Flamengo? Inspira, respira e não pira!

Flamengo? Inspira, respira e não pira!
Resultado de imagem para nao pira

Se eu pudesse dar um conselho para o torcedor do Flamengo neste ano de 2018 seria não pirar. Sabe aquela história do que se pirar é pior? É a mais pura verdade. Então, inspira, respira e não pira, mesmo que seja difícil.

É difícil porque a gente não consegue saber o que deu na cabeça da criatura que autorizou contratar o Vitinho a peso de ouro para ser essa negação que se apresenta, jogo após jogo. Não é fase ruim, fera, é falta de vontade. Tem coisa que te irrite mais do que ver jogador prostrado em campo, com aquela vontade de ir pra festa de trabalho de pai na adolescência?

Sei que é difícil aturar o técnico que substitui o melhor jogador em campo, garoto que acha que já atingiu o ápice no futebol mas não consegue jogar em jogo decisivo fora de casa e não se emputecer ao ver que a esperança de empate no jogo de semifinal e campeonato nacional é um colombiano que chegou de paraquedas no clube e que está a sei lá quanto tempo sem marcar gol. Não pira!

É difícil não pirar ao se dar conta que não é só a ausência do menino de 18 anos que faz falta a um time de marmanjos. Aliás, é a presença de um marmanjo, até campeão, que arrebentou a consistência defensiva do Flamengo e está fazendo a gente pirar. Você percebeu e pirou como eu?

Respira, inspira e não pira. Foi a 19º eliminação do Flamengo sob a tutela do presidente Eduardo Bandeira de Mello. Talvez, nunca o Flamengo tenha sido tão eliminado. NÃO PIRA!

Respira e não pira. A gente ainda tem o Brasileiro e, mesmo achando que não tem sanidade pra isso, no sábado estaremos torcendo para o time de marmanjos não nos pirar.

Saudações!

Flamengo Marinha vence Corinthians na 1ª semifinal

Flamengo Marinha vence Corinthians na 1ª semifinal


O time feminino de futebol do Flamengo fez o que a homarada não fez: vencer o Corinthians.

Com uma boa atuação coletiva, o Flamengo venceu 2x1 as corintianas na tarde de quarta-feira na Gávea. Dany Helena e Flavia marcaram os gols do Mengão.

O segundo jogo da semifinal será no dia 10 de outubro, quarta-feira, no Parque São Jorge. Vale a vaga na decisão do Brasileirão Feminino.

Vamos Flamengo!

O amor, o CRF e o hino!

O amor, o CRF e o hino!
Imagem relacionada

Uma vez, um professor rubro-negro me disse que, no dia que eu passasse por todas as situações do hino do Flamengo, aquele que a gente canta, não o oficial, eu perdoaria todo vacilo do Flamengo, mesmo que emputecida estivesse. Eu, estagiária dele que era na época, sofria pela eliminação mais vergonhosa que vi o Flamengo ter. 

A verdade é que conto nos dedos as vezes que chorei de tristeza pelo Flamengo. Já os choros de alegria, perdi as contas. Deve ser por isso que acredito até o fim, sempre. Que acredito no improvável, que continuo achando que o Vitinho vai largar de ser assustado, que a promessa da base não vai se deslumbrar com o vermelho e preto com CRF  proporciona. Deve ser por isso que é difícil encontrar uma história de amor mais bonita.

Lembrei desse professor porque está perto da data que ele nos deixou. Além disso, percebi uma parte do hino de outra forma. O time de futebol masculino do Flamengo, a maior representação que temos, anda me maltratando. A exaltação do "ele me mata, me maltrata, me arrebata, que emoção" foi substituída, por ora, por um sentimento que não sei bem explicar o que é e não é de hoje. Como envolve uma linda história de amor, deixo quieto. Deixo quieto porque tudo que é lindo, na vida, a gente não deve substituir. Deixo quieto porque, se tenho uma certeza na vida, é de que eu teria um desgosto profundo, se faltasse, um Flamengo no mundo. 

Vida eterna ao CRF vermelho e preto que tanto amo e faz o meu coração transbordar de alegria.
Flamengo até (depois de) morrer, eu sou.

Saudações! 

O Ponto F

O Ponto F

Resultado de imagem para flamengo

Flamengo é especial sim. Não é um clube como outro qualquer e todos sabemos disso: flamenguistas ou não. Porém, isso nem sempre é motivo de orgulho, além do fato de termos uma dificuldade imensa de fazer essa 'coisa' trabalhar em nosso favor.

A primeira vista 'ser diferente' traz uma sensação de exclusividade e até de massagem no ego, mas dentre as coisas que nos diferenciam de todos os outros clubes, algumas delas não são tão prazerosas e até mesmo atrapalham nossos objetivos principais, nos fazendo sofrer com vexames que, geralmente, graças ao nosso gigantismo, entram até para a história do futebol brasileiro.

Não é novidade pra ninguém que temos a fama de ser, além da maior torcida do Brasil, também a mais arrogante; ouvimos isso o tempo inteiro e temos até frases prontas para rebater tais criticas com humor. Somos craques nisso.

Deboche e irreverência são patrimônios imateriais da torcida do Flamengo e não acho que devamos mudar, mas devíamos manter esse jeito 'arrogante', descansado e até mesmo negligente, bem longe do nosso Departamento de Futebol... temos fracassado repetidas vezes nessa missão há décadas.

Desde 1992, todos os poucos títulos importantes que conquistamos, vieram de espasmos da raça que impregna nosso DNA, somados a boas doses de sorte e ao eterno apoio incondicional da Magnética.

Profissionalismo no futebol durante esse período, flerta com o zero da escala. Mesmo agora em tempos de vacas gordas, não investimos no setor como deveríamos. Somos arrogantes, pensamos que a máxima do "vai camisa!" sempre funcionará.

Não acredito que a solução para a seca de títulos esteja hoje ligada prioritariamente a um maior gasto em elenco ou base, mas em um investimento pesado e de nível internacional em contratações de profissionais (de verdade) para o Departamento de Futebol do clube, assim como em toda a infraestrutura de inteligência necessária para a execução de um trabalho de excelência.

Sim, acredito que o nosso sucesso hoje, esteja mais ligado na melhoria dos bastidores do que propriamente do palco ou dos atores.

Precisamos urgentemente de 'know how' futebolístico dentro do Flamengo.

Profissionais experientes ocupando cada cadeira do departamento mais importante do clube e há tanto tempo negligenciado, o de Futebol.

Saudações Rubro Negras.


Siga o autor do Texto no Twitter @G1_FLA

Barbieri e a Sinuca de bico!



Segundo o site dicionário informal, sinuca de bico é uma situação onde a pessoa se encontra sem uma saída. É uma analogia ao jogo de sinuca quando o jogador tem a bola da vez protegida atrás de outras bolas de forma que fica impedido de acertá-la.

No caso do Flamengo, o esquema do time está protegido pelo passado recente de atuações que levou o time a liderança do Brasileiro por várias rodadas. E, na esperança que essas boas atuações voltem, o técnico continua apostando no mesmo esquema.

O grande problema de se manter esse esquema é que o jogador que fazia parte do esquema funcionar com infiltrações na área era o Vinicius Junior. Para mim, só há um jogador com a mesma capacidade no elenco do Flamengo, só que não é tão rápido quanto ele: o Everton Ribeiro. Nas partidas que teve pernas e foi não foi colocado isolado na direita, ER teve boas atuações e conseguiu levar o time para bons resultados.

A tentativa de colocar o Vitinho para jogar como o Vinicius fracassa a cada jogo e, com isso, a performance do time não chega nem perto do primeiro turno do campeonato. Além do Vitinho não ter as mesmas características, o péssimo desempenho técnico da maior contratação do Flamengo piora toda essa situação, que é frustrante demais.

A gente sabe que o esquema tem que mudar, talvez colocar o Paquetá mais a frente, com mais um cabeça de área para proteger as subidas dos laterais e não sobrecarregar tanto Diego e Everton Ribeiro na marcação. Talvez seja a hora de tirar Vitinho da ponta (ou do time). Talvez tirar um 9 que não sabe fazer pivô também seja uma opção.

Está chegando a hora da definição do ano e, com certeza, colocar a bola na caçapa. Eu sei que o Barbieri está doido para acertar essa bola, ganhando um título. É (ou deveria ser) o grande objetivo de um elenco superestimado, mas que eu torço pra caramba.

Saudações!

Flamengo Marinha está na semifinal do Brasileiro

Flamengo Marinha está na semifinal do Brasileiro


A gente precisava ganhar com uma diferença de dois gols para a classificação. E o Flamengo/Marinha foi atrás do seu objetivo. Com uma ótima atuação,  as rubro-negras venceram o Kindermann por 4x0,  revertendo a desvantagem de 1 a 0 do jogo de ida das quartas de final do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino A-1.

Os gols do Mengão foram feitos pela Flávia (2x), Bárbara e Dany Helena na Gávea.

Com o resultado, as rubro-negras fecharam as quartas de final com agregado de 4 a 1, avançando às semifinais. O adversário será o Corinthians, que eliminou a Ponte Preta nesta quarta.

Veja no site oficial mais informações sobre a classificação

Vai rolar uma seleção de Volei no Flamengo

Vai rolar uma seleção de Volei no Flamengo



O Flamengo vai selecionar craques no vôlei para seus times na categoria de base.

Um dos esportes mais tradicionais do clube terá uma Seleção de Talentos para ambos o sexos, de jovens nascidos em 2006 e 2008. Os melhores técnicos, as melhores instalações e o projeto CUIDAR ao lado do atleta para garantir o futuro dentro e fora da profissão.

Confira os detalhes abaixo, faça sua inscrição e venha jogar vôlei no Mengão.

O risco de se ter pereba em má fase no elenco



Sei muito bem que o Flamengo nao tem condições (ainda) de ter jogadores chamados titulares em campo e no banco. Sei bem que custa caro, é preciso ter um equilíbrio financeiro e que jogadores passam por fases ruins, principalmente e não entram em campo sempre.

No Flamengo, há vários jogadores que não correspondem quando entra em campo. E isso não é só num jogo, é sempre que entra. Tem um grupo ali de 5,6 jogadores que habita o banco de reservas, complementa o time do coletivo e quase nunca a gente escuta falar, a não ser quando o técnico erra na substituição ou por contusão (ou outro motivo) eles viram opção para irem pra jogo.

Desesperador ir para o jogo mais importante do ano até agora, que pode definir ruo do Brasileiro e ter que aturar que quem vai a campo (ou que entrará em substituição) é aquele pereba em má fase há algum tempo que está no elenco porque foi ficando. Se você acompanha o Flamengo, sabe que a gente vem sofrendo isso há anos. 

Amanhã é dia. Aqueles que quase nunca jogam provavelmente entrarão em campo contra o Internacional. É um risco que o Flamengo correu. E se deu mal.

Saudações!

Desencanta, Vitinho!



Sei bem que um jogador que chega como o Vitinho chegou, precisa de um período de adaptação. Há uma diferença de preparação física e isso é indiscutível. O cara até tenta correr mas a perna não obedece. No fim do jogo isso é mais visível.

Porém, o sucesso do Flamengo em muitas partidas daqui para o fim do ano depende dos atacantes marcarem gols. O Flamengo talvez seja o time que está brigando por título que tem os atacantes menos efetivos. Só para se ter ideia, Marlos, Uribe e o próprio Vitinho nunca marcaram gol com o Manto.

Desses acima citados, levo muita fé no Vitinho. Além de não ver falta de vontade, ele tem qualidade para superar esse obstáculo físico. Não é fácil, eu sei. Mas o Vitinho tem qualidade para desencantar e ainda ser útil nesse fim de ano.

O jogo contra o Internacional pode se uma ótima oportunidade para que a gente  finalmente, tenha a lei do ex a nosso favor. Vamos acreditar.

Vitinho, desencanta, meu filho!

Ausência de Rever é desfalque ou reforço?




Já falei muito bem do Rever. Ele realmente foi uma grata surpresa, principalmente a gente vindo de Wallace e outros zagueiros ruins. O Rever deu uma qualidade a nossa zaga que não tínhamos antes. Porém, dese que voltou a defesa do Flamengo desandou. E nem precisa analisar muito: basta ver os jogos e como os gols dos adversários saem.

Em forma, o Rever é melhor do que o Thuler e do que o Rhodolfo. Não tem nem comparação, inclusive. Porém, não dá para tê-lo em campo e ter um cabeça de área sobrecarregado. Muito menos levando drible em bote juvenil em final de jogo.

O Flamengo decidiu não pagar R$ 1 milhão que está no contrato caso o Rever enfrente o seu ex-clube, o Internacional. Dinheiro não está fácil, assim como não está fácil aturar o Rever na zaga. Por isso, acho que a ausência dele não é desfalque, é reforço.

Saudações!