A eficiência estrangeira no Flamengo





É claro que o Luxemburgo com seu português claro tem a sua parcela de contribuição nessa mini-arrancada do Flamengo no Brasileirão. Porém, quem não fala o português tão claro é que vem ditando o ritmo do Flamengo dentro de campo.  Cáceres, Canteros, Mugni e Eduardo da Silva vestiram o vermelho e preto e não está tendo para ninguém.

O paraguaio Cáceres é o mais antigo desses jogadores no Flamengo e entrou tão bem no esquema montado pelo Luxemburgo que quando ele não jogou por suspensão, o Fla não atuou tão bem. O resultado foi a única derrota do Luxa nessa volta ao Flamengo.

Canteros veio para organizar um meio de campo que sofria com a ausência do Elias. Provável número 8, o argentino conseguiu dar consistência nesse setor além de organizar as cobranças de escanteio. No jogo contra o Criciúma, quaaaaase que o zagueiro Marcelo marcou de cabeça.

A dupla Mugni e Eduardo da Silva são os reservas mais titulares desses últimos jogos. O torcedor pode não saber quem inicia o jogo mas sabem quais serão duas substituições certas durante ele.

Apesar de achar que o Mugni precisa correr mais e se preocupar menos em fazer caras e bocas, o argentino vem jogando bem quando entra no meio do jogo. E a cobrança de pênalti contra o Criciúma foi para abrir o sorrisão.O que foi aquela cobrança? Hein. hein heinnn?


Aliás, de abrir o sorrisão está a fase espetacular do quarto estrangeiro que está de parabéns do Flamengo. O croata brasileiro Eduardo da Silva está numa fase tão bacana que nem falarei muito. E precisa? Hehehehe!

Os estrangeiros podem até não falar bem o português mas pela eficiência que eles andam apresentando em campo, estão falando a linguagem da bola direitinho.

Saudações!


Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.