Pós-Jogo: A bola insistiu em não entrar





http://acritica.uol.com.br/craque/Flamengo-oportunidades-engole-empate-Nautico_ACRIMA20130922_0009_15.jpg

Bendita bola que tantas vezes foi a favor do Flamengo. Ontem, contra o Naútico, precisávamos de uma bola. O goleiro tirou duas delas praticamente de dentro do gol e Elias perdeu um gol inacreditável. Sem o gol, somamos apenas um ponto contra o lanterna do Campeonato e não nos afastamos da parte debaixo da tabela.

O Flamengo melhorou. As chances foram criadas, há uma troca de passe perto da área do adversário e embora haja uma dificuldade na conclusão,  o volume de jogo aumentou. O técnico "interino" não inventou, colocou o time com posicionamento em campo que dava para detectar as funções dos jogadores e eles se esforçaram na maioria do tempo do jogo. Mas é nessa hora que há a imensa dificuldade que demonstra duas coisas sobre o nosso time: a fase técnica (que parece eterna) ruim e os "nervos em frangalhos".

A fase técnica ruim tem a ver com a qualidade dos jogadores. Há um questionamento sobre as contratações que foram realizadas e sobre jogadores que vieram da base. Além dessa qualidade ser discutível, é notório que falta em equilibrio para os jogadores que entram em campo. Embora a impaciência da torcida acelere esse processo e ajude os jogadores ficarem cada vez mais nervosos, é inacreditável que os jogadores parem de jogar num determinado período do jogo, como se desistissem do jogo.

É uma fase bem negra do Mengão no Campeonato. É aquela fase que a bola não entra, o passe errado no meio de campo acaba em gol da virada do adversário e que nosso melhor jogador perde gol feito no último lance do jogo.

Porém, não há como ter paciência com o time do Flamengo e com tudo que anda acontecendo. Não engoli ainda a demissão do Mano Menezes, nem a nebulosa explicação desse episódio que me lembra, MUITO, a do Ronaldinho, que a gente sabia que tinha algo no ar que não foi divulgado. Não consigo engolir a forma física de jogadores como Cadu e André Santos e que influi no rendimento deles dentro de campo. Enquanto os golaços que estamos fazendo fora de campo não forem para dentro de campo, essa insatisfação continuará. E com razão. A bola, definitivamente, não entra por acaso.

Esqueçamos um cadinho essa luta inglória pela sobrevivência no Brasileirão para enfrentar o Botafogo pela Copa do Brasil. Desejo que esse time "troque a chave" e que entre em campo com tudo. Podemos passar pelo Botafogo e temos capacidade para isso. Nesse confronto, que eles sempre tremem, sou mais o Mengão!  Vamos torcer para a bola entrar.

Saudações!


Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.