Pós-Jogo: Foi épico, foi Flamengo!




Eduardo da Silva gol Flamengo x Coritiba (Foto: Guito Moreto / O Globo)

Como eu teria um desgosto profundo se faltasse você, Flamengo no mundo. Foi épico. Foi inesquecível. Foi sensacional. Foi Flamengo. Com um 3x0 no tempo normal, o Flamengo levou a disputa para os penaltis e num dia que Paulo Victor, o sempre contestado Paulo Victor, inclusive por mim, defendeu pênaltis que deram a classificação para a gente.

O primeiro tempo, principalmente depois dos 25 minutos foi bem sonolento. Dominando o jogo, o Flamengo não conseguia chegar ao gol adversário. Méritos para a equipe do Coritiba que, jogando com o resultado, soube segurar os vinte minutos iniciais que o Flamengo foi pra cima, mesmo sem muita eficiência.

No meio do primeiro tempo, São Judas já tinha mexido os pauzinhos para o Flamengo entrar na linha. Luiz Antonio e Paulinho que vinham MUITO MAL no jogo se machucaram e deram lugar aos titulares que estavam sendo poupados Leo Moura e Everton. Quase no fim do primeiro tempo, aconteceu o primeiro milagre. Sorte nossa e azar o deles que o Zé Love, o nome do primeiro jogo, teve um lance de infelicidade que acendeu o apagado Flamengo no jogo. Um penalti bobo, trapalhão, deu a chance para o Flamengo começar a sua caminhada junto ao impossível. Alecgol, o artilheiro do ano, não vacilou e quase no último momento do primeiro tempo, fez o gol.

O time saiu para o intervalo vendo a torcida, que já apoiava desde o primeiro momento, cantando como se o time ainda estivesse em campo. TORCIDA DO FLAMENGO É ESPETACULAR!

Não demorou muito para chegar o lance mais polêmico do jogo, no segundo tempo:  a marcação do segundo penalti para o Flamengo. Enquanto o primeiro pênalti foi incontestável, o segundo deu margem para discussão. Eu acho que foi penalti, inclusive o juiz adotou o mesmo critério do penalti que o Flamengo levou no jogo passado do Brasileiro. É critério do árbitro. É minha opinião. E como pênalti que é, entra, o Alecgol fez o seu segundo gol no jogo e o que parecia distante, estava ali ao nosso alcance. Quando pensei que o Flamengo iria acelerar o jogo para resolver a questão, ele parou. Como se o 2 a 0 servisse para que a classificação se consolidasse, o Flamengo passou a trocar passes, sem ir muito ao ataque.

Num contra ataque, depois de uma roubada de bola do Chicão em cima do Alex e um lançamento do Recife para o Everton na esquerda do ataque, Eduardo da Silva, o croata salvador, fez o terceiro e consolidou o milagre que só a torcida do Flamengo acreditou. Milagre esse que garantia o Flamengo na disputa de pênalti.

A partir daí, eu confesso, não sei de mais nada. Eu não sei a ordem que foi, de quem o Paulo Victor pegou os penaltis. Eu associei que quem foi bem no jogo (Alecgol e João Paulo) perdeu e que Leo Moura também perdeu. E lembro que o último penalti foi cobrado pelo Canteros.

Foi épico, com o Flamengo se classificando. Vai enfrentar o América de Natal, em Natal. Adivinha quem vou?

Saudações!




Comente:



2 comentários:

  1. Eu estava lá Dani, e realmente foi épico. A torcida, pouca é verdade, mas sempre a torcida do Flamengo incentivou o tempo todo, gritou o nome dos jogadores na hora dos penaltis e comemorou muiiiiiiiiiito a vitória, que venha a zebra America-RN, esse time aprendeu o que é Flamengo! Jogar sempre com vontade e não dar mole no Maraca. Estarei novamente no próximo jogo. SRN

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaah, que espetaculo, Mauro! Ser Flamengo é algo que não se ecplica, mas momentos como esse se exemplifica! SRN!

      Excluir

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.