Foi épico: somos campeões da América!




flamengo x pinheiros FINAL FOUR BASQUETE   (Foto: André Durão)

Sabe um dia para entrar para a história de um clube, de um time, na vida de uma pessoa? Pois bem, esse dia foi ontem. Para o pessoal que acompanha o basquete do Flamengo, aqueles que vão em jogo no Tijuca numa terça-feira a noite, foi épico. Para mi que acompanha de longe, foi épico. Para os jogadores, foi épico. Para os caras que construíram esse time e comandam o basquete do Flamengo foi épico. Então, claro, não tem outra palavra para descrever esse título do Flamengo: foi épico.

Foi épico porque a torcida jogou como sempre e os jogadores como nunca. Foi épico porque tivemos um adversário que tinha um americano usando e abusando da nossa maior arma em muitas vezes, que era a bola de três ponntos. Foi épico porque, nos momentos cruciais do jogo, tivemos jogadores decisivos. Foi épico porque ganhamos de uma forma incontestável, aquele tipo de vitória que temos que bater no peito e se orgulhar de ser rubro-negro.

Mantivemos, quase sempre, a frente no placar. O Flamengo fez um primeiro quarto exemplar e, mesmo não jogando tanta bola no segundo quarto, terminamos o primeiro tempo em vantagem. Porém, sempre que o Pinheiros apertou, tivemos um jogador que fez toda a diferença:  Marcelinho. No primeiro tempo, depois de uma série de bola que não caia do Flamengo e o Pinheiros passou no placar, ele fez 5 pontos seguidos (uma bola de três, todo desequilibrado) e uma bola de dois, numa retomada de contra-ataque. E no segundo tempo, quando parecia que o jogo iria para os minutos com todo aquele perrengue peculiar do basquete, ele acertou uma bola de três quase que improvável, se não se tratasse do Marcelinho, um cara de 38 anos que mostra que essa idade faz brilhar os craques do Flamengo. Marcelinho, aos 38 anos, foi campeão das Américas assim como Júnior foi campeão fazendo do Flamengo o Primeiro Penta.

Para decretar nossa vitória, ou, pelo menos, diminuir a força da reação do Pinheiros, um lance emblemático, de um cara que entende a importância da torcida do Flamengo: numa jogada espetacular, Marquinhos enterrou uma bola com uma vibração tão grande que duvido que tenha ficado alguém sentado no Maracanãzinho até o fim do jogo. Com a torcida inflamada e alguns pontos na frente no placar (confesso que não sei se eram 4 ou 5 pontos), o Pinheiros não teve força para reação e a competência do time do Flamengo manteve o placar a nosso favor.

Foi lindo, como qualquer conquista do Flamengo é. Foi recheada com os melhores ingredientes, onde a raça, o amor e a paixão se misturaram na arquibancada e na quadra.

O próximo passo é a conquista do mundo, já que com a vitória de ontem o Flamengo se credenciou a jogar com o vencedor da Euroliga para a disputa do título mundial de clubes de Basquete. E depois de ontem, quem duvidará que a conquista do Mundial é logo ali?

Saudações e parabéns, mulambos. Vamos comemorar!

Siga o Fla Basquete no Twitter

Curta a Fanage do Flabasquete


Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.