Tudo azul no mundo vermelho e preto: como foi a eleição do Flamengo





Foi uma tarde/noite para o meu coração vermelho e preto não esquecer jamais. Rodeada de pessoas espetaculares, com o sentimento de esperança e histórias espetaculares, o azul tomou conta da Gávea num clima de respeito e cordialidade que muita gente não esperava. Assim foi a eleição do Flamengo, assim foi a vitória dos Smurfs.

Saí do lugar que estou rumo à Gávea sem almoçar. Pensei: como qualquer "negócio" lá porque quanto mais tarde chegar, pior deve ser para entrar no clube. Fui com o coração cheio de esperança que era o dia da mudança, que finalmente iríamos nos livrar da turma da Patricia Amorim.  Cheguei na Gávea e não consegui entrar. Fiquei fora com a Marcella e com o Mauricio quando decidimos ir tomar algo pra desestressar. Rimos, conversamos, perdi uma sandália no meio do Leblon, Marcellinha tinha uma sapatilha dentro da bola que me salvou. Entenda essa história.

Consegui entrar na Gávea para as eleições dentro do carro de um sócio, resgatada pela companheira de #Lulucast, a Nivinha, e logo quando cheguei, tirei uma foto com o Maestro. E estava aberta a tarde de emoções com o encontro de muito rubro negros de fé. Lindo, lindo, lindo!

As horas foram passando e lá para às 19h, resolvemos, eu, Cissa e Nivinha gravar um #Lulucast especial contando tudo que estávamos vendo. E como não poderia deixar de ser, foi gravado no PARQUINHO, PARQUINHO!


Foram incontáveis pessoas que eu conheci, incontáveis reencontros, emoções indescritíveis. O tempo foi passando mas faltava a apuração. Como se estivesse entrando no Maracanã, naquele empurra-empurra que todo mundo reclama, mas nunca deixou de ir a jogo por causa disso, eu e Cissa entramos no Ginásio para acompanhar a apuração.

Quando entramos, vimos os "cabeças" da Chapa Azul, o Wallim, Bap, Eduardo, que tiraram a camisa Azul, que caracterizava a Chapa, vestidos com a camisa do Flamengo e começou a distibuição desse adesivo:

http://distilleryimage9.instagram.com/7746f28e3df411e29ad022000a1f9a79_7.jpg

Sensacional. A apuração da urna 1 demorou um cadinho e com o resultado, a emoção já começou a aflorar. O candidato da Chapa Azul obteve 629 votos, Patrícia Amorim 382 votos e Jorge Rodrigues 163 votos. Um pouquinho da emoção do Maracanã veio nesse momento. O hino do Flamengo foi cantado, o "Ó meu Mengão" foi gritado e, quando a Patricia saía ou se preparava pra sair (sinceramente eu não sei!), o grito de "Ei ei ei, o Zico é nosso rei" me fez ficar com os olhos cheios d´água pela primeira vez. Foi lindo!

A distância se manteve nas outras duas urnas e a quarta Lulu, a que não tinha ido ainda na Gávea, chegou para comemorar a vitória. A Cris não aguentou ficar em casa, pegou o rumo da Gávea e chegou a tempo de comemorar a vitória final da Chapa Azul, colocando fim a "era" Patrícia no Flamengo. "Graças a Deus nos livramos da Patricia" foi o que eu ouvi a Cris falar. Depois, foi só alegria. Eram 3 "rubro negras" (já que Nivinha já tinha ido embora!), pulando, abraçadas, emocionadíssimas cantando o hino do Flamengo, com o coração cheio de esperança em dias melhores. Estávamos ali vendo um pouquinho da história do Flamengo acontecer.

O  Eduardo Bandeira de Mello foi eleito o novo presidente do Flamengo com 1414 votos. Patrícia Amorim obteve 914 votos e Jorge Rodrigues 347 votos.

A partir daí, os Smurfs tomaram conta das ruas do Leblon, partiram pro Desacato e a comemoração varou a madrugada. Comemoração maior que o título do Fluminense, em dúvidas. Comemoração como se o Flamengo tivesse ganhado um título. Comemoração de quem estava com a alma lavada de ter acredito que um sonho, que é ver o Flamengo forte, pode ser possível.



Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.