A dificuldade de se comprar um ingresso do Flamengo

A dificuldade de se comprar um ingresso do Flamengo

Não é novidade para ninguém e nem é de hoje a dificuldade do clube Flamengo em vender ingressos. Além de não conseguirem se organizar para vender ao seu cliente um dos seus maiores produtos, geralmente costumam colocar a culpa de fracassos e confusões em terceiros. A venda de ingressos no Flamengo parece não ser tratada como um produto que pode dar dinheiro ao clube, igual patrocinador, socio-torcedor e etc.

Quantas vezes, no passado, a BWA, a empresa que comercializava ingressos de jogos do Flamengo, não levou a culpa pelas filas inacreditáveis e pelo torcedor ser tratado como gado para comprar ingresso? 

Não tem uma semana que o torcedor sofreu para comprar/trocar o seu ingresso para o jogo contra o Cruzeiro, com informações desencontradas e sistemas saindo do ar nos dias de maior pico. Com a logística péssima, tenho certeza que muitos torcedores desistiram de ir ao jogo por causa desse jeito peculiar que o Flamengo tem de tratar aquele que só o quer bem.

Ainda no jogo contra o Cruzeiro, o clube falou, quase que escancaradamente, que a culpa da bagunça era do consórcio Maracanã, que era responsável pela comercialização dos ingressos, esquecendo que os sócios torcedores, mesmo sendo ~especiais~ também passaram perrengue.

A lamentação da vez é para comprar ingresso para o jogo contra o Corinthians, próximo adversário do Flamengo pelo Brasileirão. Simplesmente, o rubro negro que quiser comprar o ingresso hoje, em São Paulo, não pode fazê-lo no local mais óbvio para compra, que é o Pacaembú. Segundo informações da Nivea Richa, a Nivinha, companheira de Lulucast, o podcast feminino sobre o Mengão, que foi até a bilheteria do Pacaembú comprar seu ingresso para o jogo de domingo, todos os ingressos foram enviados para o Rio de Janeiro e só vai dar para comprar em São Paulo no dia do jogo por motivos de segurança. Oi? Motivos de segurança?

Vai chegar o dia que o Flamengo vai tratar o seu torcedor como merece, no que diz respeito a compra de ingresso. Mas acredito que enquanto canais oficiais do clube continuarem postando no Instagram com foto de televisão ou borrada, tuitando #AConcorrenciaPira, fazendo analogia a adversário com gozação de torcida e dando retuite à elogios em vez de dar informação para torcedores não ficarem tão perdidos, continuarão muito mais perto do amadorismo que vem assolando o Flamengo há tempos do que o profissionalismo que tanto tentam pregar.  Igual ao amadorismo da venda de ingressos.

Saudações

Flamengo segue imbatível no novo Maracanã

Flamengo segue imbatível no novo Maracanã

Conseguir bons resultados no Novo Maracanã já caiu na rotina. E que noite épica os rubro negros viveram. Com o perdão da palavra, "puta que pariu!". Na noite desta quarta-feira, o Flamengo venceu o Cruzeiro por 1 a 0, com um go salvador aos 43 minutos do segundo tempo em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil 2013. Esse foi a segunda vitória do Flamengo no está que estava iluminado de vermelho em três partidas disputadas no estádio. O gol rubro-negro foi marcado pelo Elias, grande destaque do Flamengo no ano.

Ah, como as coisas ficam mais fáceis quando os jogadores são escalados em suas posições, sem grandes alterações táticas num esquema que provou que vinha dando certo. Ah, como é extraordinário a torcida comemorar a escalação de um "simples" jogador. A comemoração da torcida quando o Elias foi confirmado me fez pensar "o Mano é muito boleiro. A torcida já está afinzona para torcer, com a divulgação do Elias, vai incendiar esse inicio do jogo." 

O jogo começou com o Flamengo querendo incendiar o jogo. E o jogo todo foi assim. Foram incansáveis. A torcida pediu, a torcida gritou e eles corresponderam. Se estivéssemos eliminados, o elogio seria o mesmo. Não é porque é obrigação que não devemos elogiar. Os jogadores foram espetaculares,  honrando o Manto que portaram. Orgulharam uma Nação que anda sendo bem mal tratada há algum tempo.

Se a limitação técnica do Flamengo ficou bem clara em muitos momentos do jogo, o inacreditável respeito/medo do Cruzeiro ficou clara em todos os momentos. O melhor time do Campeonato Brasileiro, o time que muitos rubro-negros temeram por uma goleada quando foi divulgado o sorteio, tremeu. E com isso, o Flamengo cresceu. Foi incansável.

Mano facilitou não errando nas substituições e achou a posição do Paulinho: a lateral direita. Luiz Antônio foi o melhor em campo, tanto na lateral direita fazendo jogadas ora com Rafinha, ora com Cadu, tanto no meio de campo, com distribuição de bola e combates precisos, um monstro!

A zaga, com Chicão e Wallace, foi muito bem. Chicão anda jogando com uma tranquilidade que parece ser mesmo o zagueiro que precisávamos.

Não fizemos o resultado antes porque tiveram jogadores abaixo da média. Cáceres, João Paulo, André Santos e Moreno estiveram abaixo do que o time todo jogou. Embora tenham lutado e não tenha faltado disposição, a parte técnica do jogo deixou muito a desejar.

E, por último, não tem como não falar do Elias. Não há como parar de escrever e vir na cabeça o lance dele voltando para campo depois do gol, com as mãos no rosto, emocionadíssimo. No fundo, é isso que cada torcedor quer de um jogador do Flamengo: coração em campo. Realmente, facilita o caminho.

Nos classificamos e levantou-se a auto-estima de um torcedor que estava precisando. Além disso, reativou a memória de um montão de gente que a relação Flamengo x Maracanã é especial. É sublime.

Nosso próximo desafio na Copa do Brasil é contra o Botafogo, láááá no final de setembro. No Campeonato Brasileiro, é contra o Corinthians, domingo em São Paulo.

Valeu Mengão. É meu maior prazer, vê-lo brilhar!

Maior reforço do Flamengo contra o Cruzeiro é estádio cheio



Sim, eu estou ansiosa para o jogo de logo mais e para saber se Elias joga ou não joga. É claro que, com a presença do Elias bem em campo (e não se arrastando), o trabalho do Flamengo vai ser facilitado para avançarmos para as quartas-de-final da Copa do Brasil 2013. Porém, confesso, estaria muito mais preocupada se o Flamengo jogasse num estádio vazio. Flamengo com a raça na arquibancada e o grito da Nação percorre metade do caminho rumo a qualquer objetivo.

Mano Menezes resolveu fazer mistério na escalação e não é só pela presença de Elias ou não. Há a possibilidade de Fernandinho entrar em campo, do Luiz Antonio ir para o meio de campo e o Digão ir para a lateral, Cadu no time titular e até do Val entrar no meio de campo. A ansiedade para saber logo como entraremos em campo também está a mil. Se eu fosse o Mano, manteria o que deu certo. Fernandinho e Val não entraram bem e a produtividade do time cai com eles. Meu time é: Felipe, Digão (Luiz Antonio), Cáceres, Chicão e João Paulo; Cáceres, Elias, Luiz Antonio (Gabriel) e André Santos; Cadu e Moreno.
Alterar muito esse padrão é se distanciar da vitória.

Metade do caminho está percorrido, Mulambos. Com a casa cheia, mesmo com a Nação sendo tratada como lixo com dificuldades de compra de ingresso, esses jogadores tem a oportunidade única de mostrar o seu valor. Como disse a Nivinha, tratem de se classificar.  Tratem de correr, de suar e de se arrebentar em campo para que a classificação seja nossa. É só isso que a nação quer e é para isso que eu torcerei.

Jogo decisivo é ansiedade full time! ADORO isso, adoro o pré-jogo. Estou confiante e a culpa dessa Nação linda que sempre abraça o time.  Sabe aquela frase "verás que um filho seu não foge a luta"? O rubro-negro não foge, jamais!

Mengão, vai pra cima deles. É tudo nosso!

Luiz Antonio ou Digão: qual a melhor opção para lateral direita?

Luiz Antonio ou Digão: qual a melhor opção para lateral direita?
http://s2.glbimg.com/IZZKezZtSvT-UoF9xcRJNrNo450=/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2013/07/30/luizantonio-manomenezes_flamengo-cezarloureiro-agglobo.jpg

Tenho certeza que quando Léo Moura deu aquela esticada na perna e lesionou a musculatura, muitos rubro negros comemoraram. Era a chance que o Flamengo tinha do Léo Moura não entrar em campo e, finalmente, ver a lateral direita do Flamengo ter um rendimento melhor.

O ruim dessa história é que o reserva imediato não desperta a confiança do técnico. No jogo que entrou, quando o meio de campo improvisado na lateral estava suspenso, levou uma tonelada de esporro e ainda saiu de campo no meio do segundo tempo. Tem como ter confiança para jogar bem?

O jogador que foi improvisado foi o meio de campo Luiz Antonio. Era titular da equipe no meio de campo, posição que vinha tendo boas atuações. A melhor partida do Flamengo no Brasileirão foi com o Luiz Antonio no meio de campo, junto com Cáceres e Elias, contra o Atlético Mineiro.

Não vejo com bons olhos essa coisa de mexer num setor que tinha um bom desempenho para cobrir um outro setor com o desempenho mais ou menos. E era isso que a lateral direita era com o Léo Moura: um setor mais ou menos.

Puxa o Luiz Antonio para o meio de campo na posição que ele vinha jogando bem, coloca Digão na lateral direita que é a sua posição de origem e vamos manter o time sem improvisação. Num time em formação, é a melhor coisa a se fazer. Será que se o Digão tiver um desempenho ruim, será pior do que o desempenho que o Léo Moura vinha tendo?

A melhor opção na lateral direita é o Digão, com o Luiz Antonio no meio de campo. E você, o que acha?

A desvantagem do campo neutro


Sim, o jogo foi horroroso. E nem vou cair na esparrela de falar que foi apenas um jogo ruim de um time que está em ascensão. Sei também que tiveram jogadores que estavam num time que estava no caminho certo e que não entraram em campo contra o Grêmio. Machucados, suspensos ou poupados, eles fizeram falta.

Não fico tranquila quando vejo o Flamengo em campo com jogadores que não sei a função. Mano Menezes cometeu ontem o erro que 90% dos técnicos cometem: o de armar um time querendo que os jogadores joguem como eles querem e não um time com os jogadores na sua posição. Confesso que, por causa disso, até hoje não sei se o Paulinho é lateral, segundo homem de meio de campo, meia atacante, atacante. Pelo menos, sei que ele não é goleiro.

http://3.bp.blogspot.com/-MsttezqhD6Y/UhYjxeh2CcI/AAAAAAAAGJo/7uXGcLZsbRU/s1600/torcida_flamengo-maracana_alexandrevidal-flaimagem.jpg

No jogo contra o Grêmio, que o gol da vitória saiu logo no início do jogo, o Flamengo não teve força para a reação. Eu sei que mais do que força, faltou talento. Eu sei que mais do que força e talento, faltou organização. Mas vamos ser realistas: já vimos times ruins do Flamengo se superarem. O que falta a esse time, ao time que entrou em campo, é a raça.  E no caso do Flamengo, a raça está na arquibancada.

Vamos direto ao assunto: Brasília se transformou em estádio neutro. Sabe a vantagem que o Grêmio vai ter quando enfrentar o Flamengo no segundo turno do campeonato? A gente não teve ontem. Com muitos torcedores do Grêmio na arquibancada (como já tinha ocorrido com o São Paulo), a torcida do Mengo em Brasília não conseguiu fazer a diferença, o que faz do Mané Garrincha um campo neutro. Isso não é culpa da torcida local, diga-se de passagem. Torcida que tem o meu respeito e sempre jogou junto com o Flamengo.

Está na hora de mudar de ares. Assim como o Mano precisa voltar a acertar na escalação, retomar o que estava dando certo e colocar cada jogador na sua posição de origem, o Flamengo precisa voltar a jogar num campo que não seja neutro. Se o Maracanã é esse lugar, que voltemos a jogar estádio que vivemos os momentos mais espetaculares da relação Nação x Time. Esqueçam o dinheiro, melhorem as condições para torcedores irem ao estádio que eu duvido que mais da metade desse time aí não jogue mais do que vem jogando.

Quarta-feira teremos a primeira prova do que estou falando. Além de ter a motivação da classificação, a Nação vai fazer esses caras jogarem e correrem mais. Eles acertarão mais. Eles nos darão mais alegrias.

Minha confiança para esse jogo está lá em cima. Sabe por quê? Porque eu sou Flamengo. E isso é bom demais!

Será que dessa vez a verba será utilizada para coisa certa?

Será que dessa vez a verba será utilizada para coisa certa?
  É ver para crer. Depois de usar a verba paga pela REX (empresa imobiliária e hotelaria de Eike Batista), relativa à transformação do Morro da Viúva em hotel, de R$ 9 milhões, para quitar salários atrasados, a diretoria do Flamengo promete usar a verba de um acordo com a prefeitura do Rio de Janeiro, para obras no Ninho do Urubu. 

O acordo com a prefeitura irá render R$ 5 milhões e ainda tem mais R$ 1 milhão referentes à parceria do Rubro-Negro com a Ambev, que também servirão para retomar as construções no centro de treinamento em Vargem Grande.

Esses R$ 9 milhões que vieram do Morro da Viúva, na verdade, deveriam ser aplicados no Ninho do Urubu, segundo acordo de concessão do Morro da Viúva, firmado em abril de 2012, na assinatura da ata que oficializou a aprovação no Conselho Deliberativo do acordo. Mas não foi isso que foi feito. 

Não tem como questionar um grupo que critica a aplicação de verbas no passado em outras áreas, quando ele faz o mesmo no presente. Observem que não estou questionando o pagamento de salários, que é importante para o andamento do clube. O que não se pode fazer é um acordo e depois direcionar verba para necessidade e não querer que haja questionamento. 

O fato é que as obras do Ninho do Urubu estão paradas. E se o Flamengo continuar utilizando o dinheiro destinada a ela para outras coisas, continuarão paradas.

A pergunta que não quer calar é: depois da história dos R$ 9 milhões, se você fosse a prefeitura entregaria os R$ 5 milhões para o Flamengo sem garantia?

Saudações!

O nó tático

O nó tático
http://msalx.placar.abril.com.br/2013/07/21/1138/O6FLF/mano-menezes-ve-flamengo-em-fase-de-reconstrucao.jpeg?1374417615

Todo rubro negro que entenda um pouco de tática e posicionamento em campo esperava que o Mano Menezes, com o mistério que fez na escalação para o jogo com o Cruzeiro, desse o chamado nó tático em cima do Marcelo Oliveira, técnico dos caras. Aí, depois que viu a escalação, caiu na dura realidade que num elenco limitado como o do Flamengo, qualquer mudança se transforma em nó tático. No nosso próprio time.

E foi isso que vimos no Mineirão no primeiro jogo das oitavas de final pela Copa do Brasil. O Flamengo entrou em campo com Felipe; Samir, Chicão e Gonzalez; Luiz Antonio, Caceres, Elias, Gabriel e André Santos; Fernandinho e Moreno.  E, mesmo colocando a disposição do time num esquema 3-5-2, estou até agora em dúvida que esquema foi esse que o Flamengo usou.

Junta esse esquema doido, com a pior atuação da vida do Gonzalez (que aprecia desesperado a cada bola que vinha pra ele - insegurança por causa do ovo esquema?), a nulidade do Fernandinho que só apareceu num chute a gol no inicio do segundo tempo, ao Cáceres se inspirando em Ibson e ao Gabriel que não tomou a vitamina para se manter em pé e correr como jogador profissional.  Samir e Chicão tiveram uma atuação que não comprometeu o time, embora a bola alta na defesa seja o ponto fraco desse time.

No nó tático que o Mano deu no próprio time, palmas para Felipe, Luiz Antonio, Moreno, André Santos e Elias (só no segundo tempo). Acertaram, erraram, mas estavam altamente concentrados e comprometidos em fazer o que o técnico mandou. Aos que citarem o chapéu que o Luiz Antonio sofreu no golaço aço aço do Cruzeiro, observem aonde estava o Cáceres. E que Luiz Antonio, que joga na lateral direita, só poderia chegar naquele lance vendido. Como chegou.

Não sou daquelas que acha que o Flamengo escapou de uma goleada nem que o resultado ficou de bom tamanho. Da forma como o Cruzeiro se entregou depois do gol do Caduzin e morreu fisicamente, o empate era altamente possível. Mas o próprio time achou que a derrota por um gol era um bom resultado, parando de jogar nos últimos minutos do jogo.

Basta ganhar de 1x0 e isso não será fácil. Espero que o Mano simplifique e que volte a jogar com João Paulo na esquerda, no esquema tradicional, sem grandes mudanças táticas. Agora, quem tem que mudar é o Cruzeiro, que se quiser se classificar, vai ter que correr muito mais do que correu ontem.

É botar a bola no chão e acreditar no nosso potencial. No Maracanã, sou mais o Flamengo, contra qualquer time desse mundo!

Vai pra cima das marias, Flamengo!

Flamengo levou o jogo para o Maracanã. Agora é com a Nação!

Flamengo levou o jogo para o Maracanã. Agora é com a Nação!



Os últimos momentos do jogo contra o Cruzeiro evidenciaram o time do Flamengo satisfeito com o resultado de derrota por 2x1 na Copa do Brasil.  Muitos torcedores comemoraram, o discurso dos jogadores mostra isso e o jogo será decidido na nossa casa.

Sei não, mas numa competição como a Copa do Brasil, quem decide em casa tem uma vantagem. O time que joga a primeira partida em casa vai sair um pouco mais, tem que se arriscar. Foi o que o Cruzeiro fez, com ajuda da zaga do Flaengo em muitos momentos.  O Cruzeiro é um time equilibrado, coisa que o Flamengo, com as substituções do Mano, não foi no jogo de hoje.

Tem gente que não acredita que o Flamengo possa enfrentar o Cruzeiro de igual para igual.  A possibilidade de uma vitória de apenas 1x0 no Maracanã para classificar para a próxima fase, com o apoio da torcida, traz uma confiança maior para o próprio Flamengo (entenda-se jogadores e torcida!)

Que chegue logo quarta-feira para esse jogo que vai mostrar, ao Brasil a força da Nação Rubro Negra no Rio, na sua casa.

O que espero para o jogo contra o Cruzeiro

http://3.bp.blogspot.com/-07MrYuIHz68/UOYabBDG0zI/AAAAAAABGJg/1BOswzN0c24/s320/wallpaper-+Flamengo+-wallpaper+(11).jpg

Estava com saudades de ter um jogo decisivo para ficar com friozinho na barriga. Esses jogos de campeonato domingo e quarta-feira, no qual eu evito fazer pré e pós jogo para não repetir coisas sobre os jogos, me cansam. Pois bem, hoje temos jogo decisivo, que está me deixando ansiosa. É contra o Cruzeiro, vice líder do Brasileirão. O jogo é pela Copa do Brasil, jogo de ida, na casa deles. Percebeu o por que da ansiedade?

É o tipico jogo que o Flamengo tem que ser perfeito e, para vencer, cirúrgico. Tem que colocar o coração na ponta da chuteira e fazer valer cada gota de suor derrado. Tem que honrar o vermelho e preto. Tem que honrar o CRF e a estrela no peito. Tem que fazer a mulamada sorrir. É isso que eu espero, nada mais, nada menos.

O caminho não será fácil. Felipe tem que estar concentrado para não "rebotear" bolas para o meio da área e com a mão firme para tirar essa cisma de mão de alface. Chicão tem que prestar atenção nas antecipações e González tem que ser soberano nas bolas altas. Luiz Antonio e João Paulo tem que ter o equilibrio entre o ataque e defesa e cuidado na saída de bola. Cáceres, se planta na frente da zaga, meu filho, só isso isso que espero. Do André Santos e Gabriel quero disposição e paciência para aguentar o ritmo frenético, principalmente do inicio do jogo. Do Elias, espero que ele seja o grande maestro fazendo a bola correr no meio de campo a nosso favor. Do ataque, quero que eles estejam na área quando a bola passar. Empurrem a danada para dentro das redes, façam a mulambada feliz. E Mano, por favor, não invente nas substituições!

É isso que espero. Se fizermos isso, saímos com uma vitória. Menos do que isso, sairemos com derrota de Minas Gerais. Derrota que podemos não reverter no jogo de volta, próxima semana, no Maracanã.  Sabe as três palavrinhas mágicas, o "Raça, Amor e Paixão"? Hoje é um típico dia para passar com ele todo na cabeça e desfilá-lo em campo.

Com a energia da Nação, difícil não acreditar na vitória. Eu acreditarei até o último segundo. E curtirei o Mengão porque onde ele estiver, eu estarei.

Bom jogo, mulambos. E que venha a vitória!

Pra que Paulinho no Flamengo?

Pra que Paulinho no Flamengo?
http://50.97.101.3/~niter627/wp-content/uploads/2013/07/0496251.jpg

É dificil para mim focar um texto num jogador. Além de não gostar de criticar um jogador apenas quando o futebol é um jogo coletivo, muitas vezes, no jogo seguinte, ele pode se superar e tudo o que se fala, ser apagado. Ou desmentido. O futebol é assim, mas não está dando para entender a insistência no Paulinho. Eu entendo a insistência num Carlos Eduardo, por causa do alto salário, investimento e bla bla bla, mas o Paulinho?

Paulinho é um dos jogadores que veio reforçar o Flamengo no Brasileirão em 2013. O Flamengo pagou uma determinada quantia pelo empréstimo e poderá adquirir 60% dos direitos do atacante ao fim do empréstimo, maio de 2014, caso queiram continuar com o jogador no clube.

Paulinho se definiu como ousado, veloz e que sabe marcar e atacar. Esqueceu do quanto fominha ele é, o quanto atrapalha contra-ataques, que não sabe driblar e que, muitas vezes, parece não saber o que é tática. Além de ter uma dificuldade no passe que é uma enormidade!

Sim, estou irritada com o Paulinho. Para ser a primeira opção sempre, ele deve treinar muito bem. Ou os outros jogadores devem treinar mal. A quantidade de jogadas de ataque que param no pé dele deveriam entrar para as estatísticas do jogo para mostrar aos dirigentes na hora da renovação do empréstimo.

Não consigo entender o porque trazer um jogador de fora, pagar pelo empréstimo e bancar salário com um monte de jogador para compor elenco que o Flamengo tem, principalmente vindo da base e na posição mais ou menos que ele joga.

Que o Paulinho cale minha boca. Que tenha atuações exuberantes. Que me faça morder a língua por criticar contratações como a dele em detrimento ao uso de meninos da base.  No próximo jogo que ele entrar, provavelmente aos 10,15 minutos do segundo tempo, já que é sempre a primeira substituição, torcerei como sempre para acertar cada jogada que abaixar a cabeça e seguir em frente. Torcerei para cada cruzamento a esmo feito. Torcerei para que ele acerte o contra-ataque. Vai que ele acerta! Vai que faz um gol da vitória como fez contra o Vasco.

Bora Paulinho. Deixa de querer levar a bola para casa e joga pro time!

O livro que me faz viajar no tempo e no espaço

O livro que me faz viajar no tempo e no espaço

O vídeo lançado há duas semanas sobre o "bi campeonato mundial" despertou a lembrança do primeiro mundial e me fez reler um livro espetacular que virou, praticamente, de cabeceira.

A primeira vez que eu li "1981: O PRIMEIRO ANO DO RESTO DE NOSSAS VIDAS" foi logo depois que o recebi, um presentaço do autor, o Maurício Neves de Jesus. Mais do que conhecer melhor a história do ano que mudou a vida da maioria dos rubro negros, vivi em fotos, comentários e histórias aqueles dias que teve o seu auge no dia 13 de dezembro de 1981. E ele virou livro de cabeceira.

Ontem, acabei de lê-lo pela segunda vez e a sensação que tive ao fechá-lo e me preparar para dormir foi: que bom que meu time te uma história bacana dessa para contar.

O livro é sensacional e a riqueza de detalhes faz a gente ter mais orgulho de todo aquele pessoal que acabou se eternizando na história do Flamengo. Cada dia, uma história. Cada história uma emoção. O livro é dividido no dia a dia do ano de 1981, com ficha dos jogos, descrição de treinos e, ao final, cada jogador sendo descrito na opinião de rubro negros que viveram esse momento único na história.

Fico imaginando se tem como um rubro negro, ao ler esse livro, não se emocionar. Não tem como não querer viver de novo. 



Um conselho que essa rubro negra te dá: tenha esse livro na sua cabeceira e entenda em letras e fotos o porque do ano de 1981 é o primeiro ano do resto de nossas vidas.

E eu, como rubro negra, tenho é que agradecer ao Maurício e aos co-autores Arthur Mulhenberg e ao Lucas Dantas de terem recontado a história de um Flamengo que está no imaginário e no desejo de repetição da mulambada.

Pós-Jogo: Péssimo resultado contra a Bambizada!

Pós-Jogo: Péssimo resultado contra a Bambizada!
http://eusouflamengo.com/wp-content/uploads/2013/08/felipe-fla-flu-110813-293x150.jpg

Prepara o feijão. E não é para comer. É para fazer os jogadores do Flamengo se ajoelharam até aprenderem a não perder ponto para time que está sofrível no campeonato. Não me venha com essa chorumelas que São Paulo é São Paulo, time grande... Perdemos dois pontos, que poderiam ser três, por incompetência pura.

Sabe aquela história que um time que acha que pode fazer gol a hora que quiser? E de jogador que acha que vai entrar com bola em tudo, passando por tudo que é adversário? Pois é, foi o Flamengo hoje.  No primeiro tempo, Flamengo abusou de cruzar bola na área sem atacante para empurrar a bola pro gol. O que adianta o Nixon ser eficiente, se na hora de cruzar uma bola, o Hernane está atrás do zagueiro e não na frente? O que adianta o lateral direito improvisado fazer um esforço danado para ir ao ataque quando cruza na área os atacantes passam e furam a bola?

Para piorar a atuação que me tirou do sério, Mano Menezes fez as piores substituições que poderia ter feito. Ao dar uma de mestre Cuca e tirar João Paulo que, ao menos, atacava para colocar o André Santos, cansado, na lateral, abriu um precedente perigoso que a Bambizada quase se fez.  Nossa sorte é que eles são tão pregos que perderam um penalti faltando 3 minutos para terminar o jogo, com uma defesa do Felipe.

Péssimo resultado, daqueles que beira ao inacreditável. Flamengo perdeu dois pontos. Valorizar esse ponto do empate é se apequenar ao quase lanterna do campeonato e me recuso a limitar o Flamengo a isso. Flamengo é muito mais que isso.

Sou daquelas que acredita no Flamengo. Acho que esse time pode ir além do que o meio da tabela. Deve ser por isso a minha chateação depois desse empate e meu desejo de ver os jogadores ajoelhados nos grãos de feijão. :P

Na quarta-feira teremos um senhor desafio pela Copa do Brasil. Desde já, já estou confiante que faremos um bom jogo. É assim que eu quero o Mengão, fazendo bons jogos.

Vamos pra cima das Marias, Mengão!

5 coisas que não poderia deixar de falar sobre a Patrícia Amorim

5 coisas que não poderia deixar de falar sobre a Patrícia Amorim


Li a entrevista da Patrícia Amorim, no Extra, falando sobre a sua saída do Flamengo, seu mandato e outras coisas e tem algumas coisas que não podem ser deixadas passar em branco.

1 - Embora entenda que a Patrícia pagou dívidas de outras gestões do Flamengo, ela não foi a única. O antecessor dela também pagou dívidas do antecessor dele. Reclamar de uma coisa que ela sabia que ia acontecer quando assumiu a presidência e tentar usar isso como defesa de um péssimo mandato não soa bem. Assim como não soa bem os caras que lá estão jogar nas costas delas todas as dívidas que estão pagando. Ela não é a única culpada da situação do Flamengo. E os outros culpados, ninguém fala com a Patrícia.

2 - O Flamengo deu, o Flamengo tirou. A Nação, que a elegeu vereadora porque poderia ser bacana ter uma politica que defendesse os interesses do Flamengo na esfera política, manteve Patrícia como vereadora alguns mandatos. Porém, depois da descarada cabine de empregos que a cadeira de vereadora dela virou, evidenciada em reportagem da ESPN, a torcida do Flamengo não engoliu a associação dela com o Flamengo e simplesmente não a elegeu. Patrícia perdeu o Flamengo e, claro, o emprego de vereadora.

3 - Depois de sempre negar associação do seu mandato com torcidas organizadas e diversos membros de várias organizadas negarem apoio da presidência quando eram cobrados que não vaiavam o péssimo mandato da presidenta, eis que surge uma planilha com pagamentos com torcedores e ela diz que não sabia se havia esse pagamento. Mas a saída está lá. Essa delegação de poderes que ela parece ter dado a muitas pessoas a arrebentou.

4 - Patrícia está certa quando diz que essa gestão a persegue. A transição tranquila, que ela disse que foi elegante, não fez mais do que a obrigação. Está na hora de parar de achar que agir de forma certa é qualidade. Não é, isso é obrgação. Os caras que estão lá sabem como o Flamengo foi deixado, com instalação de rede wi-fi com fios passando por galho de árvore, por exemplo.  O Flamengo tem uma herança maldita, que toda hora vai bater a porta. E é inegável que parte dessa herança veio da Patrícia.

5 - Patrícia teve uma chance de ouro. Abriu um precedente incrível ao ser a primeira mulher a dirigir o Flamengo e tentou usar isso a seu favor. Errou. E continua errando. A perseguição, a marcação da torcida, o não apoio para se reeleger vereadora não aconteceram por causa do "ser mulher". Aconteceu porque foi não fez o que prometeu, expôs o Flamengo para ser motivo de chacota (Thiago Neves, Ronaldinho...) e transformou  o seu gabinete em cabide de empregos. A mulherada deve sentir vergonha a cada vez que Patricia usa esse argumento. É baixo demais!

Eu ainda tenho dúvidas sobre Patrícia ter sido a pior presidente do Flamengo. ACHO (e esse acho inclui a opinião de uma torcedora, apenas!) que tem gente na frente dela, mas não importa muito. Assim como, para mim, não importa o quanto a Patrícia fale do quanto ser mulher prejudicou, o quanto ela não sabia o que era feito e o quanto ela tem o que justificar.

Não importa, simplesmente, porque minha decepção com o mandato dela foi enorme.

Saudações!

Mano Menezes é o melhor técnico "desde muito tempo" do Flamengo

Mano Menezes é o melhor técnico "desde muito tempo" do Flamengo


Orientação tática, disciplina, paciência e melhora do preparo físico. Se não fossem as bobeadas inacreditáveis que tivemos nos últimos jogos, principalmente nos últimos minutos (como foi contra a Portuguesa e Inter), o nosso discurso seria tão diferente... O que não posso deixar passar batido é a evolução do Flamengo como time, onde jogadores tem função, determinação, preparo físico e, o melhor de tudo, me desperta esperança que dias melhores estão chegando.

Não sei se estou exagerando, mas o Mano Menezes me aparece, com o trabalho que vem fazendo, como o melhor treinador do Flamengo "desde muito tempo". Além de ter dado posicionamento ao time com cada um tendo uma função, parece que escolheu a dedo os reforços que trouxe além de melhorar sensivelmente a preparação física do time do Flamengo.  Quanto tempo não víamos o Flamengo jogando para ter a vitória, jogo após jogo?

Mano Menezes fez Léo Moura voltar a ter atuações regulares. Falta colocar o Gabriel para jogar assim como fez com o Nixon. E fez bem desistir, por ora, do Caduzin.

As atuações boas e ruins devem ser, sempre, analisadas para que erros não sejam repetidos e acertos sejam potencializados. E o Flamengo ainda terá, faltando 23 jogos para terminar esse campeonato, todo tipo de atuação.  Mano Menezes busca o equilíbrio dessas atuações para levar esse time que muitos criticam a uma posição melhor no campeonato.

Escolhi acreditar. E acredito e torcerei muito para que eles consigam subir, cada vez mais, na tabela de pontos.

Saudações!

Tá feia a coisa na floricultura!

Tá feia a coisa na floricultura!

E não é que a notícia do dia (ou uma das notícias) foi a desistência do Fluminense do NBB, o Campeonato de Brasileiro de Basquete. Como se não bastasse não ganhar a vaga em quadra, depender de um convite que foi feito pela Confederação, o Fluminense não arcou com o compromisso com profissionais contratados e, simplesmente, não disputará o campeonato que já começaria com mais uma virada de mesa tricolor. Dizem as más linguas que o Macaé entrará com uma reclamação na Confederação pela perda de um freguês! HAHAHAHA!

A coisa está feia lá pras bandas da floricultura nas Laranjeiras. O time de basquete não entrará em quadra porque não tem quem banque. Acabou o dinheiro da elite, aqueles nobres que entram em campo com uniforme vinho que mais parece pijama de rico. Levou um baile em campo de um time do Flamengo que ainda está em formação. O placar do jogo, o 3x2,  além de ser mentiroso, escondeu o péssimo desempenho que o Fluminense vem tendo em campo.

Nem adiantou implicar com o PRE-PA-RA!, porque a festa não foi das poderosas e sim da favela...

FAVELAAAAAAAAA, FAVELAAAAAAAA, FAVELAAAAA, FESTA NA FAVELAAAA!

E para completar esse dia difícil pro povo colorido, ainda teve protesto da torcida.  Vááááárias músiquinhas foram cantadas. Vamos à elas:

1) "Euzébio, eu queria que você jogasse futebol e parasse de beber"

2) "Fred, marqueteiro, cadê você para jogar o Brasileiro?"

3) "Carlinhos soneca! Carlinhos soneca!"

4) "Bruno, seu imundo, lateral que não vai à linha de fundo!".

5) "Wagner, o que que há? Tu bebe chope antes de treinar!".

 6) "Rhayner 171, vou te pegar lá na 021" (boate que fica na Barra da Tijuca).

E aí, qual é a melhor???  Fiquei na dúvida entre a 2 e a 4. Mas acho que Fred Marqueteiro é demais pro meu coração... *___*

A disputa do "Nada é menor" com o Botafogo continua pau a pau, eu sei.  Cada acontecimento novo, um deles assume a liderança. Agora, por exemplo, acho que com a divida eterna da série B, time de basquete acabado depois de mendigar vaga qe não foi conquistada na quadra e protesto com a própria torcida zoando os jogadores, a liderança é do Fluminense. E tem direito a trilha sonora: "Put* que P*riu, o Fluminense é a vergonha do Brasil."

Se está ruim agora, imagina quando a Unimed deixar de dar dinheiro definitivamente a eles... HAHAHAHAHAHHAHAHHA!

PRE-PA-RA que tá chegando HORA de pagar a série B!

Só falta o gordinho fazer gol em cima do Flamengo

Só falta o gordinho fazer gol em cima do Flamengo
Walter é o principal destaque da campanha do Goiás no Brasileiro Foto: Rosiron Rodrigues/Goiás EC / Divulgação

Nosso próximo adversário é o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro. em E o atacante deles, o Walter, que tem ganhado espaço na mídia pelos gols, assistências e boas atuações, além de sua forma física, sabe exatamente o que vai encontrar na noite de quarta-feira e salientou a importância de uma boa atuação do Goiás.

Flamengo, Flamengo! Olha lá, hein! Como se não bastasse tomar gol de jogador com nome esquisito ou ex-jogador que teve atuação pífia pelo clube, só me falta agora o gordinho adversário fazer gol na gente!

Brincadeiras à parte, o grande destaque do contrário, o Walter é o artilheiro do Goiás no Campeonato Brasileiro com quatro gols. Além disso, o atacante ainda tem duas assistências e sabe, exatamente, que enfrentar o Flamengo é um tipo de partida especial por causa da visibilidade.

Do nosso lado, estaremos sem González, que vem sendo o nosso zagueiro mais regular. Convocado para a seleção chilena, o Chicão entrará no seu lugar e fará a estreia pelo Mengoão. Boa sorte a ele!

O Goiás está uma posição atrás da gente (veja abaixo), o que reforrça a importância da vitória nesse jogo que faremos fora de casa, mas que o presidente do Goiás já liberou 50% dos ingressos para a Nação.

Classificação do Brasileiro.

14ªrodada
Times P J
10 Vasco
18 13
11 Flamengo
17 13
12 Goiás
17 13
13 Ponte Preta
15 12
14 Fluminense
14 13

Num campeonato longo com o Brasileiro, onde a cada três, quatro dias enfrentamos adversários diferentes, focar nos principais jogadores do adversário é uma maneira de enfraquecê-lo. Espero que o Flamengo esteja atento a isso.

Deveremos entrar em campo com  Felipe; Léo Moura; Wallace, Chicão e João Paulo; Luiz Antonio (Cáceres), André Santos, Elias e Gabriel; Nixon e Hernane.

Eu tiraria o Nixon e colocaria o Cáceres, mas aprece que essa não é a idéia do Mano.

Rumo à vtória e mais três pontos para nos mantermos equilibrados no campeonato!

Vai pra cima deles, Mengoooo!


Pós-Jogo: Festa na favela!

Pós-Jogo: Festa na favela!

Aaaaaaah, Mengão! AAAAAAAAAH FLAMENGO! É mesmo o meu maior prazer, vê-lo brilhar!  Sobrando em campo, com uma atuação para ganhar o Fluminense e ainda dar olé em pleno Maraca, não tem como torcedor do Flamengo ficar insatisfeito. Vá comemorar, zoar os tricoletes e ser feliz! Hoje, os três pontos são nossos!

Flamengo, mesmo levando o primeiro gol, jogou o tempo todo melhor. Chutou mais a gol, teve mais ataques perigosos, teve mais jogadores em destaques e se não fossem duas falhas individuais, teria sido uma vitória implacável.

No segundo gol do Fluminense, o Felipe falhou, mas essa falha veio com um azar inacreditável. O cara espalmou a bola pra lateral, mas ela bateu na trave, voltou nele e entrou. Foi falha, mas frangaço? Sei lá, acho mais azar+falha do que frangaço. Estou sendo boazinha, né?

As coisas ficam mais fáceis para o Flamengo quando o Léo Moura resolve jogar futebol E hoje foi um desses dias. Ele voou em campo, dominou a lateral e pelo lado dele, tivemos as melhores oportunidades no primeiro tempo que resultaram em lances perigosos e gol. Elias continua voando em campo, Gonzalez muito seguro na zaga e como estreou bem o André Santos. Flamengo, hoje, foi um time coeso, com vários jogadores bem em campo.

É issoooooooooooooo! MENGOOOOOOOOOOOOOOO!!!!

Nosso próximo jogo e contra o Goiás, na casa deles! E daí que eu já estou confiante numa nova vitória! Você não?

"É meu maior prazer, vê-lo brilhar!"


Léo Moura: de ídolo a vilão. Será?

Léo Moura: de ídolo a vilão. Será?

http://p2.trrsf.com.br/image/fget/cf/619/464/images.terra.com/2013/08/08/leomouracanetefranciscostuckertal.jpg

O último lance do jogo contra a Portuguesa ficará na cabeça do torcedor rubr negro por muito tempo.  Como se não bastasse ter sido um gol no último lance do jogo e ter sido gol do goleiro (o segundo desse mesmo goleiro, em situação igual), a lambança inacreditável do capitão do time que teve a oportunidade de tirar a bola expõe o quanto esse jogador está desgastado com a torcida.

Léo Moura não é, há algum tempo, uma unanimidade no Flamengo. Embora não ache as atuações dele abaixo dos companheiros de time, não dá para negar que está aquém do que se espera de um capitão no Flamengo. Flamengo tem, por tradição, ter jogadores mais velhos no time que rendam. Foi assim com Junior, Pet, Leandro dentre outros.

A falha no gol de ontem só escancarou, infelizmente com um resultado inesperado, a inacreditável amarelada que os dirigentes do Flamengo deram ao renovar o contrato do Léo no início do ano.

Alguns jogadores saem do Flamengo e a torcida fica grata aos serviços prestados. A impressão qe eu tenho com o Léo, a persistir essas atuações ruins que ele vem tendo, é que ele passará de ídolo a vilão. Infelizmente.

Mas bola para frente! Vamos torcer para o Léo voltar a ter sua importância no time.

Pós-Jogo: Espero que o Mano Menezes tenha aprendido a lição

Pós-Jogo: Espero que o Mano Menezes tenha aprendido a lição

Estava tudo encaminhado para a vitória. Flamengo ganhava por 1x0, era um jogo que não jogávamos vem e os três pontos eram muito importantes. Nos colocaria numa posição mais legal da tabela, que daria tranquilidade a todo o grupo para o clássico contra o Fluminense. Quis o destino que a faca continuasse no pescoço do time e os três pontos viraram um ponto. E o Flamengo tomou gol, pela segunda vez, de m goleiro na mesma situação de jogo. (O goleiro Lauro, em 2003, fez um gol no ultimo minuto para a ponte preta, numa partida contra o Flamengo)

Mas será que foi o destino mesmo? Destino nada! É inacreditável, inadmissível que um técnico do Flamengo, com jogador a mais coloque um zagueiro nos últimos três minutos de jogo para segurar um 1x0. Só poderia dar o que deu mesmo. E assim, o Mano Menezes aprendeu o que não fazer no Flamengo.  Flamengo não foi feito para jogar na defesa, esperando adversário que é vice lanterna do campeonato cruzar bola.

Mas não é só o Mano que anda aprendendo o que não fazer no Flamengo. Jogador veterano só dá certo no Flamengo quando sobra em campo. A amarelada que a diretoria deu na renovação do contrato do Léo Moura e do Renato vai custar caro. O Renato já foi mandado embora e vai ter direito a uma bela quantia. E o Léo Moura vem arrebentando não só com o time, mas com  paciência do torcedor.

O jogo que o Flamengo fez hoje contra a Portuguesa é o estilo que espero para o  resto do campeonato. Não dá para fazer gol sem atacante na área para empurrar a bola para o gol, nem criar jogada de ataque com caipira que tem que ter uma bola só para ele. Não dá para não levar um gol por jogo com uma zaga que deixa o goleiro adversário cabecear a bola sozinho no último momento do jogo e de um goleiro que.... Ah, deixa pra lá!

Espero que o Mano tenha aprendido que jogar para trás e ter jogadores que não rendem em campo, só dificultar o seu trabalho rumo a um time equilibrado. Acredito no trabalho, acredito no grupo do Flamengo e que possa fazer uma boa campanha no Brasileiro. Torcerei por isso. Estou com o Mengão.

Ter sucesso numa meta com gente errando seguidamente sem nenhum tipo de correção é muito mais difícil. Torna a meta praticamente impossível. Não há sócio torcedor que dê jeito .

Só espero que o Mano tenha aprendido a lição.

Conheça dez maneiras de ajudar o Fla mesmo sendo apenas um torcedor sem dinheiro!



Lembre-se: você precisa seguir cartilha nenhuma pra ser torcedor e amar o Flamengo!

Obrigada, Cris Marassi!

Borderô e Ceenedê, novos atacantes do Mengão?

Borderô e Ceenedê, novos atacantes do Mengão?

"No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos crescidos, estamos atentos, estamos mais vivos
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer"

SO-COR-RO! O futebol, que já estava ficando chatão com a falta de provocação saudável entre os adversários, que o politicamente correto (ou incorreto) domina campos que não deveriam ser dominados, agora tem uma nuance que está fazendo tudo ficar mais louco: a preocupação do torcedor com o dinheiro do clube que torce.

Os torcedores estão mais vivos e mais atentos. Os desmandos, com torcedores sem saber o que o clube pagava, parece estar ficando no passado. E o próprio Flamengo de hoje estimula isso quando fala que o torcedor é responsável pela contratação de novos jogadores, contribuindo com o sócio torcedor ou coloca os resultados financeiros de um jogo um dia depois que ele aconteceu, como foi o caso contra o Atlético Mineiro.

Show de bola, mas se preocupar com isso uma hora depois de dar uma sapecada num freguês? Ao invés de falar do golaço do Elias ou da velocidade do Paulinho no terceiro gol, aposto que teve gente que descambou a falar de preço de ingresso de um próximo jogo. Ou das despesas de se jogar num estádio X ou Y.  Está achando que estou exagerando? Vai dizer que você nunca viu ninguém zoar  o povo da arcoirisada com "nós temos CND ou nossos salários estão em dia?" É crônico e você nem percebe/percebeu! :P

Essa história de ser transparente, como a turma que está no Flamengo está tentando ser, tem os seus benefícios e tem os seus perigos. Eu, como torcedora que sou, vou tentando me manter alheia a essa mania de ser especialista em coisas que não sou profissional, com opinião e crítica para tudo e todos. E não ache que sou alienada por causa disso, porque não é o caso!

"No novo tempo, apesar dos perigos
A gente se encontra cantando na praça, fazendo pirraça
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver"


Continuo preferindo é me encontrar com amigos rubro negros, tipo numa praça, tipo num bar e externar a minha imensa alegria de ser rubro negra. A pirraça rubro negra é o que me interessa, é o que me faz bem!

Tomara que eu, como torcedora, sobreviva a essa época que Borderôs, CNDs e do politicamente correto que deixa o futebol menos legal! Afinal de contas, sei que eles são importantes, mas não marcam gols, que é o que faz minha alegria.

O bla bla bla de Renato Abreu

O bla bla bla de Renato Abreu

Eis que o Renato Abreu, que já foi adorado por muitos, é odiado por vários e tinha o apoio de poucos torcedores para continuar no Flamengo, resolveu falar. Mas se você veio aqui para saber o que ele falou, veio ao lugar errado. Tirando as manchetes de alguns sites e comentários de alguns em Rede Social, não li e nem chegarei perto de ler/ver qualquer reportagem que fale da saída dele do Flamengo.

Renato Abreu tinha um papel importante para o Flamengo: representava o clube fora das 4 linhas como ninguém faz hoje. Sim, as ações beneficentes que fazia era legal para a imagem dele com um montão de torcedores, mas era legal para a imagem do clube também. Esse papel de embaixador do Flamengo é importante, o clube deveria usar mais o seu poder para beneficiar pessoas e não usa.

Porém, há algum tempo, o papel dele dentro de campo não correspondia as expectativas da torcida. Se o time continuou uma draga quando o Renato saiu, não era com o Renato em campo que ele melhoraria. Além de não ter essa ilusão, achava espetacular quando ele não começava o jogo como titular. Lento, dispersivo e temperamental, era tudo o que eu não queria para o Flamengo. Graças a Deus, ele caiu fora!

A forma que ele saiu foi única e acredito que, nessa gestão, não tornará a acontecer. Os caras tinham um problema na mão, causado pelos seguidos atos indisciplinares do Renato (e já falei aqui sobre isso!). Tinha um técnico chegando que deixou claro que, com ele, o Renato ganharia sobrevida, porque não poderia cobrar o Renato pelo que aconteceu com outro treinador.  O time estava de licença, férias antecipadas. A oportunidade era aquela, a forma como foi feita foi escrota, atrapalhada, mas desde quando demitir alguém é legal?

Quando os caras demitiram, da forma que foi, é claro que eles já contavam com esse mimimi, esse bla bla bla de processo... Provavelmente, já contavam também com Jorginho desmentindo que não teve problemas com Renato, jornalistas dizendo que Renato não passava informação e que ele iria dar uma entrevista "bombástica" falando que não entendeu a demissão e se fazendo de vítima. Todo esse roteiro já estava desenhado e creio que não assustou a ninguém. Ou assustou?

Estou no coro daqueles que acham que a forma como foi feita a demissão poderia ter sido melhor, mas graças a Deus que ela ocorreu.

Quanto ao bla bla bla, pela história de luta e exemplo de superação que o próprio Renato foi em muitos momentos das passagens pelo Flamengo, poderíamos ter sido poupados. Até quando jogador/dirigente/empresário/ acha que torcedor respeita quem faz mimimi?

Saudações!

Lulucast #115 - Fuga das Galinhas

Lulucast #115 - Fuga das Galinhas




#LuluCast de volta, com @NivinhaFla, @Cissa_Morena, e @DaniSouto, falando sobre os 3x0 em cima das galinhas, da contratação do André Santos e do Chicão e preço dos ingressos.

Dessa vez, só em áudio! Só baixar e ouvir no seu mp3!

Ouça e comente!



Acesse o link do programa!


Curta a página do Lulucast no Facebook

Siga o perfil do Lulucast no Twitter

#Lulucast disponível nos blogs:


Pós-Jogo: eterno freguês facilita o toma lá, dá cá!

Pós-Jogo: eterno freguês facilita o toma lá, dá cá!
nixon flamengo gol atlético-mg série A (Foto: Adalberto Marques / Agência Estado)

Assim é o futebol. Dias após do Flamengo ter levado uma goleada (para quem considera 3x0 goleada) no Campeonato Brasileiro, o Flamengo dá uma goleada no mesmo Campeonato, com adversário diferente. O adversário em questão é um grande freguês. Ainda bem que eles existem e, do Flamengo, são vários! Flamengo lhe serviu uma goleada com todos os ingredientes para fazer a segunda-feira do rubro negro mais vermelha e preta.

A vida Flamenga é mais fácil e mais alegre quando o Flamengo se impõe em campo. Não interessa a qualidade do time nem do adversário. Quando o Flamengo se impõe, joga para frente e ainda com uma torcida que o apóia, como é no Mané Garrincha, é difícil não fazer um bom jogo. E geralmente um bom jogo vem com vitória. Nesse caso, com vitória com V maiúsculo!

O primeiro indício de uma tarde diferente veio com a barração do Cadú, que vinha mesmo destoando dos seus companheiros. Embora eu ache que ele deva jogar para diminuir o prejuízo, a impressão que deu é que hoje jogamos com igualdade de condições numéricamente em campo.

E como isso facilitou a atuação do time. Marcando em cima, pressionando o Atlético Mineiro no campo deles, chegamos aos 2x0 (com gols de Nixon e Eleias) e mantemos até quase o fim do jogo, quando o Paulinho fez o terceiro gol.

Flamengo ganhando bem, torcida apoiando e eterno freguês no seu devido lugar. Dizem que estamos na pior, mas, pelo menos por hoje, acho que estão enganados. Curtirei essa vitória do Flamengo como se não houvesse o amanhã. Porque, mesmo no amanhã, o Atlético Mineiro vai ser nosso freguês.

Saudações rubro Negras!


Motivos para cantar "Chicão vem aí e o bicho vai pegar!"

Motivos para cantar "Chicão vem aí e o bicho vai pegar!"
http://u.goal.com/152500/152562_heroa.jpg

Não é o reforço dos meus sonhos. Não deve ser o do seu sonho também. E sei que o discurso conformista de "é o que a gente pode pagar" é chato, repetitivo e cruel. Mas é isso aí.

Chicão tem 32 anos e depois do Pet jogando o que jogou em 2009 e Seedorf e Zé Roberto vem jogando, confesso que meu pré-conceito em relação a isso diminuiu. Embora entenda o que muitos falam que ele o Flamengo está contratando jogadores velhos (e dá o exemplo do Léo Moura), é nesses jogadores mais velhos e "faladores" como é o Chicão que vem a minha esperança que o Flamengo se torne um time mais equilibrado dentro de campo, principalmente quando toma um gol ou quando precisa de uma orientação de posicionamento emergencial.  Chicão não vai trazer esse o equilíbrio, mas pode ajudar nisso.

Voltaremos a ter um bom cobrador de faltas. Para os que reclamavam que não tínhamos isso porque o Renato Abreu saiu, pode ficar satisfeito agora. É um ponto importante que nem Wallace, nem González tem.

Chicão chega com o aval do chefe. E, provavelmente, será um homem de confiança do Mano no elenco. Isso é importante para se fazer um time vencedor no futebol. Sempre foi e sempre fará.

Chicão é Mengão e, desde já, estou torcendo para o seu sucesso.

Boa sorte e seja bem-vindo! :)

O melindre, o Flamengo e a síndrome da Colônia.

O melindre, o Flamengo e a síndrome da Colônia.

Lá vai eu falar do Flamengo fora de campo. Confesso que prefiro falar do Flamengo dentro de campo. Até porque eu sou Flamengo pelos gols, dribles, defesas, vitórias e derrotas e não por causa de planilhas, declarações, CNDs e todo o bla bla bla que vem ocupando mais a cabeça de alguns rubro negros. Pois é, cada um tem a sua expectativa e sua opinião sobre o Flamengo e assuntos que o rodeiam. Mas a vida é assim, feita de escolhas e devem ser respeitadas, por mais que você não concorde com elas.

Desde o início do ano, o futebol do Flamengo tomou um novo rumo. Não é segredo para ninguém, muito menos para os jogadores que lá estão que adotou-se uma postura de não ter medalhões no time que tivessem um péssimo custo-benefício. E a diretoria tratou de tirá-los do elenco do Flamengo. É certo? É errado? Foi uma escolha e temos que respeitá-la. O que não significa que você (nem eu) tenha que concordar com isso. Tirando o Vagner Love, que simplesmente o Flamengo não tinha grana para mantê-lo (não tinha para o salário muito acima do que os caras estão pagando como teto e ainda tinha que pagar a compra dele - lembra-se?), a limpa decretada tinha alguns jogadores que não caiam na graça da torcida. Alguns foram emprestados, outros foram encostados e ao longo do tempo, os problemas foram resolvidos, com quem queria resolver. Foi assim com Bottinelli, Cleber Santana, Magal, Ibson, Welinton, Romulo, Airton, Maldonado, Muralha, Alex Silva, Liedson dentre outros. Alguns desses citados, o Flamengo preferiu pagar uma parcela menor do que o salário que pagaria, já que tinham contrato assinado.

Isso pode parecer uma coisa fácil de se fazer, mas não é. Além do "trâmite" não ser nada fácil, com jogadores e empresários querendo levar vantagem, mesmo com todo o amor declarado ao clube em outrora, a parcela que fica para pagar acaba entrando na folha salarial mensal dos jogadores, o que acaba onerando o custo do Flamengo. E pode custar o valor de um "caipira" na folha salarial atual, por exemplo.

O Wallim, quando fala que o Sócio-Torcedor está aquém do que se espera para contratar uma grande estrela, está falando da expectativa dele. E externa uma frustração. DELE! Ele tem o direito de fazer isso. Assim como a gente tem o direito de criticá-lo. A diretoria do Flamengo nunca escondeu de ninguém que o sócio-torcedor era a maneira que o torcedor tinha de ajudar o clube a reforçar o time.  Foi enfático, exagerou na mensagem, usou uma linguagem que desagradou a muitos torcedores, mas não enganou, não foi leviano quanto aos reforços. Deixou claro que receitas de patrocinadores eram, praticamente, para saldar o compromisso que fizeram em busca da CND para ter um bom patrocínio master. Foi uma escolha deles (e mais uma vez, você tem todo o direito de concordar ou discordar!), mas foram bem claro, desde o ínicio.

Infelizmente, o que arrecadamos de sócio-torcedor permite contratar André Santos, Marcelo Moreno, Mano Menezes, "caipiras" paulistas e paga mensalidades de acordos de jogadores superfaturados da gestão passada. Pode não ser o ideal, mas é o que temos. Se você fosse o Wallim, não teria o sentimento de frustração. Queremos, assim como ele, pelo menos uma grande estrela no Flamengo e o socio-torcedor bombando. Mas achar que o Wallim, culpa a torcida por isso, é melindre demais. É um mimimi que aponta mesmo para a Botafoguetização do Flamengo. É tipo a Síndrome da Colônia de achar que tudo que é dito é para te minimizar.  A gente sabe que, nesse processo, se for para apontar culpados, vem algumas coisas a frente da torcida.

O Wallim e a diretoria estão do nosso lado, querem o Flamengo melhor, mais forte, com mais jogadores de maior qualidade. Ou você tem a ilusão que é bacana para o Wallim voltar de férias e ser bombardeado por questões negativas? Que é legal para o presidente voltar num vôo com torcedores rubro negros depois de um jogo como o Bahia? Vocês acham que eles não sentem a vergonha como a gente sente?

Ajudar o Flamengo sendo sócio-torcedor é opção de cada um, que sabe o que faz com o seu dinheiro. Assim como acreditar que o Wallim critica a torcida quando essa é a única forma dele ter melhor condições de trabalho também é opção de cada um.

Está bem claro na minha cabeça que só teremos um time melhor se o Sócio Torcedor continuar a aumentar, pelo menos nesse ínicio de mandato do Eduardo. Essa foi a escolha dos caras. Eu continuo seguindo na linha do #SóSeEnganaQuemQuer.

Saudações.


PS 1: Não entendo muito de mercado de futebol para saber (e afirmar) que o que o Flamengo ganha do sócio torcedor dá para armar um time melhor do que temos hoje. Para mim, não dá, mas é opinião baseada em achismo, não em fatos.

PS 2: Continuo achando que o programa sócio torcedor do Flamengo tinha que ter maiores benefícios, principalmente para "praças" onde o Flamengo não tem jogo. Beneficio em ingresso é pouco para engajamento da Nação.

PS 3: Continuo achando que o Calcanhar de Aquiles desta gestão é o futebol.
E as pessoas que lá estão colaboram para isso. Provavelmente, falarei disso em outro post, mais para frente.


Reavaliar é para poucos. E, talvez, para os grandes!

Reavaliar é para poucos. E, talvez, para os grandes!

Lembro-me de um dos módulos mais aguardados na pós-graduação de Treinamento Desportivo que fiz. O professor era um mestre no assunto, super conceituado e reconhecido tendo passagens por vários clubes de futebol, um assunto que me interessava muito. Estava realmente motivada para aquele fim de semana, que, tinha certeza, iria aprender muito. E futebol sempre foi um assunto que me interessou.

O professor realmente sabia muito. Dava exemplos dos times, falava de estrutura do time, apresentava tabelas com resultados, fotos de exemplos de treinamento com coisas que, tenho quase que certeza, metade das pessoas que falam sobre preparação física do Flamengo não tem idéia que existe. Assim como tem muita gente que faz criticas veementes aos mais variados assuntos, mas não sabe como é feito o dia a dia do que critica.

Mas saí, daquele final de semana e do módulo, insatisfeita com o que aprendi. Saí insatisfeita por dois motivos: não atendeu as minhas expectativas e a didática do professor era ruim. Isso significa que o professor era um incompetente, uma porcaria, um brincalhão? Não. Provavelmente, ou eu tinha expectativa demais em cima dele ou não consegui me adaptar a didática que ele me oferecia e não me motivei. Mas continuei o respeitando. Não xinguei o trabalho dele, a aula, muito menos a família. Ser conceituado do jeito que ele era não era para qualquer um.  Algum motivo ele tinha para estar ali, me dando aula.

Anos depois, encontrei com ele e um outro professor que foi meu professor da Faculdade de Educação Física e na de Fisioterapia, um querido, num aeroporto. Comentei que tinha feito um módulo com ele na Pós-Graduação e ele comentou, sorrindo: "Aquilo ali não era para mim. Meu negócio é bater palma para jogador e gritar em campo, cobrando resultado, motivando-os."

Assim como o professor que, um dia, reavaliou o ambiente de trabalho no qual estava fazendo parte, creio que há gente no Flamengo que precise fazer essa reavaliação. Não é todo mundo que nasceu para fazer parte do mundo do futebol, com contatos com empresários e dirigente mais experientes.

A  Nação Rubro Negra, definitivamente, não merece aturar blefe de dirigente falando em contratação de jogador de seleção, quando, na verdade, faz contratações do tipo "mais do mesmo"!

Saudações!