Pós Jogo: o que o Flamengo não precisa.




Imagem inline 1

A derrota contra o Audax, pelo Campeonato Carioca de 2013 e que tirou o Flamengo da disputa quase que na metade da Taça Rio, expôs problemas do Flamengo muito além das quatro linhas. Aliás, não foi só essa derrota: contra o Botafogo e o Resende também colocou o bumbum de fora de muita gente.

Derrota tem mesmo o poder de trazer a reavaliação de uma situação, que traz junto o aprendizado. Quando os resultados não são satisfatórios, temos a tendência, inevitável, de verificar todo o processo para ver aonde aconteceu o erro. Aí, você entra num processo de mudança que demora muito mais tempo do que a própria situação. Se na vida é assim, imagina no futebol.  No futebol, a cada fim de semana de derrota, ainda mais do jeito como o Flamengo anda perdendo, essa reavaliação está sendo semanal. E as mudanças da passo de tartaruga. Uma tartaruga dopada de calmante.

Há algumas coisas mesmo que não podem ser mudadas de uma hora para outra. Porém, outras podem.  E não é possivel que um monte de gente profissional, acostumada com funcionários a vida inteira dos mais diferentes tipos e gêneros, não conseguem identificar que há jogadores que entram em campo atualmente que NÃO IRÃO RENDER o que o Flamengo precisa.

O maior exemplo disso no time atual é o Alex Silva, mas ele não é o único. O Alex Silva pode ter sido campeão no São Paulo, pode ter sido zagueiro do time da CBF, pode ser premiado (???), mas ele não irá render no Flamengo isso. Na primeira passagem pelo clube, ele já demonstrou a inacreditável falta de postura com a instituição Flamengo. A declaração que ele deu ao fim do primeiro tempo, com o time perdendo por uma falha da zaga, dizendo que lee não falhou mas como tudo é culpa dele, foi de um egoísmo, de um egocentrismo, de um deboche, de um abuso inacreditável. Falta de respeito com o Renato Santos, com o técnico que tirou o Renato Santos da sua posição real para mantê-lo em campo que chega impressionar. Para que o Flamengo precisa de um zagueiro experiente que sai de campo cuspindo fogo, aumentando a amargura da derrota?  E como não se bastasse isso, é um desorganizador dentro de campo. A cada subida ao ataque para tentar gol de cabeça, arrebenta o sistema defensivo do Flamengo. Lento, com péssimo posicionamento e não pula em bolas para cabecear. Agora me diz: é indispensável?

Alex Silva não é o único jogador que o Flamengo não precisa. Flamengo também não precisa de atacante que perde gol na cara dele, que passa o jogo inteiro brigando com a bola e não consegue dominá-la, não precisa de meio de campo atacante que entra em campo dormindo, que numa dominada de bola errada arma o contra ataque que origina o gol do adversário e muito menos de técnico que troca o melhor jogador em campo pelo Ibson. Deve ser uma tática nova de vitória trocar o meio de campo ofensivo por um volante e eu não estou sabendo.

A derrota, que traz o aprendizado, me traz também uma certeza: o Flamengo vitorioso não passa pelo ego do Alex Silva, pelas lambanças do Jorginho, pela perebice do Hernane e nem pela falta de comprometimento do elenco de uma forma geral.

Assim como parte da torcida não valoriza o Estadual, assim como a diretoria atual não valoriza o estadual querendo elevar o ticket médio num campeonato esvaziado como esse, esse elenco aí resolveu também não valorizá-lo.

E não me venha com a palhaçada de que não é nada disso. Essa hipocrisia, que vem aos microfones com frases do tipo "o estadual é importante", também é uma coisa que o Flamengo não precisa.

Primeira lição que a turma azul aprendeu mas que os outros, que estão nesse ramo, já aprenderam eu faz tempo: estadual não vale nada, até o Flamengo perdê-lo!


Comente:



Um comentário:

  1. Dani, mais um texto perfeito, parabéns!!! A atual diretoria tem que aprender que um Flamengo fraco em campo é ingovernável e não acho que apostar em molecada agora, vá resolver nossos problemas. Moleque tem que ser testado no meio de jogadores rodados, mas nossos jogadores rodados são Alex Silva, Ibson, Léo Moura, Carlos Eduardo...
    Acho que há uma certa frescura para falar mal da atual diretoria e isso já está enchendo o saco. Falar em herança maldita parece a muleta de incompetentes, seja no futebol, seja na política. Quer dizer que eles não sabiam o tamanho do B.O que teriam que segurar? Quer dizer que achavam que a situação era menos pior do que a que se apresentou? Então, que peçam para sair. É indefensável renovar o contrato desse caneludo do Hernane e dos mortos Léo Moura e Canelada, além da inacreditável contratação de Carlos Eduardo. Aliás, o Pelaipe, depois de dizer que "se o CE estivesse bem, não viria para o Flamengo", deveria ter sido demitido sem choro nem vela.
    SRN

    ResponderExcluir

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.