O direito desagradável da reclamação







Eis que, já no segundo jogo do ano, surge a primeira crise do Flamengo para a imprensa.

Embora a saída do Vagner Love pudesse render mais do que rendeu, acho que a aproximação dele com quem destruiu o Flamengo ultimamente foi tão latente que a argumentação para expor qualquer reclamação frente ao que vem acontecendo no Flamengo se tornou inválida. Além disso, como ele está congelando no frio da Rússia, perceberam que não crise com Vagner Love não seria "rendável".

Mas como nada é perfeito, após fazer o gol do jogo do Flamengo, o jogador Ibson, cria da casa, experiente, acostumado com diversos dirigentes, porém mimado, super valorizado e pensando que joga mais bola do que realmente joga, vai a imprensa falar de coisas desagradáveis, no intervalo do jogo. Se é desagradável pro Ibson saber que não rende o que o Flamengo lhe paga e que o clube quer que ele renda mais, imagina o quão desagradável é, para mim, saber que um jogador como o Ibson ganha o teto salarial estipulado pela nova diretoria.

Não vou questionar o fato dele não ter comemorado o gol. O gol é dele, ele comemora do jeito que ele quiser. Ele pode comemorar abrindo os braços, dando soco no ar, ir abraçar o goleiro ou simplesmente fazer do jeito que ele fez, de uma maneira discreta. Mas eu sei do jeito que eu comemorei. Soltei um "Porra, finalmente" quase que automático. E isso explica muita coisa porque foi como um desabafo de uma torcedora que espera muito mais do que o Ibson vem oferecendo.

O "reclame" do Ibson, que acha que não está sendo valorizado como deveria, eu também não posso me meter. Mas a avaliação dele é diferente da minha. Como pode ser diferente da sua. Simples assim.

Porém, é desagradável ver a falta de obediência tática do Ibson, a ansiedade que resulta em muitos passes errados e a performance de um jogador que corre muito e produz pouco. Ibson não é patrimônio do Flamengo. Ele é empregado do Flamengo e deve se comportar como tal. Ou você reclama de coisas internas aos quatro ventos para o seu empregador saber?  Eu não reclamo. Se estou insatisfeita, reclamo com a pessoa que julgo ser certa.  A quem defende que o Ibson aguentou atrasos calado, aviso que a mesma diretoria que atrasava o seu pagamento, o contratou a peso de ouro.  Dificil falar mal de quem faz isso né? Eu também entendo o Ibson!

Ibson, pelo jogador experiente e que se diz de grupo, deveria ter o mínimo de sensibilidade e senso de grupo pra saber que esse momento de transição é complicado. Instituindo o MimimIbson ao seu curriculo, só irá acelerar o pensamento dos azuis de que não vale o salário que a Patricia e sua turma fingia que o pagava.

O fato é que não gosto de ninguém falando do Flamengo, mesmo quando eles tem TODA a razão no contexto, o que, para mim, não é o caso do Ibson!

O direito da reclamação é justo para qualquer pessoa. Afinal de contas, coisas desagradáveis tem que ser mudadas, assim como jogadores que não rendam em campo.



Comente:



Um comentário:

  1. Quando o Ibson foi contratado, eu, imaginava um jogador rubro- negro, daqueles que mostram raça, disposição e com talento... Mero engano, hoje temos um jogador medíocre, cheio de marra, que pensa ser um craque... Uma m**** mesmo!!!

    ResponderExcluir

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.