O que o novo técnico do Flamengo precisa ter





http://www.flamengo.com.br/site/upload/noticias/20130922112259_907.jpg
Desde que o Mano Menezes pediu demissão de uma forma inacreditável e inesperada, algumas coisas rondam a minha cabeça para tentar definir quem seria o melhor treinador para o Flamengo. Mais do que um nome, venho pensando muito no estilo e no perfil desse novo treinador. E, confesso, não tem sido fácil. Mas alguns aspectos tem que ser levados em consideração.
Ninguém me tira da cabeça que a decisão do Mano de largar o Flamengo no meio do barco passa por Carlos Eduardo e André Santos. Não dá para não associar a  justificativa de falta de comprometimento com a festinha que Carlos Eduardo deu em sua casa que André Santos esteve presente. Se observarmos o rendimento dos dois em campo, com a dificuldade que os dois tem de correr um jogo inteiro, essa associação é quase que obrigatória. 

A saída do Dorival, para entrada do Jorginho parece ter sido erro do ano. Se a justificativa foi grana, o prejuizo que tiveram com Jorginho e o pagamento do salário do Mano não justificam a saída do Dorival. Além de perder tempo, os técnicos que entraram indicaram jogadores que não corresponderam e fizeram trabalhos que eles não devem colocar no curriculum. Ou seja, Flamengo tem no seu elenco jogadores indicados por três técnicos, além de jogadores da base.
Os "cabeças" do departamento de futebol parecem estar perdidos. Mais do que as contratações equivocadas que não renderam em campo o que desejaram, ter um vice presidente de futebol que joga a culpa de não ter jogador na torcida e que acha que Maracanã é campo neutro é tudo o que o Flamengo não precisa. Falta direcionamento para atitudes tomadas e a ausência de uma pessoa de frente no futebol gera a absurda impressão que não há comando. Ou vai dizer que você vê o Pelaipe como diretor desse time que entra em campo hoje. O Zinho era muito mais atuante do que o Pelaipe. Nem na época do Adriano, com a imprensa em cima, o Zinho se ausentava tanto assim (Pelo amor de Deus, não estou falando que o Zinho era perfeito. Estou apenas exemplificando a presença dele e comparando com a do Pelaipe).
Falei sobre o que acho que o novo técnico tem que ter o video pós-jogo da Nivinha.



Além de ter peito para barrar o comodismo de alguns jogadores que se fazem profissional, remendar um elenco formado por indicação de outros três colegas de profissão, direcionar e ter a paciência para ligar com um VP que parece não ter entendido o que é Flamengo com um diretor que parece que não se relaciona bem com seus comandados, o novo técnico do Flamengo tem que dar confiança para esses caras correrem atrás da bola e acertarem. Sem dar confiança para os jogadores que lá estão, não há técnico que dê certo no Flamengo.

Você pode não gostar do Jorginho, ter suas ressalvas como Mano por causa do trabalho que fez na seleção ou até mesmo com a forma que ele saiu do Flamengo, mas dizer que eles são os únicos culpados pela posição que o Flamengo ocupa no Brasileiro é querer tampar o sol com a peneira.
Nomes? Se fosse uns 6 anos anos atrás, apostaria no Joel Santana. Saberia lidar com a diretoria do futebol, colocaria os fora de forma para jogar (quem não se lembra do Torózinho?), trancaria o time com 4 volantes, ganharia os jogos por 1x0 e daria uma injeção de ânimo nos jogadores que se acham o cocô do cavalo do bandido. Como esse Joel não existe mais e o Abel, que seria o técnico mais adequado não quer trabalhar em 2013, deixa o Jaime. Nenhum técnico graúdo vai fazer esse elenco jogaor futebol enquanto eles não se sentirem valorizados por uma diretoria que só bate cabeça.
Saudações.

Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.