#ForaModinha é tendência para decisão no Fla Basquete





Depois de muito tempo, quase dois anos, o Flamengo chega a uma decisão que chama a atenção da Nação. Mesmo que, AINDA, não seja no futebol, sábado tem decisão do NBB 5, contra o Uberlândia, num campeonato em que boa parte dele o Flamengo sobrou. Bateu recorde de vitórias, jogou com simplicidade, dando show e independente de qual seja o resultado na final, os jogadores estão de parabéns. Mais uma vez conseguiram a mobilização da Nação e, na verdade,  isso também importa.

Poderia falar mais sobre o Basquete, sobre a possível suspensão do Caio Torres, nosso pivô, jogador importantissimo, a ausência do Benite. Porém, vou falar de um fenômeno que acontece em todas as finais que o Flamengo disputa: os torcedores de ocasião.

Eu poderia usar o termo modinha mas acho que colocar adjetivos em outrém não é legal, já basta no título. Esses torcedores não só do Flamengo, têm em qualquer time, clube ou agremiação. Aparece em outras esferas na sua vida ou você não tem um primo/amigo, que só vai a casamento que tenha festa depois? São pessoas que só aparecem no filé, na parte boa, para tirar foto e colocar em Rede Social que o Mengão não é só futebol e que é Flamengo até no Basquete. Vai dizer que você não conhece ninguém assim? Se acha que não conhece, observa sábado, lá para as 12h que você conhecerá esse lado. Depois me conta em OFF se eu tenho razão. Hehehe!

A questão é que, como a procura do Basquete está enorme, ocorre um fenômeno que acontece em toda decisão: quem acompanha o time nos momentos difíceis, poderá ficar de fora da festa. Quem sentou na arquibancada fria do Tijuca pelo simples prazer de ver o Flamengo em quadra, num jogo que, teoricamente, não valia nada, pode ficar de fora de um jogo que vale tudo. Injustiça? Sacanagem? #ForaModinha?

O fato é que a alegria de ver o Flamengo em quadra deve ser maior do que a frustração de conseguir ingresso para a final. O orgulho de quem foi a um jogo no Tijuca vibrar pela invencibilidade do Flamengo no NBB ou quem foi no quarto jogo acompanhar o Flamengo na casa do adversário não pode ser menor do que o emputecimento de ficar de fora da final.

O cara que é torcedor de ocasião, que só vai no "filé", é tão torcedor do Flamengo quanto o cara que pega um ônibus para ir para não sei aonde acompanhar o Flamengo. Não é mais, não é menos.  Não ache que uma pessoa tem mais direito de estar na grande final porque foi a jogos no Tijuca. Isso não compra ingresso para a ocasião, que é a final do NBB.

Acho que a grande questão, e espero que as pessoas entendam, não é o que cada torcedor, cada pessoa faz pelo Flamengo e, sim, o que o Flamengo faz por cada pessoa, por você.  Flamengo é livre para ser amado, seja de que forma for. E a forma de amar é pessoal e intransferível. Acostume-se!



Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.