A cura da ressaca






Ressaca nunca é bom. Depois de uma derrota para o Botafogo, com o Flamengo entrando em campo como favorito e no aniversário do Zico, nosso ídolo maior, parece que a minha chateação não vai embora. Mas só parece mesmo. Já já essa ressaca vai embora e chega a hora de torcer para o Mengão novamente.

Sei bem que esse carioca é uma gota no oceano e tem muito mais coisa boa para vir, mas acostumei a ver um Flamengo vencedor. Se não contar a maldita Era Patricia Amorim, ganhar carioca era com brincadeira de criança... Como era bom, como era bom! Não é nada, não é nada, é um grito de campeão que eu solto!

Nada de desespero. Flamengo fez um jogo ruim mas na hora que não poderia fazer. Embora a gente saiba que um time competitivo cresce em jogos decisivos, esse time do Flamengo está em formação. Temos o esboço de um time mas com um 10 fora de forma, um zagueiro que não presta,  um cara no meio de campo que é instável e um atacante que se preocupa mais em cair para arrumar falta do que qualquer outra coisa. O esquema tático está armado e falta o Dorival arrumar as peças certas para esse esquema.  Temos é que torcer para que essa busca acabe logo.

Trabalho. Dedicação. Compromisso. Só assim que vem o acerto, a bonança. E, literalmente, a cura para a minha ressaca!



Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.