Quem confia no caminho do futebol do Flamengo?




http://3.bp.blogspot.com/_bxmhdTwC5r0/S85o0tDsl5I/AAAAAAAAAIw/WYH9XBo_WPg/s1600/troia.jpg

A semana começou agitada no Flamengo e não foi só pela derrota para o Fluminense. A trapalhada que se transformou a demissão do Jayme e o linchamento público em cima da instituição Flamengo, com jornalistas, ídolos e torcedores querendo opinar sobre um assunto que  não é  novidade no Flamengo dos Smurfs, agitou, ainda mais, um time que clama por uma crise para gerar cliques, vender jornais e etc.

O Flamengo dos Smurfs já trocou 5 técnicos em 17 meses de gestão. A média e de 1 técnico a cada três meses e meio. Para quem prega profissionalismo e arrota o amadorismo de outras gestões, é muita coisa. Se não arrotasse, também seria muita coisa. Porém, é inacreditável a demora que se teve para mandar o Jayme embora. A velha prepotência, de achar que todos estão a disposição a hora que se quiser, vem a tona. A falta de respeito com um profissional que foi vitorioso na sua passagem pelo Flamengo foi mesmo para todo esse bla bla bla que se teve.

A demissão do Jayme e a vinda do Ney Franco para o Flamengo, vai dar (ou tentar dar) ao clube o que muitos torcedores reclamam da falta desde o ínicio do ano: planejamento E, junto com ele, o Flamengo espera que o desempenho aumente. Desempenho esse que foi o responsável pela demissão do Jayme.

Parece que, para o Flamengo de hoje, o que importa é o desempenho. O bônus da vitória, da conquista, foi jogada para escanteio. Essa é a única explicação que vejo para essa troca de treinador, do jeito que o Flamengo foi montado e as condições de trabalho que deram para o Jayme. Mas no Flamengo tem sido assim: o chefe não dá material humano para o treinador, mas exige que o treinador tenha desempenho para agradar a gregos e troianos.  Títulos já não bastam nesse processo. E, assim, vamos trocando de técnico a cada três meses e meio porque é impossível agradar a gregos e troianos por muito tempo. É uma lei da vida.

Não estou negando os erros cometidos em escalações, a demora (e erros) para substituições, a falta de energia em muitas coletivas pós derrotas (embora eu ache que ali não é lugar de desabafos sobre desempenho do time). Errou e errou bem esse Jayme. Não conseguiu fazer o time jogar mesmo com todos os desfalques. Porém, o desgaste que o Jayme sofreu e que fez muito torcedor pedir a cabeça dele, foi o que outros técnicos sofreram. É um ciclo vicioso, que faz o torcedor reclamar do preparo físico do time, da disposição tática do time e da falta de vontade e disposição dos jogadores. Ê Flamengo...! Será que o novo técnico chegou e já estreia no próximo jogo, mudará isso? Bora observar o aumento de desempenho de vários jogadores? 

Está mais do que claro que não houve mudança de mentalidade no futebol do Flamengo. Essas mudanças que anunciaram não me enche os olhos porque o comandante de tudo isso não me enche os olhos. Sabe aquela confiança de fazer a coisa certa por que sabe o que está fazendo? Essa daí, eu não tenho em quem comanda o futebol do Flamengo.


Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.