Everton Ribeiro disputa posição com o Diego?



Para mim, a grande surpresa na escalação do Flamengo no jogo contra o Atlético PR foi a presença do Everton Ribeiro no banco de reservas. Embora a coisa de preparar o time para a final da Copa do Brasil tenha sido o meu primeiro pensamento, me ocorreu de que Rueda não pretenda usar Everton Ribeiro e Diego juntos no time e a sua entrevista no fim do jogo parece confirmar isso.

Para usar Everton Ribeiro e Diego juntos no time, o técnico precisaria abrir mão do Everton ou do Berrio, já que Cuellar e Arão parecem ser titulares neste primeiro momento. A pergunta que fica é: você abriria mão do Everton e do Berrio no time do Flamengo?

As atuações do Berrío vem melhorando jogo após jogo. E não é só por causa do drible bonito que resultou na assistência para o gol da classificação para a Copa do Brasil. Com o colombiano, o time ganhou uma opção de velocidade pelas pontas, coisa que não tinha com o Everton Ribeiro.

O time com o Everton Ribeiro e com Diego voltando para fazer o papel de saída de bola que deveria ser o Márcio Araújo, sobrecarregava o meia e prejudicava o futebol do Everton Ribeiro, que não conseguia desenvolver um bom papel na direita. O time parecida congestionado, sem a opção de linha de fundo que o Berrio dá.

Pela entrevista pós-jogo do Rueda, ao falar do Everton Ribeiro no banco, parece que ele disputará posição com o Diego e que não escalará os dois juntos no time titular.

Vamos aguardar para ver se é uma opção pensando em Copa do Brasil ou não.

Saudações!

O encantador de torcedores


São 4 jogos, sendo três vitórias e um empate. Nesse meio, tem classificação para final da Copa do Brasil, defesa sem tomar gol. Diego voltando a ser craque do time, 6 pontos no Brasileiro e o mais importante: um técnico que encanta torcedores. Sim, Reinaldo Rueda é o encantador de torcedores.

Reportagens que foram feitas dizem que o técnico vem se dedicando bastante ao Flamengo tanto em conhecimento de jogadores como estudando adversário. Assim, com estudo, a energia de mudança de treinador e apoio da torcida vai jogando por terra aquela coisa de que treinador estrangeiro tem que se adaptar  primeiro ao futebol brasileiro para depois produzir resultado.

Há o dedo do treinador na manutenção do Pará na lateral esquerda, no posicionamento do Cuellar e Arão, que não vem deixando a zaga tão desprotegida e, principalmente, nas atuações do Diego. Ou você tem alguma dúvida de que fazer o papel que deveria ser o Marcio Araujo na saída de bola estava "matando" o craque do time? Mais perto do gol e não precisando voltar tanto para fazer as jogadas, Diego fez dois gols em dois jogos voltando a ser decisivo.

Chegando desse jeito, não tem como comentar (e comemorar) a chegada do Rueda. Mudou sim a organização do time, mudou a energia e até a forma como os jogadores usam as palavras nas entrevistas. Trocamos o temos que fazer um bom campeonato por disputa de título.

Nos próximos dias, o treinador e sua equipe terão mais dias para lidar com os jogadores e prepará-los para a primeira grande final (espero que não seja a única), que é a da Copa do Brasil, dia 7 de setembro. A tendência é que haja uma melhora ainda maior do que estamos vendo.

Não tem como negar que os torcedores estão encantados com isso. E vamos combinar que tem toda a razão, né?

Até a próxima!


300 e contando...

300 e contando...
https://conteudo.imguol.com.br/c/esporte/d0/2017/08/16/juan-do-flamengo-e-roger-do-botafogo-disputam-bola-em-botafogo-x-flamengo-pela-copa-do-brasil-1502936218576_615x300.jpg

Juan completou 300 jogos com o Manto Sagrado. E nos presenteou com uma atuação antológica. Assim como tinha sido no primeiro jogo da semifinal, Juan foi soberano na zaga. Nos últimos momentos do segundo jogo, dominou a área e o Botafogo não levou perigo ao gol do Flamengo.

Sei bem o peso dos 38 anos. Sei bem que vem jogos dificeis pela frente. Sei bem o que o Juan já jogou com o Manto. Ele ainda deve jogar umas partidinhas antes de pendurar as chuteiras.

Chuteiras que devem ser lustradas e penduradas, assim como o Manto com o numero 300 que ele ganhou do clube. Craque, sabe muito de futebol.

O valor de um craque!

https://abrilveja.files.wordpress.com/2017/08/flamengo-botafogo.jpeg?quality=70&strip=info&w=680&h=453&crop=1

Ele vinha mal. Perdeu pênalti, perdeu gol na cara do goleiro contra líder do campeonato e que poderia ter dado a vitória ao Flamengo, não vinha tendo desempenho bom nos últimos jogos.

Mas aí, aos 25 minutos do segundo tempo do segundo jogo eliminatório de uma semifinal de um campeonato nacional, fez o gol da classificação.

Craque. Craque que curte jogar no Flamengo. E isso, amigos, a gente tem que dar valor. Sempre!

Assista o gol do craque e o da classificação:

Rueda comenta influência de Jayme na escalação do Flamengo



https://www.netfla.com/wp-content/uploads/2017/08/rueda-diego-flamengo-584x340.jpg

A vitória contra o Atletico GO foi o segunda partida do Rueda como técnico do Flamengo. O colombiano vem contando com a ajuda do Jayme, integrante da comissão técnica permanente do clube para maior conhecimento dos jogadores que tem no clube. O próprio Rueda falou sobre isso na coletiva após o jogo, que foi a sua primeira vitória no clube.



Já no jogo contra o Botafogo, a gente via o auxiliar do técnico conversando com Mancuello. Provavelmente, querendo saber mais sobre um ou outro jogador ou posicionamento deles.

Esse intercâmbio de informações é importante para um técnico que chega no meio da temporada. A presença do Jayme vai ser importantíssima nessa fase de "passagem de bastão" entre o trabalho que foi do Zé Ricardo e esse novo trabalho, na qual torcida e direção tem muita esperança.


Melhores momentos: Flamengo x Atletico GO - Brasileiro 2017

https://4.bp.blogspot.com/-ytl4us4NQ8U/WZjq5wH5weI/AAAAAAAAp8Y/u7GN_YFW6TcBnBAR0dMut9PQmAa7tgBGgCLcBGAs/s640/diego%2Bvinicius%2Bjunior%2Bflamengo.jpg

O Flamengo venceu o Atlético GO dentro de casa, na Ilha do Urubu. Os gols da vitória foram de Vinicius Junior.

Veja os melhores momentos do jogo:


Melhores momentos:



Deixa o garoto brincar...



Com fundo da charanga do Flamengo tocando e com direito a show de meninos da base, o Flamengo voltou a vencer no Brasileiro. Na estreia do Rueda na Ilha do Urubu e no primeiro jogo que Diego Alves não sofreu gol, destaque foi o menino de milhões de euros, que marcou os gols da vitória, para nossa alegria! 

O primeiro tempo do jogo foi chato. Tão chato que eu quase dormi. Ainda bem que, no segundo tempo, Vinicius Junior e Paquetá colocaram a zaga do Atlético para correr. Aliás, que partida excelente do Paquetá. Com isso, os gols saíram e os três pontos vieram. Com correria e espaço em campo, parecia brincadeira de criança. Por isso que eu peço: deixa o garoto brincar!

Se os dois meninos brincaram no ataque, a zaga foi impecável, mesmo com o Rafael Vaz jogando de lateral esquerdo no primeiro tempo. Com a zaga impecável, pela primeira vez o Diego Alves saiu de campo sem tomar gol. Contando com o jogo de quarta passada, é o segundo jogo que não levamos gol.

Nosso próximo desafio no Brasileiro é contra o Atletico PR, no próximo fim de semana. Antes disso, temos o segundo jogo da semifinal da Copa do Brasil.

A decisão é no Maraca!




Estava ansiosa para o jogo contra o Botafogo. Não sei se foi por causa de um novo técnico, do jogo eliminatório ou por causa da irritação que venho tendo com a forma de jogador do time. Mas sabe aquele jogo que você programa o seu dia para ele, mesmo não indo ao estádio? Pois é!

O jogo não correspondeu a minha ansiedade. Fraco, sem que os times procurassem abertamente o gol, teve na expulsão do Muralha e uma cobrança de falta na trave do Diego os pontos altos. Ah, teve a atuação magistral do Cuellar e o Juan quase perfeito.

Rueda conseguiu não levar gol de um time que vem fazendo gols, principalmente no Engenhão. O Botafogo não fez uma boa partida, se apequenou em campo com a postura defensiva e se apequenou ainda mais fora de campo. Na noite de ontem, teve torcedor com ingresso sendo barrado, luz de estádio sendo apagada com torcedor do Flamengo dentro, injuria racial e briga com policia pós-jogo fora do estádio, Um verdadeiro show de horrores.

A decisão ficou mesmo para a próxima quarta-feira, no Maracanã. Vitória simples, a vaga na final é nossa. Vamos Flamengo!

Cada um no seu quadrado!



Repetitivo falar que tem jogador que não tinha que estar mais no Flamengo, né?

Repetitivo falar que jogador que esta em má fase não tem que entrar em campo para recuperar a boa fase, né?

Repetitivo falar que tem gente na comissão técnica que, na falta de bom resultado, não deveria estar mais lá.

Repetitivo falar que não adianta demitir treinador quando o problema vai além do banco, né?

Mas vamos lá repetir, repetir e repetir porque ontem o Flamengo me irritou demais. Eu tô igual ao Diego Alves na imagem. Se bobeasse, teria um balãozinho ali escrito "que p*** é essa?". O fato é que o Flamengo me irritou tanto que o bacana com esse esse texto era fazer uma analogia com roda por causa do Rueda. Mas o título do post tem um quadrado e não é por causa a bola que o time do Flamengo jogou foi quadrada. É por causa da inacreditável (AINDA) falta de funções que o time apresenta.

Você prestou atenção quantos jogadores bateram escanteio ontem? Com zagueiros coo Rever e Rhodolfo, escanteio deveria ser jogada ensaiada. Afinal de contas, tem mais probabilidade de sair gol com essas duas tores gêmeas do que com Vaz cobrando falta da entrada da área ou Marcio Araujo cobrando tiro indireto de dentro da área.

Aliás, o que foi aquela cobrança de falta? Além da bola quadrada, aquilo ali não é cobrança pra Marcio Araújo né? Além de não tomar conta do seu quadrado no meio de campo, se meteu num quadrado e numa função que, DEFINITIVAMENTE, não pode ser a dele.

Triste ver capitão e o técnico que não deveria nem estar ali falando que faltou vontade. Se tivesse alguém dentro do quadrado no departamento de futebol, era caso de apontar os dedos e perguntar quem está sem vontade de jogar. Afinal de contas, é preciso motivação para fazer as coisas bem feitas. E recebendo em dia, com a estrutura que o Flamengo tem, é o mínimo que se espera.

Infelizmente, no Flamengo de hoje, parece que ninguém está no seu quadrado. É um VP que não entrega o cargo, um gerente de futebol que não consegue entender que o Flamengo está perdendo no vestiário e jogadores que não sabem para onde jogam. Está "fueda"!

Espero que, daqui há uns posts, o titulo seja "o Flamengo jogou uma boa ruedonda" ou coisas do tipo. Por enquanto, termino com a frase que a Nivinha terminou o video dela: no dia dos pais, o Flamengo foi uma mãe para o Atlético Mineiro.

Quarta-feira feira tem a primeira partida da semifinal da Copa do Brasil. Adivinha quem está em crise e quem está voando? Sabe qual é a alternativa Flamengo? Ir pra cima deles.

Vamos, Flamengo!

Saudações!


Geuvânio e Vinicius Junior "estreiam" em gols pelo Flamengo


Em jogo fácil, é obrigação do time mais forte atropelar o time mais fraco. Foi isso que o Flamengo fez com o Palestino. E com direito a bônus: Geuvânio e Vinicius Junior marcaram o primeiro gol pelo time profissional do Flamengo.



Depois de alguns jogos, finalmente saiu o primeiro gol do Vinicius Junior como profissional. Na goleada de 5x0 contra o Palestino, achei até que o Jayme demorou para colocar o menino. E o menino não demorou para marcar o seu gol. Entrou e marcou. Voa, garoto!



Depois de retornar de lesão, Geuvânio também marcou o seu primeiro gol com o Manto. Espero que possa nos dar muitas algerias, principalmente com o seu poder de decisão.

Foi uma boa vitória e na próxima fase da competição enfrentaremos a Chapecoense. Hora de "chapecar" o único verdão que a gente respeita!

Até a próxima!


E morreu abraçado com os perebas...



Zé Ricardo foi demitido do Flamengo após a derrota contra o ViItória, pelo Brasileiro. Técnico feito em casa, com a marca do Flamengo, eu lamento demais que ele não tenha feito o time do Flamengo jogar mais do que vinha jogando.

E eu, que sou uma pessoa na vida que presta atenção demais nos sinais que a ela mostra, lamento que o Zé Ricardo não tenha mudado o time do Flamengo (e as coisas também) por causa desses avisos. E, vou te falar, o destino foi generoso com ele mas ele preferiu morrer abraçado com os perebas.

Na vida, a gente tem grandes e pequenos avisos. Vou falar de 3 grandes avisos que o destino deu ao Zé mas ele continuou insistindo no que o levou a demissão e a esses resultados ruins que faz o Flamengo estar tão afastado do líder do campeonato.

Um grande aviso que o Zé Ricardo teve foi a expulsão do Márcio Araujo contra o Palmeiras, no campeonato passado. Ali, jogávamos melhor que eles e, num jogo decisivo, não dá para se levar dois cartões amarelos por falta antes dos 30 minutos de jogo. Desculpa mas tem certas coisas que não dá para tolerar com jogador profissional. Lembra da falha do Rafael Vaz contra o Fluminense em Natal?  São dois exemplos, enormes, de falhas que tem que ser punidas. Não são erros que os caras dão tentando acertas, coisa de jogo, sabe? São falhas causadas por ruindade, por soberba e isso não pode ter. Não se constrói um time vencedor com jogador que acha que joga mais do que joga.

Rafael Vaz e Marcio Araujo continuaram jogando, com o técnico, presidente e sabe-se lá mais quem abraçando, protegendo e, claro arrebentando o Flamengo.

A eliminação da Libertadores deveria ter servido de exemplo para muita coisa. Embora eu não ache que o desempenho foi de todo ruim, que jogamos melhor em dois jogos que perdemos, não dá para passar por uma eliminação dessa sem acontecer nada para o resto do ano. Não dá para não mudar a energia, peças. Tem que se quebrar a corrente, o que te fez perder, ser eliminado.

Os fatos escancararam o que tinha que ser mudado. ESCANCARARAM! Foi goleiro com desempenho ruim, cabeça de área falhando direto, jogador que não pode vestir o manto perdendo gol na cara do goleiro em campo do adversário, zagueiro apavorado com 10 minutos de pressão. Nada foi feito. Quem falhou, continuou no time. O time continuou jogando da mesma forma, com as mesmas soluções.

Zé Ricardo brincou tanto que me inventou de colocar Muralha em jogo decisivo contra o Santos pela Copa do Brasil sem estar jogando sei lá a quanto tempo. Aliás, essa quase eliminação contra o Santos foi um presente que o acaso deu. Foi como falasse isso aqui está errado. Isso daqui também. Mas como você é um cara trabalhador, vou te dar mais uma chance de mudar de rumo.  E o Zé Ricardo não mudou de rumo. Não mudou de rumo, perdeu o rumo e sacramentou uma derrota que era vitória até os 39 minutos do segundo tempo, contra o mesmo Santos. O acaso é generoso, mas não costuma perdoar quem brinca com a sorte.

Não preciso nem falar da festa que foi para os torcedores que editam momentos de jogos e postam em redes sociais toda essa teimosia do Zé Ricardo, né?  As falhas do Marcio Araujo, do Rafael Vaz e companhia foram mais retuitados e compartilhadas do que foto de estrela de novela nas 9 fazendo ensaio fotográfico. Isso tudo com o aval do técnico que morreu abraçado com os seus perebas, arrebentou com a chance do Flamengo de estar melhor no Brasileiro e quase arrebentava com a classificação na Copa do Brasil.

Desejo, mesmo, tudo de melhor para o Zé na sua carreira, que ele não se abrace a perebas e que ele conheça o significado real da palavra meritocracia. Em elencos ruins, talvez isso não possa ser aplicado. Com o elenco que o Flamengo tem, é o que tem ser aplicado, não tem como fugir.

A expectativa é para o novo técnico. Vamos aguardar.

O entregador de paçoca!



Geralmente, espero o dia seguinte dos jogos para escrever. Primeiro porque o equilíbrio é importante para não falar besteira demais. Em segundo lugar, porque, depois de uma noite dormida e uma assistida nos melhores momentos do jogo, te faz ver melhor a situação  e como foi o desempenho do time.

Não dá para colocar a derrota de ontem na conta do Zé Ricardo. O time cria mas não acerta o gol. Joga melhor, domina o jogo e tem jogador expulso num lance idiota. Vira um jogo na casa do adversário e não segura o placar. Se queremos sempre achar culpados, temos que colocarmos a culpa dos pontos não conquistados em jogador que perde gol na pequena área, que perde pênalti, que dá bote como nem juvenil faz e, claro, no técnico também. No técnico porque ele não consegue, desde fevereiro ou março, resolver o problema da cabeça de área do Flamengo. Não temos marcação, não temos combate. Como se não bastasse isso, temos um entregador de paçoca master, que estraçalha o bom andamento do time, não dá chance para ter melhora e ainda é o intocável.

Já torci pelo Zé Ricardo enxergar que a evolução do Flamengo passa pela saída do Márcio Araújo do time titular.  Já pedi aos céus para abandonarmos essa coisa que todo mundo tem de defender o mais fraco e ficar com pena. Já me irritei com cada falha que e escancarada ao final de cada jogo. Se você acha que estou exagerando, só ver a edição de vídeos que alguns perfis fazem no Twitter. Só me procurar lá que eu indico.

Realmente, não dá para culpar o Zé Ricardo pelos gols perdidos pelo Juan e Felipe Vizeu no jogo de ontem. Nem pelo pênalti e gol perdido do Diego. Mas das falhas do Márcio Araújo, da inoperância do volante que tem mais de 700 jogos por time grande mas participou dos rebaixamentos desses times, dá sim. Dá para ser responsabilizado e parece que vai morrer abraçado com ele assim como as esperanças do Flamengo conquistar mais títulos no ano que tem o melhor elenco do Brasil.

Flamengo está fazendo a alegria de quem está recebendo a paçoca. E como não sou eu, eu tô com raiva. Já já a raiva vai se transformar em tristeza. Tristeza de ter um técnico que não consegue enxergar que o entregador de paçoca arrebenta com qualquer time que tenha craques. Tristeza de ver um time que não tem um desempenho ruim nos jogos deixar vitórias irem embora por incompetência de poucos. Tristeza por ver o Flamengo se afastar da briga de mais um titulo.

Saudações