Muda o foco, Flamengo!




Treino Flamengo Fortaleza (Foto: Thais Jorge)

Nos últimos anos, o foco do Flamengo está voltado para fora de campo. As conquistas fora de campo são mais importantes, pagamento de dívidas ganham mais destaques, recebimento de contratos ganham mais tempo em debates do que desempenho de jogador e a própria escolha de vice-presidentes em áreas do Flamengo está voltada para isso. Enquanto temos VPs "técnicos" no marketing e nas finanças, por exemplo, mas no futebol a escolha é mais política do qualquer outra coisa.

Com os resultados pífios do Flamengo nos últimos tempos, já passou da hora de mudar o foco da direção. Não dá mais para ter uma boa notícia fora de campo sempre que houver prenuncio de uma crise. Aliás, dá sim. Notícias fora de campo são ótimas mas quero essas ótimas notícias dentro de campo, com um bom desempenho esportivo. E o futebol profissional do Flamengo não anda tendo um bom desempenho desportivo. Aliás, anda tendo um péssimo rendimento desportivo que não condiz com a história do clube. E paradigmas são criados com a repetição de fatos. Já passou da hora de se abrir o olho para o novo paradigma do Flamengo, exemplificado com o péssimo rendimento desportivo que anda tendo.

Já não se pode colocar a culpa no capitão que era X-9, no técnico que os jogadores não respeitavam, no goleiro que arrebentou sua história ao se envolver com   crime, nos salários atrasados. Já não se pode também falar que o Flamengo é exemplo de raça, dedicação e disposição. Não com o que andamos vendo repetidamente em campo. Percebeu como ocorre a mudança de um paradigma? É por esse caminho.

É preciso mudar o foco. Não adianta gastar dinheiro contratando o melhor atacante das Américas ou destaques de times de série B se o foco está em pagar contas, está fora de campo. Está tão fora de campo e o futebol está tão fora do ar que o vice-presidente de futebol (que não é da área) promete limpeza, reforços e não cumpre, o diretor de futebol, de FUTEBOL, dá declarações que não consegue convencer nem o mais otimista do torcedor e o técnico tem um discurso e em campo tem outro. Ou você acha que o engulo o Muricy falando em cansaço mas "morre", sempre, com substituição por fazer.

Explicando melhor, temos um vice-presidente que promete coisas fora de campo, mas não cumpre em campo. Cadê os reforços, a limpa ou o espírito de Flamengo dentro de campo?  O diretor de futebol fala de dinâmica fora do campo como ninguém, mas dentro de campo, a parte desportiva, não há nenhum tipo de cobrança. E o técnico se preocupa com viagens, com cansaço, com aspectos fora de campo mas, dentro de campo, não ameniza o que reclama e faz uma substituição por jogo.

A fixação do Flamengo pelo que está fora de campo me preocupa. Apesar de achar que  é importante, já passou da hora do Flamengo entender que o fora de campo é importante mas não pode ser, nunca, mais importante do que acontece dentro de campo.  As ações dentro de campo é que farão o Flamengo sair do caminho que está indo e voltar para o caminho que nos acostumamos a vê-lo.

A mudança de foco é necessária e urgente. Pelo bem do Flamengo.

Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.