Pós-Jogo: Quando o "ufa" se faz necessário





http://img.cdn.tnhmotor.com.br/0WikYG8s70QaEMGXnJIRc_btn0Q=/fit-in/600x0/s3.tudonahora.com.br/uploads/images/2013/07/b3d9801d9f4a99eb7390f284e6a8535dfe736594.jpg

Bora esquecer o primeiro tempo? Bora falar, nesse pós jogo só do segundo tempo?

O primeiro tempo do jogo de ontem lembrou os piores momentos de Joel Santana na frente do Flamengo. Time sem criatividade, insistindo em jogadoras pelo meio num time que, com seis desfalques, só se preocupava em se defender, com jogadores muito aquém do que pode apresentar e um relógio que demorava a passar. Como não sou muito de falar de um jogador por um jogo, nem vou comentar muito como o Val errou quase tudo que tentou. Mas acho que posso falar de como o Paulinho foi fominha em muitos lances, do quanto o Léo Moura não consegue desenvolver mais jogadas de ataque pela direita e como o Elias é importante nesse time do Flamengo.

Quando acabou o primeiro tempo, fiquei me perguntando o que faz um time jogar como o Flamengo jogou. Tirando Atlético Mineiro, Cruzeiro, Corinthians, Inter e Fluminense, não sei se tem um time melhor do que o Flamengo leva a campo. Acreditar que é sempre problema do técnico e que os técnicos que passaram pelo Flamengo não sabem armar um time, também não me agrada como resposta. Eu sei que quando agente entra com Léo Moura e Carlos Eduardo, entramos com jogador a menos porque eles acaba não correspondendo, mas não sei se isso explica a forma coo o Flamengo vem jogando mal tanto tempo seguido.

O segundo tempo veio para acabar com história que banco não resolve. Não sei se o Nixon, o cara que mudou o jogo a favor do Flamengo, estaria a disposição se a nova regra da Fifa já não estivesse valendo, com 12 jogadores no banco. Só sei que o garoto, com a sua raça, mesmo que muitas vezes atrapalhado, entrou com o "sangue" que faltava, deu um passe para o gol do Marcelo Moreno e num passe do mesmo Moreno fez o gol que consolidou a vitória rubro negra em 2x0. Bacana ver o time todo correndo para abraçar o garto no primeiro gol. Gosto desse tipo de atitude..

Não está bom. Não consigo entender muito bem a função do Paulinho em campo, o porque de não se colocar um atacante rápido com o Moreno no ataque, formando um dupla de ataque conservadora mesmo e nem como ninguém joga pela direita, para ajudar o Léo Moura no ataque. Já que temos apenas o Léo na lateral, tem que se usar, não tem jeito.

Palmas para o Felipe que esteve presente quando precisamos num lance do primeiro tempo, para o João Paulo que não é espetacular mas não vem atrapalhando e muitas palmas para o Elias. Vem jogando fácil no meio de campo  do Flamengo e consegue se destacar, mesmo num jogo como esse. Vi jogada ensaiada, vi o Adryan correndo mais que o normal, Moreno marcando gol de novo e um Val que precisa se concentrar no jogo.

Nosso próximo jogo é o clássico, contra o Vaskin, em Brasilia, pelo campeonato Brasileiro que estamos mal. Os caras trocaram o técnico, estão numa crise ferrada e temos mais é que empurrá-los ladeira a baixo. Nada de fazer a alegrias dos vices, hein, Flamengo.

Vencer, vencer, vencer!


Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.