6 de maio de 2010

Eu teria, um desgosto profundo, se faltasse um Flamengo no mundo


>





Eu só quero é ser feliz, andar tranquilamente na favela onde eu nasci...

E como eu disse no post anterior, não bastava o Manto, a torcida e muito menos o sobrenatural de almeida para derrotar o centenário favorito que tem o elenco mais caro do Brasil. 

No primeiro tempo, quando os heróis não jogaram, e que só o Manto e a torcida entraram em campo, perdemos por 2x0 e a classificação estava distante. O Corinthians demorou 27 minutos para fazer o primeiro gol no primeiro tempo. Nós demoramos 4 minutos pra fazer o nosso, no segundo tempo. 

Eles foram heróis. Mais uma vez. Sempre quando querem, orgulham a nação. Sempre quando querem me fazem chorar copiosamente. Sempre quando querem mostra que isso é FLAMENGO, porra!

Marcos Renato / GLOBOESPORTE.COM

E o Love? Ah, o Love, tão fundamental. 
Assim como o Bruno, que fez uma defesa no ultimo instante que é pra carimbar a forma como ele tem que se comportar: concentrado e ativo.
Assim como o David que se recuperou da falha do primeiro tempo e fez um segundo tempo monstruoso. 
Assim como o Angelim, o Ronaldo que a gente merece.
Assim como o Maldonado, que teve pique pra ir ao ataque ao trinta e cinco minutos do segundo tempo.
Assim como o Kleberson, que flutuou em campo e que fez a melhor partida do ano pelo Flamengo.
Assim como o Léo Moura, que bailou em cima do Roberto Carlos.
Assim como o Romulo. Discreto e eficiente. 

E quando há tanto destaque, tantos jogadores fundamentais,  eu tenho a obrigação de eleva~los a condição de heróis. 

E assim que eu vejo. 


Espero que você tenha gostado desse texto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Postagens mais visitadas

Todos os posts deste blog