18 de abril de 2022

Tomara que não seja uma exceção!


>




 

 Evoluímos.

O que parecia apenas um bom jogo do Everton Ribeiro contra o Talleres, na Libertadores, se transformou na certeza que o camisa 7 tem um novo posicionamento em campo, que facilita a sua atuação.

O que parecia um arremedo pela falta de zagueiro, trouxe uma marcação melhor na defesa, com o Arão mais recuado e Thiago Maia e Gomes como volantes.

O que parecia uma melhora na atuação de um time pressionado pela perda do título carioca, se apresenta como evolução porque, nitidamente, dá para ver uma organização na marcação em vários setores do campo. O primeiro tempo contra o São Paulo, se não fosse mais uma falha individual, teria recebido um notão pela organização, disposição e eficiência da marcação, principalmente no campo do adversário.

Para mim, o grande problema do time do Paulo Sousa vinha sendo a marcação na entrada da área, que tinha espaços ai que não eram preenchidos nem pelo meio de campo e nem pela defesa. Havia um espaço que deixava o adversário troca muito passe e nos irritamos muito com isso na final do Carioca. Porém, diversas vezes consegui perceber que, contra o São Paulo, como a marcação foi feita mais no ataque, os jogadores conseguiram se movimentar em forma geométrica, ora como losango, ora como retângulo. Assim, sempre que um jogador do São Paulo pegava na bola, estava cercado com jogadores preenchendo os espaços e não deixando a defesa vulnerável. Inclusive, foi em roubadas de bola que saíram lances de perigo, com o Flamengo aproveitando a falha do adversário.

O que parece que não evolui nesse time é tomar gol em falha individual de jogador. Se não me engano, é o décimo gol tomado pelo time comandado pelo Paulo Sousa que tem essa característica. Embora a gente saiba da ineficiência do time a jogos atrás, fica sempre difícil avaliar o trabalho de um técnico olhando os resultados e vendo que jogadores vem errando sucessivamente. Erros de atenção, posicionamento, gesto técnico... São jogadores profissionais que parecem juvenis.

Outro ponto importante para se destacar foi o acerto do Paulo Sousa nas substituições. Com a entrada do Isla e Marinho, o time foi pra cima do São Paulo e conseguiu a vitória em jogadas que os dois jogadores participaram. Isla fez o segundo gol numa jogadaça pela direita e Marinho deu o passe para o Arrascaeta só desviar de cabeça no terceiro gol.

O 3 x 1 em cima do São Paulo veio para mostrar que há um caminho a ser percorrido mas parece que, se antes não sabíamos se esse caminho estava certo, estamos acertando a direção. O time me convenceu e espero que a boa atuação não seja uma exceção.

Poderia falar que tivemos coelhinho da Páscoa levando chocolate no Maracanã pro São Paulo mas vou me contentar, feliz da vida, que teve festa na favela em plena Páscoa.

Uma excelente semana para você!


Espero que você tenha gostado desse texto! Segue no Instagram!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Postagens mais visitadas

Todos os posts deste blog