Pós-Jogo: Sempre com perrengue, Flamengo?




Guerrero aponta para Pará na comemoração do primeiro gol (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

É claro que teve sufoco. É claro que o América Mineiro iria fazer um gol do Flamengo, mesmo estando a 7 jogos sem balançar as redes. Se não tiver ingredientes para se contar histórias após os jogos, não é Flamengo. Você pode até não curtir mas nada é mais Flamengo do que isso. Por isso que eu curto cada três pontos que esse time acomodado do Flamengo conquista. Porque a tendência é eles darem mole. Como foi ontem. A nossa sorte é que o time de lá é ruim demais.Foi com perrengue sim, mas teve três pontos. E é isso que importa!

Se for para elogiar o desempenho de alguém do time, que fique o registro da bela atuação que o Pará teve. Foi o dia dele. Ontem, a regularidade, a disposição e os cruzamentos que ele fez foi digno do Flamengo. Foi o retrato do que eu quero para o Flamengo, Sei que posso estar exagerando, que é o Pará, mas foi uma bela atuação!

O time do Flamengo entrou em campo com um esquema parecido com o que acho que pode render mais. Porém, para render mais precisa treinar mais. E alterar posicionamento de alguns jogadores. Com Rever e Juan, o cabeça de área não pode ser o Márcio Araujo. Aliás, com zaga nenhuma mas especialmente com essa, o Flamengo precisa de um jogador que fique na frente deles e o Márcio Araujo não tem essa característica. Se quiser que Juan e Rever joguem juntos, é necessário um 5 de origem na entrada da zaga.

Passando para o meio de campo e ataque, toda a nudez pode até ser castigada mas a ruindade de jogador de futebol não. Por isso, não tem como perdoar o Fernandinho. Colocado para ser o elo de velocidade num meio de campo com jogadores que tem no passe a sua maior característica (Mancuello e Alan Patrick), o Fernandinho atrasa contra-ataque. Ele não consegue se posicionar para receber uma bola em velocidade. Basicamente, é o mesmo problema do Cirino, que se esconde atrás de zagueiro. Com essa dificuldade do Fernandinho se posicionar de forma satisfatória, em muitos momentos do jogo o Alan Patrick e o Mancuello ficaram sem opção de jogo. Ponto extra para o argentino que, enquanto teve pernas, lutou e destoou dos seus companheiros de time.

A última observação do jogo vai para a entrada do Gabriel no jogo. Havia uma expectativa sobre uma negociação do Gabriel com o Grêmio mas ele não poderia entrar em campo ontem, porque ultrapassaria os 6 jogos que são permitidos para transferência de jogadores entre clubes. Gabriel entrou, nada fez, estourou os seis jogos e teremos que aturá-lo até o fim do ano. Ou não se tem mais o interesse ou Zé Ricardo e Mozer foram juvenis na disponibilidade do Gabriel para o jogo.

O Flamengo ganhou mais três pontos, chegou a 27 pontos, está a 2 pontos do G-4 e a 5 pontos do líder. A performance está longe de ser ruim mas a sensação de que poderia ser melhor anda fazendo muito rubro-negro não curtir o momento como deveria. O momento do Flamengo é bom. E o cheirinho do Hepta está cada vez mais forte!

Nosso próximo é contra o Coritiba, na casa deles. Vamos para mais três pontos, Mengão!!!



Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.