Marcelo: uma boa estreia quase apagada por uma falha grotesca







Falhas podem acontecer, mas não devem. Ainda mais nos últimos momentos de um clássico, com o Flamengo na frente do placar, querendo sair da incômoda lanterna do campeonato e sem vencer a oito jogos.  Foi esse o enredo que o destino separou para o zagueiro estreante da noite, o Marcelo.

Vindo do Volta Redonda, depois de um bom Campeonato Carioca, Marcelo chegou ao Flamengo tão quietinho que um torcedor desavisado apostaria na escalação de Frauches ou Fernando para o lugar do suspenso Chicão (Samir continua entregue ao departamento médico). Trabalhou, fez bons treinamentos e ganhou a chance do Luxemburgo num clássico onde a vitória era urgente.

Marcelo fez um bom jogo. Bem posicionado na área, cortou dois ou três cruzamentos que chegaram pelas laterais. Nos escanteios para o Botafogo, não houve desatenção. Nas bolas que teve no seu pé, rebateu para longe, usando a máxima da "bola para o mato por que o jogo é de campeonato". Exceto a fatídica bola que só não acabou em gol por causa da defesa do Paulo Victor. Se não fosse ele, salvar aquela bola no finzinho do jogo, o destino do Marcelo poderia ser como o do Erazo, que falhou nas vezes que entrou e praticamente descartou qualquer continuidade no Flamengo.

Trapalhada do zagueiro Marcelo que quase acaba no empate do Botafogo

Menos mal que tudo acabou bem e o Flamengo saiu com os três pontos, sem tomar gol, coisa que não ocorria há muito tempo.  Agora é acompanhar se no próximo jogo, contra o Chapecoense pelo Brasileirão, o Luxemburgo vai manter o zagueiro ou promoverá a volta do Chicão.



Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.