5 coisas boas para o Flamengo tirar da Libertadores 2014






Ser eliminado na primeira fase numa competição que o torcedor deposita tanta esperança de um novo título deixa uma sensação com uma mistura de tristeza, lamentação e chateação. Juntar os cacos e olhar para frente, sem medo de ser feliz é difícil mas é o que se tem que fazer. Apesar de ter feito uma campanha lamentável onde os vacilos individuais em jogos contra o Leon, Emelec e Bolivar fizeram a diferença, nem tudo foi perdido.

A vida segue e precisamos reconhecer o que deu certo para não só servir como exemplo para momentos melhores. Vamos a eles:

Samir

A mais grata revelação do Flamengo nos últimos tempos, se teve uma coisa que a Libertadores serviu foi para demonstrar que belo zagueiro temos. Independente do erro contra o Emelec que resultou o gol dos caras, as atuações do Samir deu um alento àqueles que acham que a nossa base nãoé de nada, só é de marmelada.

Aproveitamento do Everton

A velocidade, a disposição e a seriedade do Everton em todos os jogos da Libertadores é para servir de exemplo para Muralha, Neguebas e Andrés... A impressão que eu tenho é que ninguém suou nem correu  mais do que o Everton nesse início de ano.

Fora Muralha

Se alguém, seja por que motivo for, achava que, de alguma forma, o Muralha poderia vestir o Manto, essa Libertadores serviu para mostrar o quanto é absurda essa possibilidade. Não dá para o Flamengo ter no time um jogador que pensa que joga mais do que realmente joga. Arrebenta o meio de campo, o sistema defensivo e provoca a ira do torcedor. Pra que um jogador desse no Flamengo?

Não basta ter time, tem que ter elenco

É, talvez, uma das coisas mais duras a se constatar depois de um fracasso e tentar tirar algo de bom. Se a eliminação, da forma que foi, com um adversário "engolindo" o Flamengo dentro da sua própria casa, mesmo com ele jogando com disposição e vontade, pode trazer é o simancol para o povo que faz o futebol  do Flamengo. Simancol para enxergar que o Flamengo precisa de jogadores que não amarelem e que não achem que jogam mais do que jogam. O time do Flamengo não é ruim, mas nao dá para contar com Negueba e Nixon como no banco como possível solução para nada.

Virada do Alecsandro

Ele chegou desacreditado, contestado mas provou, jogo após jogo, o quanto, quando um jogador se dedica, pode "ganhar" a torcida. O que o Alecsandro fez nesses dois últimos jogos da Libertadores é para se aplaudir, de pé. Ao deixar o campo com três pontos na cabeça mais correndo e metendo a cabeça na bola mesmo assim, demonstrou o que é necessário fazer para estar em campo numa Libertadores. Não há como não considerar isso um ganho para o Flamengo.

A tristeza continua, de uma forma acachapante. De uma que estou procurando ver as coisas boas para não ficar ainda mais triste. Cada um reage da sua forma diferente. Eu prefiro reagir vendo o lado bom do que vendo só o lado ruim. Mas entendo, embora não concorde, com quem vê só o lado, Mas não dá, felizmente ou infelizmente, para mandar todo mundo embora e contratar tudo novo.

É respirar fundo, esperar o tempo passar e continuar com a certeza que eu teria um desgosto profundo, se faltasse um Flamengo no mundo.



Comente:



4 comentários:

  1. Alecsandro não só queimou minha língua como colou minha boca com super cola :)
    Fui surpreendida pelo profissionalismo do cara. Acho que meu clubismo motivava um pré conceito do jogador.
    Respirar fundo, ter paciência e tolerância com o time. E com Jayme tb.
    Sou contra dispensar todo mundo. Muito pelo contrário.
    Acho que devemos treinar este grupo e formar um time titular. Entrosado, comandado pelo Jayme (que conhece profundamente cada jogador).
    As experiências que eles viveram juntos (só neste ano) valerão muito lá na frente.
    É um trabalho, no mínimo, de médio prazo. Será que a Nação abraçaria o time? Temos times na Europa que levaram 4 anos para se consolidar.
    É o que tem pra hoje!
    Paciência, tolerância, e fé no Flamengo.
    Treinar, treinar e treinar... até um jogador conseguir ler o pensamento do outro.
    SRN

    @nilzabernadelli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc, Nilza. A mudança de tudo fará o trabalho começar do zero. Com muitos jogadores que já foram campeoes co o clube, será que vale a pena?

      Bjs e obrigada peo comentario!

      Excluir
  2. O Time que o Flamengo tem hoje, com certeza, não será o mesmo que terminará o Campeonato
    Brasileiro. Não devemos nos desesperançar com a derrota da última quarta-feira porque é dessa
    maneira que se começa a formar uma grande equipe. Sabemos hoje com quais jogadores podemos contar para o futuro. De certa forma, foi bom cairmos fora da Libertadores porque
    estaríamos nos iludindo, achando que a nossa equipe era a bam, bam, bam. Temos hoje um bom
    esqueleto para formarmos uma boa equipe!!!

    Carlos Martins

    ResponderExcluir
  3. O que precisa e dar confiança deixe o jayme trabalhar ainda acredito no titulo brasileiro com esse mesmo elenco so 2 ou 3 peças pra ajustar que seja pontual

    ResponderExcluir

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.