A disposição do Gabriel e as estrelas de Jayme e Alecgol




Elano flamengo Duque de caxias (Foto: Alexandre Vidal / FlaImagem)

Quando o Duque de Caxias fez o segundo gol, pensei: não é possível. Se no intervalo do primeiro para o segundo tempo eu achava que o Flamengo jogava bem e que o gol (aço) olímpico dos caras tinha sido um acidente de percurso, o gol logo no início do segundo tempo numa bobeada da zaga me fez respirar fundo. Daquelas respiradas que pode sim ser sucedida por palavrões em série. Os palavrões não foram falados, Jayme mostrou que tem estrela e nas suas duas substituições, saíram os autores dos gols que levaram ao empate. Melhor que isso só a disposição do Gabriel em acelerar o jogo, inclusive nas reposições de bola. Ele mereceu fazer o segundo gol do Flamengo. O primeiro gol do Mengão foi marcado pelo estreante da noite, o Alecgol.

O jogo poderia ter sido só os 20 minutos antes da primeira parada técnica e o tempo depois da segunda parada técnica. No resto do jogo o Flamengo jogou com um sono tão grande que nem sei se vale tecer maiores comentários sobre isso. Sei que é compreensível para um time que entra em campo pela primeira vez mas meu coração rubro negro não aguenta ver o Flamengo jogando mal.

Quando a estrela do Jayme apareceu e ele colocou Alecgol e Gabriel em campo,
 o jogo mudou para o Flamengo. Em pouquíssimos minutos, o Flamengo empatou o jogo com gols desses dois jogadores e só não virou porque faltou pernas. A se destacar a presença do André Santos nas jogadas dos gols. A qualidade que ele tem no cruzamento lateral ainda o faz titular, mesmo que ele se mostre cansado ainda no primeiro tempo.

O melhor em campo, depois do Gabriel, que mudou a partida, foi o Elano. A estreia com direito a cobrança de falta no travessão no primeiro tempo, so não foi melhor porque, no segundo tempo, o jogador cansou e perdeu rendimento. A qualidade no passe em bolas longas fez com que o meio de campo sobressaísse no primeiro tempo.

Quem sobressaiu para o lado negativo foi o goleiro Felipe. Se com o Paulo Victor a gente não tinha tomado nenhum gol no Estadual, com o Felipe, o primeiro gol foi olímpico, numa falha. O goleiro assumiu a falha, fez uma defesa importante ainda no primeiro tempo, mas não foi feliz no segundo gol deles.

Nosso próximo jogo é quarta-feira, em Nova Friburgo, encarar o Friburguense no Eduardo Guinle.  Mais uma oportunidade para colocar essa rapaziada em ritmo de jogo e prepará-los para Libertadores, que é o principal objetivo do clube.


Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.