Precisa ensinar a Nação a torcer?




Zico chutando a bola em 1981 (Foto: Fred Gomes)

Quarta-feira chuvosa no Rio de Janeiro. Dia de jogo do Flamengo no Maracanã. Mas, para muito rubro-negro, o jogo começou antes. Bem antes.

Há de se exaltar quem, na noite anterior e madrugada do dia do jogo, esteve no Maracanã preparando um mosaico que teria uma surpresa. Parabéns às dezenas de rubro-negros que prepararam uma festa que foi seguida, a noite, por milhares. Agora, quero que você olhe para as imagens abaixo e responda a pergunta: é a eles que querem ensinar a torcer, a fazer festa?

Mosaico da torcida do Flamengo na hora que o time entrou em campo (Foto: Fred Gomes)
 ... e formaram a frase

Depois do mosaico, de empurrar o time por 90 minutos, de cantar mais forte depois do gol do adversário, de gritar, generosamente, o nome de um jogador que iria entrar que é bem criticado por péssimas atuações, de vibrar com desarme de lateral, de abraçar um time que vinha de atuações ruins, é essa a torcida que querem ensinar a torcer? É esse torcedor que querem tipificar?

A torcida do Flamengo, a Nação, é uma força da natureza. E como força da natureza que é, não precisa ser direcionada, nem tipificada. Ela precisa ser admirada. Ela é para ser admirada. E aplaudida. Deixa o torcedor fazer a festa. Porque festa, a torcida do Flamengo sempre soube fazer muito bem!

Saudações!

Um comentário:

  1. São os invejosos Arco-Íris que vivem do Flamengo. Querem manchar algo que sabem que foi, digo, que é grandioso.
    #SRN

    ResponderExcluir

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.