As falhas individuais e o Flamengo no Brasileirão 2015




FOTOS - Atlético Mineiro goleia o Flamengo no Independência (Foto: Dudu Macedo/LANCE!Press)

Não vi o jogo de quinta-feira contra o Coritiba assim como não vi o jogo contra o Atlético Mineiro. Li comentários, escutei gente debatendo sobre os dois jogos mas não assisti. Sequer vi os gols ou melhores momentos. Sim, estou de férias!

Porém, independente de estar de férias ou não, o que lamento das derrotas pelo que escutei, é que não adianta mudar técnico, comissão, diretor de futebol, presidente se os jogadores falham. Sem querer crucificar ninguém, até mesmo porque só falha quem entra em campo, quantos jogos nesse Brasileiro não perdemos pontos por falhas dos nossos jogadores?

As falhas acontecem até com os maiores craques do futebol mundial. Talvez a diferença entre eles e um jogador comum é a quantidade dessas falhas e como eles encaram o futebol. Já passou da hora do Flamengo fazer um trabalho individualizado de analise da motivação para manter  o foco do jogador durante as partidas. Falam tanto em futebol/empresa mas não vejo o Flamengo se preocupando em dar suporte a jogador que falha e o melhor: dando suporte para ele não falhar.

Não sou nenhuma especialista em psicologia esportiva mas poderia listar times que foram campeões em vários esportes porque tiveram, além da competência dentro de campo (ou quadras), um bom suporte para lidar com acertos, falhas, relacionamento em grupo e etc.  E vamos combinar? Time incompetente não  tem seis vitórias seguidas num campeonato como o Brasileiro.

Para você que acha que isso é bobagem, vou dar um exemplo de uma outra paixão e que mesmo você não compartilhando, vai ter a visão do que é. Durante anos e anos, o volei masculino do Brasil colecionou títulos. Para quem pensa que eles eram imbatíveis e quem as vitórias vinham de uma grande superioridade técnica, eles ganharam a maioria dos campeonatos dos últimos pontos disputadíssimos, tipo tie break com dois, três pontos de diferença. Com um belo trabalho de mentalização e psicologia, eles conseguiam manter o foco, mesmo exaustos com o esforço físico feito na partida. 

Saber lidar com os acertos (evitar o oba ba) e com as falhas (sabendo separar um lance infeliz de um padrão de falta de concentração em jogos)  faz um time manter uma regularidade num campeonato longo como o Brasileiro.

Ainda perderemos pontos nesse campeonato por falhas individuais de jogadores, assim como outros times perderão. Mas o grande problema do Flamengo é que são os mesmos jogadores que falham, repetindo um padrão que tem que ser 'tratado'.

Saudações e uma boa semana!


Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.