniversário do Urubu, 15 de novembro. O Bangu, já campeão antecipado, goleou o América, que estava na vice-lanterna. Mas nem com essa ajudinha o Flamengo conseguiu se livrar da humilhação, pois já tinha encerrado sua participação, 10 dias antes, num empate com o Bonsucesso, que tinha lhe rendido a lanterna antecipada. E foi assim que o Flamengo conseguiu a incrível façanha de ser o “primeiro lanterna do futebol profissional do Rio de Janeiro”, disputando a primeira divisão do ano seguinte como convidado.

    ResponderExcluir

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.