A noite em que a incompetência reinou!





Flamengo perdeu o primeiro jogo na Ilha do Urubu. Perdeu o jogo, perdeu posições na tabela e escancarou uma verdade dita por milhares de torcedores nas redes sociais: não adianta ter "N" craques no time se tem perebas que falham. No jogo contra o Grêmio, os craques não supriram a falha e o desleixo na marcação. Tomamos um gol e não reviramos.

Não faltou disposição. Eles tentaram até o último minuto. Mesmo numa noite infeliz, em que até os craques foram incompetentes, o time do Flamengo, quando chutou a gol, não conseguiu acertar a bola no canto e facilitou a vida do goleiro do Grêmio chutando no meio do gol. Além disso, Diego e Everton Ribeiro erraram bastante e não deram continuidade as jogadas que tentaram. Foi uma noite infeliz, jogamos mal.

Para completar noite infeliz, o Zé Ricardo desmontou um time que estava começando a dar pressão no Grêmio no segundo tempo. A intenção ideia pode até ter sido boa, de mandar o time ao ataque mas a execução foi de uma incompetência que ilustrou bem a noite. Terminamos o jogo com Damião e Vizeu no ataque com Geuvânio, Everton Ribeiro, Diego e Everton tentando dar bola para eles inutilmente. Infelizmente, a incompetência reinou. Em todos os aspectos.

Derrota em jogo de confronto direto, como foi contra o Grêmio, sempre dá uma abaixada de bola. É normal os questionamentos, a reclamação e a impaciência com um time que não engrena. O jogo de ontem, depois de um clássico vencido na casa do adversário, era pra engrenar, para trazer o torcedor para mais perto de um time que precisa mostrar o algo mais. Mas não aconteceu.

Nosso próximo jogo no Brasileiro é no Domingo, contra o Cruzeiro. Não dá tempo de lamentar. O que eu espero é que tenha sido uma noite ruim, que pode acontecer.

Saudações!


Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.