A corrida pelo momento da demissão do JoHELL




http://www.vipcomm.com.br/site/upload/flajoel_mv_120412001-small.jpg

Mais uma vez o Flamengo está a beira de uma troca de técnicos. Assim como aconteceu com o Luxemburgo, o processo de fritura do JoHELL é feita de uma forma covarde, com orgãos de imprensa querendo acertar o momento certo da demissão. Com isso, dá-lhe barrigadas de jornalistas que outrora faziam da sua credibilidade a principal característica. Eu li (e perdoe porque não me lembro quem!) uma frase que me parece perfeita: "Joel caiu, mas continua como técnico do Flamengo." 

Entendo que o papel do jornalista é mesmo dar a notícia e o primeiro a fazer isso, de uma forma correta, acaba tendo sua credibilidade, o que é o que importa no jornalistmo esportivo, aumentada. Mas quanto vale ese aumento? Quanto vale ao jornalista dar uma informação, mesmo que correta, antes dos outros e com a chance de errar o momento?  Qual é o valor do desrespeito do erro?

Não preciso falar que há pessoas envolvidas na demissão do Joel: o próprio técnico, que está sendo desrespeitado como profissional,  de quem demite, que também está sendo desrespeitado como profissional e é a vida do torcedor que é desrespeitado como leitor e receptor de uma notícia errada.

Quem está certo é quem não fica na ansiedade da notícia da demissão porque não acredita em qualquer bobão que dá qualquer notícia em qualquer hora.

E ainda assim, com tanta gente querendo ser o "primeirão", acho que essa corrida pelo momento certo não existiria de uma forma tão veeemnte se no clube que tivesse gente com o mínimo de respeito pelos profissionais que estão no Flamengo. Ou você acredita que todas as histórias de elenco insatisfeito e blá blá não vem de dentro do clube?



Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.