Flamengo e Maracanã: na base do #AcreditaEmMim?




http://imguol.com/c/esporte/2013/08/11/11ago2013-torcida-do-flamengo-vibra-com-gol-do-time-contra-o-fluminense-em-classico-no-maracana-1376263083343_956x500.jpg

Fui ao Maracanã uma vez depois da sua reinauguração. Ainda bem que, quando estive no Rio, a história de jogar em Brasília já tinha acabado. Comprei meia-entrada sem grandes dificuldades graças à generosidade da Nivinha, que me encontrou no meio da Tijuca e me levou para comprar antes do jogo.

A entrada foi tranquila, com muita gente orientando os acessos e o que eu consumi no jogo, no bar, mesmo comprando no intervalo (que é o momento mais cheio), não demorou muito. Eles só aceitam dinheiro. Nada de cartão e ticket. E só. Se você quiser comprovar que comeu um cachorro quente com um refrigerante, só se tirar foto. E a foto tem que ser bem tirada, para mostrar o cachorro quente e o Maracanã. Eles não emitem nota/cupom fiscal. É o Estado e o Flamengo deixando de saber quanto se fatura realmente... Ali, bem debaixo do nariz deles.

Vi algumas pessoas reclamando disso no Twitter e isso motivou esse relato. Assim como eu e algumas outras pessoas não tiveram cupom fiscal e levantaram a questão, inclusive enviando mensagens para o perfil oficial do Novo Maracanã (@Maracana_SA) e do Governo do Estado na referida Rede Social. E adivinha? Estão se fingindo de cegos ou de analfabetos.

Como o Flamengo é parte interessada no assunto, já que lucra com o que é vendido nos bares, levantei o questionamento para o perfil oficial do clube.



E adivinha de novo! Nenhuma resposta! Um torcedor palpitou como seria, respondendo a esse meu tweet:



Pode até ser uma boa saída esse cálculo mas não livra o Flamengo de estar sendo conivente com o novo Maracanã nessa coisa de não registrar o que se vende. Quando não se registra o que vende, quando não há emissão de notas/cupons fiscais sobre um determinado serviço/venda de produto, o Governo não tem como saber o que foi arrecadado ali. São 60 bares que vendem mercadorias, recebem dinheiro e, simplesmente, não há comprovação. O pagamento de imposto pode ser hipotético.

Flamengo, ao continuar com essa postura, não poderá reclamar dos "prejuizos" que anda tendo no Novo Maracanã. A não ser que esteja se habituando na prática do #AcreditaEmMim. Será?

Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.