Copamos!



E no jogo mais importante do ano em campeonato Sul Americano (até mesmo porque ninguém achava que aquele jogo contra o San Lorenzo ia dar ruim), parece que o Flamengo entendeu que jogar bem não basta. Então, para maltratar nosso coração vermelho e preto e fazer jus ao nosso hino, ele jogou mal demais, deu chance para  azar mas, finalmente, aprendemos o significado, com o Flamengo, do que é "copar". E copamos. Lindamente. Com a base dando show. Com emoção. Com Vizeu sendo herói. Com César pegando penalti. Foi lindo.

Foi lindo e sofrido. E se sofrimento está atrelado a história do Flamengo, o que aconteceu ontem na Colômbia foi muita história. Daquelas para se lembrar para sempre. Lembrar que no ano que o Flamengo tinha mais dinheiro, quem resolveu foi a base. Que o goleiro mais improvável defendeu penalti. Que o artilheiro que ninguém levava fé colocou o Flamengo na final da Sul Americana. Vizeu marcou gol nos últimos 3 jogos eliminatórios do campeonato. Não é pouca coisa.

Não é pouca coisa o que vou comemorar. Me deixa. Se vexames não podem ser apagados do nosso ano, vitórias podem ser comemoradas. Eu vou comemorar. Vou comemorar a base fazendo a diferença, o nosso técnico ser um copeiro de marca maior e saber o caminho de títulos continentais. Vou deixar para me preocupar com nossos laterais e as atuações ruins de Everton Ribeiro e Diego depois. Depois que eu comemorar o que o nosso time teve de bom. Vamos pegar as coisas boas e curtir. Curtir o nosso Flamengo.

Vamos Flamengo. Vamos ser campeões, vamos Flamengo!



Errar é humano. Persistir no erro é Muralha.


Eu já perdi as contas. Não sei mais quantos jogos o Flamengo perdeu pontos ou posição por falhas do Muralha. Desde grandes falhas a falhas pequenas. Desde gols em jogos que ganhamos a jogos nos quais perdemos. Você tem noção do que é isso?

Depois do jogo contra o Santos, em que o Flamengo perdeu por 2x1 com duas falhas grotescas do goleiro, o resto de paciencia que se tinha com o goleiro acabou. Mesmo a pessoa que vos fala, que acha que jogador de futebol foi feito para ter redenção.

Os erros do Muralha nos custaram muito em 2017. E olha que ele não foi o goleiro titular em toda temporada. De cabeça, lembro do gol do Atletico PR na Libertadores que ele estava mal posicionado, contra o Sport, que deu a bola no pé do atacante, o gol na semifinal da Primeira Liga, que mandou abrir e tomou um gol do meio da rua (na cobrança de penalti também foi um fiasco), as cobranças de penaltis na final da Copa do Brasil que fez graça e pulou apenas para um lado, os gols contra o Santos.

A impressão que dá é que se o Flamengo não fosse tão paternalista, o Muralha já não teria entrado em campo pelo time há muito tempo. O primeiro gol contra o Santos foi para se colocar muita coisa em dúvida, inclusive a competência de quem dirige o futebol do Flamengo.

Na quinta-feira, teremos a segunda partida da semifinal da Copa Sul Americana. A dúvida é continuar com um goleiro prepotente que não enxerga a sua péssima fase e falha seguidamente ou colocar um goleiro que não joga há dois anos.

A frase do titulo do post não é a toa. A fase do Muralha não é a toa. A falta de opção para substituí-lo não é a toa.  Não é a toa que chegamos na última rodada do Brasileiro sem, ao menos, se classificar para a Libertadores.

Saudações!

Das coisas que não consigo entender no futebol do Flamengo!



Dia desses, o Tulio do Blog Ser Flamengo publicou uma entrevista com o diretor de futebol do Primeiro Penta, o título de 92. E embora esse blog tenha o seu nome por causa desse título, eu nunca tinha visto uma entrevista com o Vinicius França, o diretor de futebol desse tipo e do carioca de 91.

Eu não farei um paralelo entre o que tínhamos naquela época e o que temos outros porque são duas épocas diferentes, com características diferentes. E acredito que há certas comparações que são covardia, mesmo sabendo que a grande maioria concordaria comigo. Porém, não dá para ignorar o momento que o Flamengo está passando no futebol. Não dá!

Há algumas coisas no gerenciamento do futebol do Flamengo que não consigo entender. Como as entrevistas de quem está lá são proforma (diferente da época que citei no primeiro paragrafo), inclusive o momento da divulgação, além de não conseguir entender o que se passa e como as coisas são feitas, a impressão é sempre a pior possível. Impressão é aquela coisa meio covarde, de você não ter a certeza. O departamento de futebol de hoje nos dá o benefício (???) da impressão.

Não consigo entender a presença do CEO em ônibus de jogador indo para a Ilha do Urubu. Não consigo entender a renovação automática de contrato de jogador que está longe de ser destaque em campo. Não consigo entender divulgação de entrevista de gerente de futebol um dia antes de jogo decisivo de campeonato sul americano contra rival regional. Não consigo entender obsessão por vagas e não por títulos. Não consigo entender discurso de conformismo.

Observem que nem entrei em campo. Porque se entrasse, a lista de coisas que  não consigo entender aumentariam. Exponencialmente.

Das coisas que eu não consigo entender, a que mais me assusta é o discurso de que "uma hora encaixa" numa unidade dita profissional, com gente sendo (muito) bem remunerada. Óbvio que uma hora vai encaixar. Resta saber o que e se o caminho para acontecer isso condiz com a história do Flamengo. Por enquanto, o caminho para esse encaixe está longe disso. E isso não precisa ser expert em futebol para entender.

Saudações!


Livre de vírus. www.avast.com.

Berrío e o longo caminho que vem pela frente


O Flamengo perdeu jogo contra o São Paulo no Pacaembu com uma das atuações mais bizarras do time nos últimos tempos. Bizarrice que começou na escalação do Rueda é continuou com a bagunça generalizada do posicionamento dos jogadores em campo. 

Porém, além do jogo, o Flamengo perdeu o atacante Berrio para o restante da temporada e até o meio da temporada do ano que vem. Corre o risco de ficar fora da Copa do Mundo. 

Segundo o médico do Flamengo, Márcio Tannure, o atacante ficará em torno de 8 meses fora por causa de uma ruptura no tendão patelar esquerdo. A ruptura do tendão patelar é um relativamente pouco frequente, porém muito incapacitante.  A recuperação é longa. Se lembra da lesão do joelho após a Lesão do Ronaldo Fenômeno no Milan em 1999? Pois é! 

O caminho é longo. Boa sorte, boa recuperação e muita força ao Berrio. 

Sobre a final da Copa do Brasil


Sobre a decisão da Copa do Brasil, não lamento a estratégia do Muralha de pular para um único lado ou pela decisão do Diego de bater logo no lado que o goleiro não pega pênalti. Lamentei a batida de roupa do Thiago no primeiro jogo mas confesso que não acho que foi o motivo da perda do título. 

Eu também não considero essa derrota, na hora derradeira, lá no finzinho dos penaltis como fracasso. Acho importante o Flamengo chegar em finais, é assim que se ganha títulos (óbvio que temos que ganhar todas, isso não entra nem em discussão). 

A única coisa que lamento, nessa final e já há algum tempo, é a perda de identidade do Flamengo em campo. Essa perda, NA MINHA OPINIÃO, vem de gente que perpetua jogadores que não consegue desempenhar em campo um papel digno. E, claro, vem desses jogadores que sequer entendem a essência do Flamengo. 

Poderia dissertar, com palavras de efeito e alusão ao passado, usando o monstro Juan, por exemplo, que está lá para ser pesquisado e usado mas vou poupá-los e me poupar. Vou me poupar porque isso me dá uma tristeza que muita gente não tem nem ideia. 

Essa tristeza que estou sentindo vai embora. Ja ja teremos Mengão em campo e como é meu maior prazer vê-lo brilhar, já estou (quase) pronta pra apoiar,  torcendo para que o Flamengo que não vem entrando em campo, volte. Volta e me arrebata, de emoção, no coração, Mengão!

Saudações! 

Da ansiedade à esperança!



Véspera de final. Uma final de campeonato nacional, que o Flamengo busca o seu tetracampeonato. Uma final de um campeonato que o clube venceu pela última vez em 2013, de forma épica num ano que não foi muito legal, com um time que não era tão bom quanto o atual. 

A ansiedade, amigos, está a mil por hora. Está daquele jeito que procuro notícias, fico imaginando quando vai ser e, claro, como é bom ser Flamengo e estar numa final. Gosto mesmo desse frio na barriga e dessa ansiedade. 

A gente anda meio desconfiado do time do Flamengo, né? E acho que isso aumenta, ainda mais, essa coisa louca que o jogo não chega. Já é Natal na Leader Magazine, Simone já está aí com o seu "Então é Natal" mas quarta-feira 21:45 não chega. 

Só tem uma coisa maior do que a minha ansiedade: a esperança! 

Eu espero que o Diego faça a partida da vida dele no Flamengo no Mineirão e que o Guerrero seja. mais uma vez, decisivo. É o nosso grande reforço para essa final, já que ele não esteve no primeiro jogo, no Maracanã. 

Eu acenderei uma vela para o Muralha, como fiz contra o Botafogo. Ela iluminará os caminhos do goleiro, que, amanhã, é o melhor goleiro do mundo. Se vier penalti, não será só ele no gol, estaremos lá. 

Espero que o Juan continue jogando de terno e que o Rever faça um gol como foi na estreia dele com o Manto. 

Cuellar vai arrebentar, de novo, e Arão vai fazer uma boa ligação do meio de campo para o ataque e não sobrecarregará tanto o Diego no jogo. 

Berrio vai correr como sempre e acertar como nunca. Everton vai jogar, vamos torcer! 

Viu só como tem coisa para pensar no jogo contra o Cruzeiro? Como é que conseguem não ter a ansiedade lá em cima?  

Para finalizar,  #VAMOSFLAMENGO. Mais do que nunca, como sempre! 

A filantropia do Sócio Torcedor do Flamengo

A filantropia do Sócio Torcedor do Flamengo
https://flamidia.blob.core.windows.net/site/upload/noticias/20141016155116_629.jpg

Sou sócia torcedora do Flamengo, há algum tempo. Sou OFF Rio e, por motivos óbvios, o meu plano é o mais barato, o Sócio Tradição. Não compro ingressos porque não vou a jogos do Flamengo e o desconto ofertado em loja oficial, por exemplo, não compensa ser usado por causa do frete cobrado.  Se o programa do sócio torcedor é ruim para quem está no Rio e usufrui do maior benefício que ele tem, que é o desconto dos ingressos, imagina para quem está no Rio Grande do Norte e que além de não ter que comprar ingresso, também não tem nenhuma experiência, que é uma coisa tão falada que poderia ser utilizada para OFF RIO mas...
Ontem teve jogo do Flamengo no Rio de Janeiro, na Arena da Ilha. Eu e mais 2 sócios torcedores (eles tem plano raça) decidimos ir ao jogo depois do café da manhã. Era umas 10h da manhã. Não fomos porque o sócio torcedor não vende ingresso no dia do jogo. Para comprar, tinha que ir num local longe do estádio. O maior benefício que o programa dá para torcedores não está disponível para os seus sócios. Desculpa, mas não há explicação plausível para isso.
Procurei ingresso para o jogo de quarta-feira, na Ilha do Urubu com ônibus que fizeram divulgação tempos atrás. O jogo é a noite e nem sou doida de passar naquela linha vermelha e amarela sozinha num Uber. Não consegui comprar o ingresso e muito menos o ônibus. Mais uma vez, o maior beneficio do Socio Torcedor não está disponível. Entendeu o por quê da filantropia?
E olha que nem estou citando a venda de ingresso para o jogo da final da Copa do Brasil. Na fila do pão dos ingressos, o Socio Torcedor Tradição está mais perto dos torcedores comuns do que do plano acima dele no programa. Até entendo o motivo mas a falta de prestígio é maior do que esse meu entendimento.

Teve uma época que eu me estressava com a falta de benefícios do ST. Aí coloquei na cabeça que é uma relação filantrópica, não de consumidor. Só que tem dias que emputece. Como hoje.
Já ouvi tanta promessa vazia, de mudança do programa que perdi as esperanças. Muda VP de marketing do Flamengo, muda gerente e a minha sensação de filantropia não muda. E, acreditem, isso é vergonhoso para um programa que pode ser MUITO MAIS do que é.
Saudações!

Everton Ribeiro disputa posição com o Diego?



Para mim, a grande surpresa na escalação do Flamengo no jogo contra o Atlético PR foi a presença do Everton Ribeiro no banco de reservas. Embora a coisa de preparar o time para a final da Copa do Brasil tenha sido o meu primeiro pensamento, me ocorreu de que Rueda não pretenda usar Everton Ribeiro e Diego juntos no time e a sua entrevista no fim do jogo parece confirmar isso.

Para usar Everton Ribeiro e Diego juntos no time, o técnico precisaria abrir mão do Everton ou do Berrio, já que Cuellar e Arão parecem ser titulares neste primeiro momento. A pergunta que fica é: você abriria mão do Everton e do Berrio no time do Flamengo?

As atuações do Berrío vem melhorando jogo após jogo. E não é só por causa do drible bonito que resultou na assistência para o gol da classificação para a Copa do Brasil. Com o colombiano, o time ganhou uma opção de velocidade pelas pontas, coisa que não tinha com o Everton Ribeiro.

O time com o Everton Ribeiro e com Diego voltando para fazer o papel de saída de bola que deveria ser o Márcio Araújo, sobrecarregava o meia e prejudicava o futebol do Everton Ribeiro, que não conseguia desenvolver um bom papel na direita. O time parecida congestionado, sem a opção de linha de fundo que o Berrio dá.

Pela entrevista pós-jogo do Rueda, ao falar do Everton Ribeiro no banco, parece que ele disputará posição com o Diego e que não escalará os dois juntos no time titular.

Vamos aguardar para ver se é uma opção pensando em Copa do Brasil ou não.

Saudações!

O encantador de torcedores


São 4 jogos, sendo três vitórias e um empate. Nesse meio, tem classificação para final da Copa do Brasil, defesa sem tomar gol. Diego voltando a ser craque do time, 6 pontos no Brasileiro e o mais importante: um técnico que encanta torcedores. Sim, Reinaldo Rueda é o encantador de torcedores.

Reportagens que foram feitas dizem que o técnico vem se dedicando bastante ao Flamengo tanto em conhecimento de jogadores como estudando adversário. Assim, com estudo, a energia de mudança de treinador e apoio da torcida vai jogando por terra aquela coisa de que treinador estrangeiro tem que se adaptar  primeiro ao futebol brasileiro para depois produzir resultado.

Há o dedo do treinador na manutenção do Pará na lateral esquerda, no posicionamento do Cuellar e Arão, que não vem deixando a zaga tão desprotegida e, principalmente, nas atuações do Diego. Ou você tem alguma dúvida de que fazer o papel que deveria ser o Marcio Araujo na saída de bola estava "matando" o craque do time? Mais perto do gol e não precisando voltar tanto para fazer as jogadas, Diego fez dois gols em dois jogos voltando a ser decisivo.

Chegando desse jeito, não tem como comentar (e comemorar) a chegada do Rueda. Mudou sim a organização do time, mudou a energia e até a forma como os jogadores usam as palavras nas entrevistas. Trocamos o temos que fazer um bom campeonato por disputa de título.

Nos próximos dias, o treinador e sua equipe terão mais dias para lidar com os jogadores e prepará-los para a primeira grande final (espero que não seja a única), que é a da Copa do Brasil, dia 7 de setembro. A tendência é que haja uma melhora ainda maior do que estamos vendo.

Não tem como negar que os torcedores estão encantados com isso. E vamos combinar que tem toda a razão, né?

Até a próxima!


300 e contando...

300 e contando...
https://conteudo.imguol.com.br/c/esporte/d0/2017/08/16/juan-do-flamengo-e-roger-do-botafogo-disputam-bola-em-botafogo-x-flamengo-pela-copa-do-brasil-1502936218576_615x300.jpg

Juan completou 300 jogos com o Manto Sagrado. E nos presenteou com uma atuação antológica. Assim como tinha sido no primeiro jogo da semifinal, Juan foi soberano na zaga. Nos últimos momentos do segundo jogo, dominou a área e o Botafogo não levou perigo ao gol do Flamengo.

Sei bem o peso dos 38 anos. Sei bem que vem jogos dificeis pela frente. Sei bem o que o Juan já jogou com o Manto. Ele ainda deve jogar umas partidinhas antes de pendurar as chuteiras.

Chuteiras que devem ser lustradas e penduradas, assim como o Manto com o numero 300 que ele ganhou do clube. Craque, sabe muito de futebol.

O valor de um craque!

https://abrilveja.files.wordpress.com/2017/08/flamengo-botafogo.jpeg?quality=70&strip=info&w=680&h=453&crop=1

Ele vinha mal. Perdeu pênalti, perdeu gol na cara do goleiro contra líder do campeonato e que poderia ter dado a vitória ao Flamengo, não vinha tendo desempenho bom nos últimos jogos.

Mas aí, aos 25 minutos do segundo tempo do segundo jogo eliminatório de uma semifinal de um campeonato nacional, fez o gol da classificação.

Craque. Craque que curte jogar no Flamengo. E isso, amigos, a gente tem que dar valor. Sempre!

Assista o gol do craque e o da classificação:

Rueda comenta influência de Jayme na escalação do Flamengo



https://www.netfla.com/wp-content/uploads/2017/08/rueda-diego-flamengo-584x340.jpg

A vitória contra o Atletico GO foi o segunda partida do Rueda como técnico do Flamengo. O colombiano vem contando com a ajuda do Jayme, integrante da comissão técnica permanente do clube para maior conhecimento dos jogadores que tem no clube. O próprio Rueda falou sobre isso na coletiva após o jogo, que foi a sua primeira vitória no clube.



Já no jogo contra o Botafogo, a gente via o auxiliar do técnico conversando com Mancuello. Provavelmente, querendo saber mais sobre um ou outro jogador ou posicionamento deles.

Esse intercâmbio de informações é importante para um técnico que chega no meio da temporada. A presença do Jayme vai ser importantíssima nessa fase de "passagem de bastão" entre o trabalho que foi do Zé Ricardo e esse novo trabalho, na qual torcida e direção tem muita esperança.


Melhores momentos: Flamengo x Atletico GO - Brasileiro 2017

https://4.bp.blogspot.com/-ytl4us4NQ8U/WZjq5wH5weI/AAAAAAAAp8Y/u7GN_YFW6TcBnBAR0dMut9PQmAa7tgBGgCLcBGAs/s640/diego%2Bvinicius%2Bjunior%2Bflamengo.jpg

O Flamengo venceu o Atlético GO dentro de casa, na Ilha do Urubu. Os gols da vitória foram de Vinicius Junior.

Veja os melhores momentos do jogo:


Melhores momentos:



Deixa o garoto brincar...



Com fundo da charanga do Flamengo tocando e com direito a show de meninos da base, o Flamengo voltou a vencer no Brasileiro. Na estreia do Rueda na Ilha do Urubu e no primeiro jogo que Diego Alves não sofreu gol, destaque foi o menino de milhões de euros, que marcou os gols da vitória, para nossa alegria! 

O primeiro tempo do jogo foi chato. Tão chato que eu quase dormi. Ainda bem que, no segundo tempo, Vinicius Junior e Paquetá colocaram a zaga do Atlético para correr. Aliás, que partida excelente do Paquetá. Com isso, os gols saíram e os três pontos vieram. Com correria e espaço em campo, parecia brincadeira de criança. Por isso que eu peço: deixa o garoto brincar!

Se os dois meninos brincaram no ataque, a zaga foi impecável, mesmo com o Rafael Vaz jogando de lateral esquerdo no primeiro tempo. Com a zaga impecável, pela primeira vez o Diego Alves saiu de campo sem tomar gol. Contando com o jogo de quarta passada, é o segundo jogo que não levamos gol.

Nosso próximo desafio no Brasileiro é contra o Atletico PR, no próximo fim de semana. Antes disso, temos o segundo jogo da semifinal da Copa do Brasil.

A decisão é no Maraca!




Estava ansiosa para o jogo contra o Botafogo. Não sei se foi por causa de um novo técnico, do jogo eliminatório ou por causa da irritação que venho tendo com a forma de jogador do time. Mas sabe aquele jogo que você programa o seu dia para ele, mesmo não indo ao estádio? Pois é!

O jogo não correspondeu a minha ansiedade. Fraco, sem que os times procurassem abertamente o gol, teve na expulsão do Muralha e uma cobrança de falta na trave do Diego os pontos altos. Ah, teve a atuação magistral do Cuellar e o Juan quase perfeito.

Rueda conseguiu não levar gol de um time que vem fazendo gols, principalmente no Engenhão. O Botafogo não fez uma boa partida, se apequenou em campo com a postura defensiva e se apequenou ainda mais fora de campo. Na noite de ontem, teve torcedor com ingresso sendo barrado, luz de estádio sendo apagada com torcedor do Flamengo dentro, injuria racial e briga com policia pós-jogo fora do estádio, Um verdadeiro show de horrores.

A decisão ficou mesmo para a próxima quarta-feira, no Maracanã. Vitória simples, a vaga na final é nossa. Vamos Flamengo!

Cada um no seu quadrado!



Repetitivo falar que tem jogador que não tinha que estar mais no Flamengo, né?

Repetitivo falar que jogador que esta em má fase não tem que entrar em campo para recuperar a boa fase, né?

Repetitivo falar que tem gente na comissão técnica que, na falta de bom resultado, não deveria estar mais lá.

Repetitivo falar que não adianta demitir treinador quando o problema vai além do banco, né?

Mas vamos lá repetir, repetir e repetir porque ontem o Flamengo me irritou demais. Eu tô igual ao Diego Alves na imagem. Se bobeasse, teria um balãozinho ali escrito "que p*** é essa?". O fato é que o Flamengo me irritou tanto que o bacana com esse esse texto era fazer uma analogia com roda por causa do Rueda. Mas o título do post tem um quadrado e não é por causa a bola que o time do Flamengo jogou foi quadrada. É por causa da inacreditável (AINDA) falta de funções que o time apresenta.

Você prestou atenção quantos jogadores bateram escanteio ontem? Com zagueiros coo Rever e Rhodolfo, escanteio deveria ser jogada ensaiada. Afinal de contas, tem mais probabilidade de sair gol com essas duas tores gêmeas do que com Vaz cobrando falta da entrada da área ou Marcio Araujo cobrando tiro indireto de dentro da área.

Aliás, o que foi aquela cobrança de falta? Além da bola quadrada, aquilo ali não é cobrança pra Marcio Araújo né? Além de não tomar conta do seu quadrado no meio de campo, se meteu num quadrado e numa função que, DEFINITIVAMENTE, não pode ser a dele.

Triste ver capitão e o técnico que não deveria nem estar ali falando que faltou vontade. Se tivesse alguém dentro do quadrado no departamento de futebol, era caso de apontar os dedos e perguntar quem está sem vontade de jogar. Afinal de contas, é preciso motivação para fazer as coisas bem feitas. E recebendo em dia, com a estrutura que o Flamengo tem, é o mínimo que se espera.

Infelizmente, no Flamengo de hoje, parece que ninguém está no seu quadrado. É um VP que não entrega o cargo, um gerente de futebol que não consegue entender que o Flamengo está perdendo no vestiário e jogadores que não sabem para onde jogam. Está "fueda"!

Espero que, daqui há uns posts, o titulo seja "o Flamengo jogou uma boa ruedonda" ou coisas do tipo. Por enquanto, termino com a frase que a Nivinha terminou o video dela: no dia dos pais, o Flamengo foi uma mãe para o Atlético Mineiro.

Quarta-feira feira tem a primeira partida da semifinal da Copa do Brasil. Adivinha quem está em crise e quem está voando? Sabe qual é a alternativa Flamengo? Ir pra cima deles.

Vamos, Flamengo!

Saudações!


Geuvânio e Vinicius Junior "estreiam" em gols pelo Flamengo


Em jogo fácil, é obrigação do time mais forte atropelar o time mais fraco. Foi isso que o Flamengo fez com o Palestino. E com direito a bônus: Geuvânio e Vinicius Junior marcaram o primeiro gol pelo time profissional do Flamengo.



Depois de alguns jogos, finalmente saiu o primeiro gol do Vinicius Junior como profissional. Na goleada de 5x0 contra o Palestino, achei até que o Jayme demorou para colocar o menino. E o menino não demorou para marcar o seu gol. Entrou e marcou. Voa, garoto!



Depois de retornar de lesão, Geuvânio também marcou o seu primeiro gol com o Manto. Espero que possa nos dar muitas algerias, principalmente com o seu poder de decisão.

Foi uma boa vitória e na próxima fase da competição enfrentaremos a Chapecoense. Hora de "chapecar" o único verdão que a gente respeita!

Até a próxima!


E morreu abraçado com os perebas...



Zé Ricardo foi demitido do Flamengo após a derrota contra o ViItória, pelo Brasileiro. Técnico feito em casa, com a marca do Flamengo, eu lamento demais que ele não tenha feito o time do Flamengo jogar mais do que vinha jogando.

E eu, que sou uma pessoa na vida que presta atenção demais nos sinais que a ela mostra, lamento que o Zé Ricardo não tenha mudado o time do Flamengo (e as coisas também) por causa desses avisos. E, vou te falar, o destino foi generoso com ele mas ele preferiu morrer abraçado com os perebas.

Na vida, a gente tem grandes e pequenos avisos. Vou falar de 3 grandes avisos que o destino deu ao Zé mas ele continuou insistindo no que o levou a demissão e a esses resultados ruins que faz o Flamengo estar tão afastado do líder do campeonato.

Um grande aviso que o Zé Ricardo teve foi a expulsão do Márcio Araujo contra o Palmeiras, no campeonato passado. Ali, jogávamos melhor que eles e, num jogo decisivo, não dá para se levar dois cartões amarelos por falta antes dos 30 minutos de jogo. Desculpa mas tem certas coisas que não dá para tolerar com jogador profissional. Lembra da falha do Rafael Vaz contra o Fluminense em Natal?  São dois exemplos, enormes, de falhas que tem que ser punidas. Não são erros que os caras dão tentando acertas, coisa de jogo, sabe? São falhas causadas por ruindade, por soberba e isso não pode ter. Não se constrói um time vencedor com jogador que acha que joga mais do que joga.

Rafael Vaz e Marcio Araujo continuaram jogando, com o técnico, presidente e sabe-se lá mais quem abraçando, protegendo e, claro arrebentando o Flamengo.

A eliminação da Libertadores deveria ter servido de exemplo para muita coisa. Embora eu não ache que o desempenho foi de todo ruim, que jogamos melhor em dois jogos que perdemos, não dá para passar por uma eliminação dessa sem acontecer nada para o resto do ano. Não dá para não mudar a energia, peças. Tem que se quebrar a corrente, o que te fez perder, ser eliminado.

Os fatos escancararam o que tinha que ser mudado. ESCANCARARAM! Foi goleiro com desempenho ruim, cabeça de área falhando direto, jogador que não pode vestir o manto perdendo gol na cara do goleiro em campo do adversário, zagueiro apavorado com 10 minutos de pressão. Nada foi feito. Quem falhou, continuou no time. O time continuou jogando da mesma forma, com as mesmas soluções.

Zé Ricardo brincou tanto que me inventou de colocar Muralha em jogo decisivo contra o Santos pela Copa do Brasil sem estar jogando sei lá a quanto tempo. Aliás, essa quase eliminação contra o Santos foi um presente que o acaso deu. Foi como falasse isso aqui está errado. Isso daqui também. Mas como você é um cara trabalhador, vou te dar mais uma chance de mudar de rumo.  E o Zé Ricardo não mudou de rumo. Não mudou de rumo, perdeu o rumo e sacramentou uma derrota que era vitória até os 39 minutos do segundo tempo, contra o mesmo Santos. O acaso é generoso, mas não costuma perdoar quem brinca com a sorte.

Não preciso nem falar da festa que foi para os torcedores que editam momentos de jogos e postam em redes sociais toda essa teimosia do Zé Ricardo, né?  As falhas do Marcio Araujo, do Rafael Vaz e companhia foram mais retuitados e compartilhadas do que foto de estrela de novela nas 9 fazendo ensaio fotográfico. Isso tudo com o aval do técnico que morreu abraçado com os seus perebas, arrebentou com a chance do Flamengo de estar melhor no Brasileiro e quase arrebentava com a classificação na Copa do Brasil.

Desejo, mesmo, tudo de melhor para o Zé na sua carreira, que ele não se abrace a perebas e que ele conheça o significado real da palavra meritocracia. Em elencos ruins, talvez isso não possa ser aplicado. Com o elenco que o Flamengo tem, é o que tem ser aplicado, não tem como fugir.

A expectativa é para o novo técnico. Vamos aguardar.

O entregador de paçoca!



Geralmente, espero o dia seguinte dos jogos para escrever. Primeiro porque o equilíbrio é importante para não falar besteira demais. Em segundo lugar, porque, depois de uma noite dormida e uma assistida nos melhores momentos do jogo, te faz ver melhor a situação  e como foi o desempenho do time.

Não dá para colocar a derrota de ontem na conta do Zé Ricardo. O time cria mas não acerta o gol. Joga melhor, domina o jogo e tem jogador expulso num lance idiota. Vira um jogo na casa do adversário e não segura o placar. Se queremos sempre achar culpados, temos que colocarmos a culpa dos pontos não conquistados em jogador que perde gol na pequena área, que perde pênalti, que dá bote como nem juvenil faz e, claro, no técnico também. No técnico porque ele não consegue, desde fevereiro ou março, resolver o problema da cabeça de área do Flamengo. Não temos marcação, não temos combate. Como se não bastasse isso, temos um entregador de paçoca master, que estraçalha o bom andamento do time, não dá chance para ter melhora e ainda é o intocável.

Já torci pelo Zé Ricardo enxergar que a evolução do Flamengo passa pela saída do Márcio Araújo do time titular.  Já pedi aos céus para abandonarmos essa coisa que todo mundo tem de defender o mais fraco e ficar com pena. Já me irritei com cada falha que e escancarada ao final de cada jogo. Se você acha que estou exagerando, só ver a edição de vídeos que alguns perfis fazem no Twitter. Só me procurar lá que eu indico.

Realmente, não dá para culpar o Zé Ricardo pelos gols perdidos pelo Juan e Felipe Vizeu no jogo de ontem. Nem pelo pênalti e gol perdido do Diego. Mas das falhas do Márcio Araújo, da inoperância do volante que tem mais de 700 jogos por time grande mas participou dos rebaixamentos desses times, dá sim. Dá para ser responsabilizado e parece que vai morrer abraçado com ele assim como as esperanças do Flamengo conquistar mais títulos no ano que tem o melhor elenco do Brasil.

Flamengo está fazendo a alegria de quem está recebendo a paçoca. E como não sou eu, eu tô com raiva. Já já a raiva vai se transformar em tristeza. Tristeza de ter um técnico que não consegue enxergar que o entregador de paçoca arrebenta com qualquer time que tenha craques. Tristeza de ver um time que não tem um desempenho ruim nos jogos deixar vitórias irem embora por incompetência de poucos. Tristeza por ver o Flamengo se afastar da briga de mais um titulo.

Saudações

Rever é o tipo de capitão que o Flamengo merece!

Rever é o tipo de capitão que o Flamengo merece!

http://www.atribuna.com.br/fileadmin/_processed_/csm_Rever-Gilvan-de-Souza-Div-CR-Flamengo_3604d6d901.jpg

Zagueiro, sério, centrado e com boa visão da realidade. Além disso, falha pouco e faz gol em jogo grande. Pode até ser que mude mas HOJE, o Flamengo tem um capitão que honra as tradições do clube. O golaço do Rever contra o Corinthians só ressaltou as qualidades que é difícil não reconhecer.

Rever chegou ao Mengão cheio de desconfiança e na sua estreia fez o gol da vitória contra o Cruzeiro, no Mineirão. Na última quarta-feira, quando o Flamengo saiu de campo derrotado mas classificado, o capitão não poupou os erros do time. Sem ser específico mas dando o recado que a maioria dos rubro-negros queria ouvir, ele representou um sentimento de alívio mas também de "emputecimento" pelas falhas que poderiam ter custado outra eliminação do Flamengo.

A tradição do Flamengo merece um grande capitão. E, por enquanto, Rever está cumprindo a tradição! Vida longa a essa energia para capitães do Flamengo!

Saudações!

Poderíamos ter vencido!

Jô disputa a bola com Réver: atacante e zagueiro marcaram os gols do empate na Arena do Corinthians neste domingo (Foto: Marcos Ribolli)
Eu vou ficar com o lance do gol perdido pelo Diego na cabeça. A jogada, tão bonita, merecia ter terminado em gol. Assim como o Flamengo merecia ter terminado o jogo com vitória em cima do Corinthians. Mas, como futebol não tem nada a ver com merecimento, estou aqui lamentando pelo gol perdido e pelo empate.

Não achei que o Flamengo jogou mal no primeiro tempo. Porém, não conseguiu se impor em cima de um time que só fez se defender. Pra variar, achou uma bola e fez um gol. Diga-se de passagem que juiz anulou um gol deles erradamente. E quando o Flamengo não consegue se impôr, tem gente que acha que o time joga mal. Questão de opinião, claro.

Depois de muito tempo, Zé Ricardo acertou nas substituições que fez num jogo. Arão e Berrio mudaram a cara do time no segundo tempo e essa é a parte do jogo que eu digo, com certeza, do tal merecimento que não rolou. Mesmo que o Cássio tenha feito uma defesa sensacional em cabeçada do Juan, Diego tenha perdido gol na entrada da pequena área e bola no travessão nos últimos momentos do jogo, o Flamengo não saiu com a vitória da Arena dos caras. Ruim pra gente que se afasta cada vez mais da liderança, continua não tendo resultados efetivos contra quem está acima da gente na tabela e não consegue uma boa vitória para aliviar a pressão desse time que pode render mais do que vem rendendo.

Menos mal que o capitão fez um golaço. Foi daqueles gols para se mandar um QUE GOLAÇO!


Nosso próximo jogo é contra o Santos, pelo Brasileirão, na casa deles. Vamos atrás dos três pontos, Mengão!

Comemorações dos gols do Flamengo contra o Santos

Comemorações dos gols do Flamengo contra o Santos

O Flamengo está classificado para as semifinais e só a lente do Gilvan de Souza, fotógrafo do Flamengo, para trazer momentos bons do jogo contra o Santos.

Portanto, veja abaixo uma série de imagens das comemorações dos gols do Flamengo no jogo.





















Gols de Santos x Flamengo pela Copa do Brasil 2017 e coletiva do Zé Ricardo

https://ogimg.infoglobo.com.br/in/21636098-7eb-5b3/FT1086A/230/380x230xSP-26.07.2017-Futebol-_-Santos-x-Flamengo-G3O3BA09O.1.jpg.pagespeed.ic.F7M9KpBvYZ.jpg

Flamengo se classificou para as semifinais da Copa do Brasil, mesmo perdendo por 4x2 para o Santos. Assista aos gols do jogo e a entrevista coletiva do Zé Ricardo, técnico do Flamengo, após a partida.

Gols de Santos x Flamengo




Coletiva do Zé Ricardo

Tirem de campo os perebas do Flamengo

Tirem de campo os perebas do Flamengo
http://colunadoflamengo.com/wp-content/uploads/2017/07/Fla-x-Santos-640x400.png

Comemorei a classificação, como poucas vezes fiz. Um jogo que estava com cheiro de vexame, mesmo com o time não jogando mal, e ter o resultado ao nosso lado, é para comemorar. Comemorei a classificação para a semifinal de um campeonato nacional. Não é pouca coisa essa classificação. Porém, não dá para relevar a papagaiada que os perebas que entram em campo com o Manto fizeram contra o Santos. Um gol para cada falha de pereba e ainda teve pereba que falhou em mais de um gol.

Sou do tipo de torcedora que não acredita que falha de jogador em campo tem culpa do técnico. Sei bem que você pode retrucar "mas quem escala é o técnico" mas isso é crença, né? Por exemplo, duvido que qualquer técnico instrua um jogador a sair com a bola como o Vaz tentou fazer ontem e que resultou no escanteio que saiu um gol do Santos. Duvido que um técnico fale para o jogador ter cuidado para não fazer o penalti para justificar a moleza do Marcio Araujo em ser driblado duas vezes em outro gol do Santos. Duvido também que o técnico fale para o goleiro sair de forma bisonha como o Muralha saiu do gol, caçando borboleta em mais de um lance. Sei bem que o técnico não tem culpa de falhas individuais de jogadores. O grande problema do Flamengo é que os três citados não tiveram essa falha apenas. Muralha foi tirado do time porque estava mal e voltou ontem. Os outros dois estão em falhas do sistema defensivo quando o Flamengo leva gol. Acha que estou exagerando? Flamengo levou gol nos últimos jogos. O único zagueiro que esteve em campo em todos os jogos foi o Vaz. Falhando, achando que joga mais do que joga, irritando com a sua inoperância. Embora continue achando que o técnico não é culpado único por falhas desse tipo, não dá para isentar o treinador se o Flamengo tivesse sido desclassificado ontem.

Como falei ontem durante o jogo, não adianta pagar R$ 1 milhão para o Guerrero decidir jogos quando se tem um Vaz na zaga. Um Muralha no gol. Um Márcio Araujo apontando sabe-se lá pra onde e sendo facilmente driblado por adversário. Tô feliz pela classificação mas eu tô muito P da vida com a permanência desses perebas. É injustificável a presença deles no time titular do Flamengo.

Tirando o apagão que o time teve depois de levar os dois gols seguidos, não achei a atuação do time ruim. Flamengo só foi ameaçado porque a perebada resolveu agir. Na maioria do tempo, principalmente no primeiro tempo, conseguiu colocar em campo uma proposta de jogo decente. O posicionamento do Diego foi muito bom, tanto que ele teve várias oportunidades de puxar contra-ataque. Santos quase não teve segunda bola no segundo tempo. Pena que ele não teve a mesma atuação no segundo tempo que teve no primeiro.

Quem me acompanha sabe que evito qualquer tipo de adjetivos negativos para descrever jogador. Até porque estão lá trabalhando, erram num jogo e acertam em outro e etc. Mas não encontrei outra palavra para descrever o que realmente vi na atuação deles ontem. Torcer para o Flamengo com eles em campo em jogo decisivo é para os fortes. Ontem, me senti tipo a mulher maravilha, com uma força sobrenatural.

Nos classificamos e enfrentaremos o Botafogo na semifinal da Copa do Brasil. Vamos pra cima deles, Mengo. Sem Vaz, Marcio Araujo e Muralha.

Saudações!

Não repita os erros do ano passado, Flamengo!


Você pode até não concordar, como eu não concordo, mas a precificação dos preços dos ingressos do Flamengo parece estar dando resultado nos dois objetivos que acho que são prioridades: pagar as obras do estádio o quanto antes e não causar superlotação num estádio que não comporta nem os sócios torcedores que vivem no Rio de Janeiro.

Sei que o ultimo objetivo parece loucura mas desde que vi a primeira precificação dos ingressos na Ilha, pensei na ideia de que iriam utilizar a lei da oferta e procura para aumentar o preço do ingresso. Se deixassem o preço mais baixo, a lotação seria mais lógica e eles não conseguiriam lucrar o que queriam. Com o preço mais alto, teoricamente, aumentam o ticket médio, evitam cambistas e conseguem arrecadar mais para chegar mais rápido ao primeiro objetivo que coloquei no parágrafo anterior, que é pagar as obras do estádio.

O grande problema desta política é cometer o mesmo erro dos anos passados, em que se levava jogos para outras praças para lucrar mais. Assim como havia uma perda desportiva no apoio da torcida quando se jogava fora, há uma perda desportiva quando  há pouco mais de 13 mil  num estádio que tem capacidade para mais de 20 mil pessoas.  Na prática, o Flamengo está perdendo no aspecto desportivo, na falta de apoio da torcida e na oportunidade de transformar a Ilha num caldeirão maior do que já é para se ter um lucro maior.

Eu não sei como quem lida com a precificação de ingressos do jogos do Flamengo vai lidar com isso mas é complicado ler que num estádio para 20 mil pessoas, pouco menos de 12 mil pagantes foram assistir um jogo contra o Coritiba num sábado a noite. A Nação pode fazer melhor que isso e a gente sabe.

Não falei nos objetivos que acho que o Flamengo tem com preços dos ingressos no primeiro parágrafo deste texto a toa. Falei lá justamente para se ter em mente que a precificação tem coerência com esses objetivos do Flamengo.  Porém, na prática, o Flamengo comete um erro que pode custar o apoio e a força de um décimo segundo jogador que não costuma falhar. Afinal de contas, o maior patrimônio é o  único jogador que tem o Manto aposentado na história do clube. E isso não é a toa!

Saudações!

Isto aqui, ô ô... É um pouquinho de Flamengo iá iá...


... deste Flamengo que canta e é feliz... Feliz, feliz!



A divulgação do terceiro uniforme do Flamengo nas cores amarela e azul pode até ter provocado alusões a marca de banco, a profissão de carteiro, seleção feminina de volei. Mas a gente não pode dizer que o amarelo e azul não faz parte da hitória do Flamengo. Tudo bem que o amarelo lá do inicio está mais para o ouro do que esse amarelo usado, mas... Dizer que não tem a ver com o Flamengo é desconhecer a própria história do clube.

O azul e amarelo foram as primeiras cores do Flamengo que, num dado momento, foi trocado pelo vermelho e preto por causa da dificuldade de importação das cores para se fazer os uniformes. Então, o azul e amarelo é um pouquinho de Flamengo, iá iá...

Um pouquinho de Flamengo também é o fenômeno de vendas que se tornou esse novo Manto. No fim de semana de estreia, já se tem notícias de que é sucesso de vendas e na estreia do uniforme, no sábado contra o Coritiba, já deu para ver várias pessoas com o Manto na arquibancada.

Eu gostei desse Manto. Acho que, inclusive, pode substituir o Manto branco com listras verticais que não tem nada de Flamengo iá, iá!

Saudações!


3 pontos do alívio!

3 pontos do alívio!

É difícil saber pra onde vai o time do Flamengo jogando sempre tão mal. A vitória contra o Coritiba veio com o pênalti nos últimos minutos, bem marcado, em cima do Vinicius Junior, os três pontos são importantes mas até quando o Flamengo vai jogar mal? Definitivamente, foi um alívio terminar esse jogo somando mais três pontos na tabela!

O time entrou sem os volantes ditos titulares, sem Rever, Diego e Everton. Ou seja, jogamos com time misto e o desempenho não foi bom.

Com um primeiro tempo que fez o gol num lance de contra-ataque, com o Everton Ribeiro dando passe primoroso para o Berrio, o Flamengo não teve um desempenho ruim. Mesmo com toda a lentidão para decidir logo o placar, tivemos boas atuações como o Juan, Rômulo e Berrio. Everton Ribeiro também teve uma atuação melhor do que foi a contra o Palmeiras.

Porém, no segundo tempo, desandou tudo. o Flamengo levou o gol com menos de um minuto de jogo e se bagunçou. Partiu para cima da base da pressão, Zé Ricardo fez as substituições e no fim do jogo, o juiz marcou um penalti em cima do Vinicius Junior. Everton Ribeiro nos tirou do sufoco, nos deu três pontos e me fez comemorar a vitória.

O Flamengo precisa encontrar uma forma de jogar e não ter um rendimento tão ruim no coletivo. Fazer esse time aumentar o rendimento é o grande desafio do Zé Ricardo, que parece estar perdido.

Jogando tão mal no segundo tempo,  comemorei demais essa vitória importante, vitória que veio com o time jogando mal. Que alívio essa vitória ter saído, mesmo no final.

Nosso próximo jogo é contra o Santos, valendo classificação pela Copa do Brasil. Vamos Flamengo!

A realidade escancarada pelo Diego Alves

A realidade escancarada pelo Diego Alves

Diego Alves se apresentou e logo na sua primeira entrevista coletiva com o Manto escancarou uma realidade que muita gente ainda não se ligou. O Flamengo, com a sua gestão, vem mudando o paradigma não só dele, como do futebol brasileiro.

Na coletiva, ficamos sabendo que foi Diego Alves que procurou o Flamengo e não ao contrário. Sabe o que é isso para um clube que, até bem pouco tempo atrás, pagava mais caro pelas suas contratações pelo "risco Flamengo", o risco do calote? É coisa pra caramba. O Flamengo cansou de pagar mais caro porque tinha fama de caloteiro.

Com um jogador do naipe do Diego Alves procurando o Flamengo para jogar, ao sair do Valencia, mostra a excelente reputação que o Flamengo construiu recentemente no mercado.

"O projeto do Flamengo é muito sério. é um projeto que já vem construindo há anos. Dá para ter uma noção. É um projeto que chamou bastante atenção. Eu acredito que já venho há anos. Esse projeto é um projeto bastante importante que eu quero ajudar a crescer" Doego Alves

Tem gente que ainda pergunta de onde sai tanto dinheiro. Toda vez que leio ou ouço um questionamento desse ou parecido com esse lembro quantos jogadores destaques de serie B que nem lembro o nome tive que ver o Flamengo contratando porque, em nome da austeridade, não podia-se contratar mais do que isso.

É um novo mundo, é um novo Flamengo. Resta os títulos. E se depender de bons jogadores, parece que ninguém mais no Brasil tem mais bons jogadores que o nosso Flamengão. Vamos aos títulos?

Saudações!

Minha expectativa com o Diego Alves

Minha expectativa com o Diego Alves
Bandeira chamou Diego Alves de goleiro

Contratamos um craque para o gol. Você pode achar um exagero mas é com esse status que o Diego Alves chega ao Flamengo, depois de um longo período na Europa. Goleiro de seleção, pegador de penalti e inovador em alguns exercícios para goleiros, ter um goleiro como ele no Flamengo anima e é motivo para comemoração.

Sempre avalio se um reforço vale a pena se ele vem para melhorar a qualidade técnica da posição. Com Thiago, Muralha e Cesar no elenco, Diego Alves vem para ser titular e somar muita qualidade nesta posição. É o nosso goleiro titular.

Ele tem 32 anos e foi apresentado pelo Flamengo nesta segunda-feira. No início da noite, o reforço rubro-negro vestiu a camisa do clube pela primeira vez e falou com os jornalistas na Gávea.

Que ele traga tranquilidade ao torcedor no gol do Flamengo, consiga desenvolver um bom trabalho e que consiga trazer o método de treinamento dele para incorporar no Flamengo uma nova forma de se fazer goleiros, desde a base.

Vida longa ao Diego Alves no gol do Flamengo. Vamos Flamengo!

É preciso evoluir!

É preciso evoluir!

http://images.performgroup.com/di/library/GOAL/4d/d6/elber-diego-ribas-cruzeiro-flamengo-brasileirao-serie-a-16072017_15zuc1124dia61mcvvk2caoazk.jpg?t=1295012357&w=620&h=430

Em outros tempos, um empate com o Cruzeiro, com Mineirão lotado, seria um bom resultado. Seria. Com o time que o Flamengo tem e a expectativa que despertou nos torcedores, um empate contra o Cruzeiro passou a ser um resultado ruim.

Gostei da atuação do time. Mantivemos o controle da posse de bola, fizemos o jogo rodar mas não chutamos a gol. Não chutamos a gol e fizemos dos cruzamentos na área para achar o Guerrero a nossa principal jogada. Com Diego e Everton Ribeiro mal, de novo, a falta de opção no ataque faz com que se tenha a certeza de que o técnico Zé Ricardo estagnou num esquema de jogo que não consegue se livrar de times que façam uma marcação atrás da bola. Cruzeiro teve uma marcação com linhas de quatro e três jogadores, bem parecido com o Grêmio na ultima quinta-feira (jogo que determinou a primeira derrota na Ilha do Urubu).

O Flamengo precisa aprender a jogar sem cruzar 739837934692746 bolas na área durante o jogo. Quando se tem um atacante como o Damião até justifica, embora não seja o correto. Mas, com o Guerrero, é preciso ter outro tipo de jogada. Definitivamente, a bola cruzada não é a melhor alternativa. Não com um time que tem os talentos individuais que o Flamengo tem.

O time precisa chutar mais a gol, precisa ter volantes que saiam com a bola e não sobrecarregar o Diego na preparação e criação das jogadas, precisa ter zagueiro que o capitão não fique preocupado em cobrir o tempo todo e precisa de um técnico que acerte nas substituições, que as substituições melhorem o desempenho do time. É preciso evoluir!

Para disputar o título do Brasileiro, o Flamengo precisa parar de empatar e tem que passara ganhar 3 pontos em jogos.

O próximo desafio do Flamengo no campeonato é contra o Palmeiras, na Ilha do Urubu. Vamos atras do três pontos em casa.

Saudações!


A noite em que a incompetência reinou!


Flamengo perdeu o primeiro jogo na Ilha do Urubu. Perdeu o jogo, perdeu posições na tabela e escancarou uma verdade dita por milhares de torcedores nas redes sociais: não adianta ter "N" craques no time se tem perebas que falham. No jogo contra o Grêmio, os craques não supriram a falha e o desleixo na marcação. Tomamos um gol e não reviramos.

Não faltou disposição. Eles tentaram até o último minuto. Mesmo numa noite infeliz, em que até os craques foram incompetentes, o time do Flamengo, quando chutou a gol, não conseguiu acertar a bola no canto e facilitou a vida do goleiro do Grêmio chutando no meio do gol. Além disso, Diego e Everton Ribeiro erraram bastante e não deram continuidade as jogadas que tentaram. Foi uma noite infeliz, jogamos mal.

Para completar noite infeliz, o Zé Ricardo desmontou um time que estava começando a dar pressão no Grêmio no segundo tempo. A intenção ideia pode até ter sido boa, de mandar o time ao ataque mas a execução foi de uma incompetência que ilustrou bem a noite. Terminamos o jogo com Damião e Vizeu no ataque com Geuvânio, Everton Ribeiro, Diego e Everton tentando dar bola para eles inutilmente. Infelizmente, a incompetência reinou. Em todos os aspectos.

Derrota em jogo de confronto direto, como foi contra o Grêmio, sempre dá uma abaixada de bola. É normal os questionamentos, a reclamação e a impaciência com um time que não engrena. O jogo de ontem, depois de um clássico vencido na casa do adversário, era pra engrenar, para trazer o torcedor para mais perto de um time que precisa mostrar o algo mais. Mas não aconteceu.

Nosso próximo jogo no Brasileiro é no Domingo, contra o Cruzeiro. Não dá tempo de lamentar. O que eu espero é que tenha sido uma noite ruim, que pode acontecer.

Saudações!

A paciência com o Conca

A paciência com o Conca

A gente sabia que a recuperação do Conca demoraria. Eu só não esperava que teria que esperar tanto tempo para ver o meia em campo. E, do jeito que o nosso elenco está, poderemos não vê-lo muito em campo.

Entendo o cuidado com o Conca. A lesão, que foi grave, é de longa recuperação. Não foi a toa que ele veio para o Flamengo. Se por um lado nos orgulhamos do CT e do departamento médico/recuperação de lesão do clube (e isso pode trazer outros jogadores para o Flamengo) por outro lado a minha ansiedade como torcedora atropela a razão. A razão que diz que é preciso esperar a recuperação ser completa para ser eficiente.

A paciência que nós, torcedores, deveríamos ter com o Conca e sua volta aos campo é diminuída por essa ansiedade. Pelo menos a minha é, confesso.

Assistindo os treinos no Ninho do Urubu, a impressão que tenho é que falta alguns (poucos) degraus para vê-lo em campo com desenvoltura. Espero que dê tempo para aproveitarmos o talento dele em campo, a nosso favor. Enquanto isso, paciência é o que me (nos) resta.

Saudações!

Adeus Paulo Victor!


Depois de voltar da Turquia, o goleiro Paulo Victor, que não tinha espaço no Flamengo, assinou sua rescisão co o clube.

O jogador sai em definitivo, mas a transação - sem custos - deixou o Rubro-Negro com 50% dos direitos econômicos do goleiro até o final do contrato com o Grêmio, em 2019.

Paulo Victor teve uma boa fase em 2012 no gol e chegou a ser capitão do time em 2015/2016 em alguns jogos.

Que seja feliz no Grêmio, menos contra o Flamengo, claro!

Provavelmente, teremos Geuvânio contra o Grêmio!



Finalmente, a documentação do Geuvânio saiu. Com isso, parece que teremos último reforço

Talvez por conta disso, Vinicius Junior não foi relacionado pelo Zé Ricardo para o jogo contra o Grêmio. Previsível que isso iria acontecer com o tempo.

Geuvânio foi apresentado pelo Flamengo no dia 21 de junho, depois de longas negociações com o Tianjin Quanjian, da China. Desde então, o atacante treina com os companheiros no Ninho do Urubu e está 100% fisicamente para a estreia.


A cereja do bolo. Será?

https://flamidia.blob.core.windows.net/site/upload/noticias/20170709112331_708.jpg


Sempre que alguém lhe disser que a contratação de um bom jogador não é bem vinda, desconfie. Desconfie porque um bom jogador cai bem em qualquer time, por mais que esse time esteja formado e jogando bem.

No caso do Flamengo, o time não estava formado e vinha jogando bem algum jogos. Pois bem, Everton Ribeiro chegou e fez a diferença. Jogando fácil e se entendendo bem com Diego, Guerrero e conseguindo uma boa movimentação, a impressão que eu tenho é que cada jogo que passa, a performance dele melhora.

A atuação dele contra o Vasco dentro de São Januário foi muito boa. A continuação de jogadas, a assistência para o gol e a movimentação com Diego e Everton traz uma qualidade de passe e espaços criados que o time do Flamengo estava precisando.

Espia só alguns lances do Everton Ribeiro contra o Vasco:



A tendência é que o Everton Ribeiro ainda melhore o seu rendimento e, com isso, faça o time do Flamengo melhorar a performance. Será que ele é o ingrediente que faltou no Brasileiro de 2016, tipo uma cereja do bolo?

A conferir!

O dia do 7x1 do Vasco



Talvez seja a única vez da história desse blog que já dura 10 anos que o pós-jogo terá o adversário como tema.

Vasco tentou encurralar torcida e time do Flamengo jogando em São Januário. Perdeu no campo, a moral do capitão, na vida, na torcida, na história, o estádio e a razão. 7 fatos a favor do vasco contra um fato, o gol do Flamengo, que saiu com os três pontos.

O dia do 7x1 do vasco também é dia 8 de julho.

Saudações.

Imagens das comemorações dos 5 gols contra o Palestino




O Flamengo venceu o Palestino no jogo de ida da Copa Sul Americana 2017. Com gols de Rever, Damião, Berrio, Rafael Vaz e Everton Ribeiro, demos um belo salto rumo à classificação.

Veja imagens das comemorações dos gols:











Foram 5 gols, 5 comemorações. Vamos Flamengo!