Pós-Jogo: A disposição e a incompetência





O Flamengo não conseguiu fazer um golzinho que fosse no vice lanterna do Carioquinha. Tentar, eles tentaram mas faltou o toque final. A quantidade de gols perdidos pelo Flamengo principalmente no segundo tempo mostra que se o time teve vontade enquanto teve pernas, faltou a competência na conclusão nas jogadas. Com isso, além de perder a Taça Guanabara, o Flamengo perde a vantagem de dois empates a final. Se você não acha isso importante, foi graças a essa vantagem que fomos campeões, no ano passado.

Há de se separar a disposição e a incompetência nesse jogo. A gente tende a achar tudo uma porcaria quando não se tem o placar desejado. Apesar desse placar não ter vindo e ser de emputecer um empate contra o Nova Iguaçu, que vem mal no campeonato, no jogo de ontem, não faltou disposição aos jogadores do Flamengo. Vi um time indo para frente, com jogadores se jogando na bola, correndo, buscando o gol e com pressa para fazer o placar. O nervosismo, natural um jogo em que a bola insistiu em não entrar, escancarou como os jogadores foram incompetentes nas conclusões das jogadas. Eduardo da Silva chegando atrasado nas bolas, chutando em cima do goleiro e por cima do gol. Marcelo Cirino num dia de pouca inspiração e Alecsandro querendo homenagear o técnico interino foram os retratos de um time que não conseguiu um golzinho num jogo que valia título.

Com a vontade do time ontem, eu saio satisfeita. Claro que não saio satisfeita com o placar. Deram mole. Vacilaram. E como não foi a primeira vez que isso aconteceu nesse campeonato de araque, o emputecimento que falei aí em cima tende a aparecer. Natural e digno, não dá para sorrir quando Flamengo não consegue ser competente num jogo.

A torcida que foi ao estádio, que não parou um instante sequer merecia um resultado melhor do que viu. Os jogadores agradeceram mas não dá para a gente agradecer o time. Não com o resultado que não foi feito.

Agora, enfrentaremos o Vasco nas semifinais do Carioquinha 2015. Domingo é dia de Maraca para colocar pra dançar o time da camisa de cinto de segurança. Esse campeonato está apenas começando e se contarmos com a disposição de ontem com mais competência, não tenho dúvidas que o emputecimento não aparecerá no final.

Vamos pra cima deles, Mengãoooooo!

N.B: Não costumo usar palavrão em texto e nem sei se você considera emputecimento palavrão. Mas é que não achei palavra melhor para explicar o meu sentimento com esse jogo. 



Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.