Fotos do novo módulo do CT do Flamengo 2018


Um dia histórico para o Clube de Regatas do Flamengo chegou. Nesta sexta-feira (30), às 19h30, o Mais Querido do Mundo inaugura oficialmente o novo módulo do Centro de Treinamento George Helal, que atenderá toda delegação do futebol profissional. Com R$ 23 milhões investidos na melhor estrutura do país, o Rubro-Negro contará com o que há de melhor no mercado.

Veja algumas fotos do novo módulo:

O futuro chegou!




Definitivamente, o futuro chegou ao Flamengo. Além de termos a notícia da inaguração do melhor CT do Brasil, quia da América Latina, o Flamengo fechou contrato com a SAP, empresa alemã de desenvolvimento de software, para implementação da solução Sports One, plataforma de gerenciamento de futebol. Essa plataforma é utilizada por grandes equipes no exterior, como Bayern de Munique e Manchester City, atuais campeões alemão e inglês, respectivamente. É sempre muito bem vinda esse tipo de contrato. Porém, esse post vai falar mesmo é do CT que está sendo inaugurado.

Eu lembro do meu sentimento quando comprei as pulserinhas vermelha e preta, que vinha com uma camisa branca. As pulserinhas, na moda na época, vieram com o CRF que tanto amo cravado. A camisa, está lá no meu armário, num cabide devidamente cuidada. Quando comprei, eu acreditava que Craque o Flamengo fazia em casa e eu queria contribuir com isso. Dizem que uma compra vem pela necessidade, eu tinha necessidade de ver um novo Zico em campo.

Com o passar do tempo, além de anos a idade e da descrença que o Flamengo formaria um novo Zico, via o CT ficando cada vez mais longe. Sabe a risadinha no canto da boca que você dá com cada anuncio de terreno para o estádio próprio do Flamengo? Eu dava a cada um que falava do Flamengo construir um CT de ponta. A diferença é que o CT a gente sabia onde seria "construído". O terreno comprado pelo George Helal com a venda do Junior para a Itália estava lá, pronto pro futuro. Ah, esse futuro que não chegava nunca!

A última colaboração que dei foi com o tijolinho, o mais caro que pagarei na vida. O Tijolinho, sabe-se lá porque, ativou o gatilho da minha necessidade de ver o Flamengo com um centro de treinamento do nível de um Atlético Paranaense. No dia que comprei o tijolinho, procurei fotos do CT dos caras. Devo ter pensado, sem duvida, algo como um "sonho meu". Ah, como eu sonhei com a quebra de paradigma do Flamengo, do time gigante sem estrutura. Meus amigos, como eu queria que o Flamengo não tivesse um futuro sem estrutura como o presente apresentava.

O primeiro CT já foi um carinho na alma. Fiquei tão feliz, tão encantada. Mas a inauguração desse novo módulo é qualquer coisa que não sei explicar. Toda vez que paro para ver as fotos e lembro da pulserinha, da camisa, da falta de fé que iria mesmo se realizar, do tijolinho, me dá uma alegria que emociona. Me emociona. Me faz sorrir.

O futuro chegou! Que ele seja lindo para a gente como esse CT. A gente merece!

Veja as fotos do novo CT do Flamengo

Uma noite daquelas!



Eu sei que o placar do líder do campeonato não ajudou. 

Eu sei que o título é impossível. 

Eu sei que o time vacilou demais e merecia ficar no cantinho do esquecimento. 

Mas não resisto ao vermelho e preto com CRF branco em campo. Se a Nação está inspirada então, eu ignoro todo o pessimismo possivel e fico amarradona. Gracas a Deus, ainda não perdi essa  mania doida de curtir o Flamengo. Em noite de vitória, eu fico mais feliz. 

Flamengo venceu o Grêmio com tudo que o meu coração de torcedora já está acostumado. Afinal de contas, nada é fácil pra nós, mulambos.  O segundo gol foi feito logo depois de uma defesa do Cesar numa cabeçada quase certeira do Geromel e, na comemoração, Diego foi pra galera, literalmente. Sei que é errado, que levou cartão amarelo de bobeira mas a simbiose entre time e torcida acontece em momentos como esse. E eu adoro! 

Foi uma noite daquelas, que todo rubro negro merece. 

Eu sei que vou olhar pra tabela e os mesmos 5 pontos de diferença estarão lá. 

Mas, hoje, eu vou comemorar a grande noite do Flamengo. Como ele merece. 

Saudações! 

Que meritocracia é essa?

Que meritocracia é essa?


Das coisas que mais me emputeceram na terrível derrota para o Botafogo foi a inacreditável entrevista pós-jogo do capitão do Flamengo. E eu, que já o elogiei e achei que ele era um bom capitão para o time, me vi perguntando onde está a meritocracia que deixa o Diego no banco mas bota o Rever em campo.

É importante frisar que o time voltou a jogar mais o que vinha jogando com o Arão em campo (e com o Diego no banco). A questão aqui não é o Diego titular. A questão é como que, jogando como vem jogando nos últimos 10 jogos, o Rever não foi para o banco. Por que o discurso de meritocracia que deixa o Diego no banco, não serve para o capitão?

O mesmo discurso de meritocracia foi usado para barrar o Diego Alves, que desencadeou uma crise totalmente desnecessária num ambiente que tem que ser blindado para quem disputa um titulo de campeonato. Agora eliminado das chances do título, pega as últimas duas semanas dessa história do Diego Alves e analise, sem clubismo, o quão bizarro foi todo o tratamento da questão, a falta de pulso de diretoria, a falta de proteção ao elenco e ao próprio técnico. O conceito de meritocracia usado para colocar o Cesar em campo foi o mesmo usado para colocar o Rever? FOI?

De novo, perdemos um campeonato por falhas de quem é contestado, principalmente, pelo conceito de meritocracia. Ainda estão bem vivos os momentos na minha memória da meritocracia que não foi usada com Marcio Araujo, Rafael Vaz, Muralha dentre outros tantos.

Esse conceito, tão usado para justificar o que é injustificável, afundou o Flamengo, DE NOVO. É preciso deixar a hipocrisia de lado e aplicar mesmo o conceito de meritocracia doa a quem doer. E isso não é uma caça as bruxas. É apenas imposição de um discurso que, na prática, tem cheirinho de enganação.

Saudações!

Bial, anotou a placa?

Bial, anotou a placa?
Davi Rossetto sobe para bandeja diante da marcação de Okorie — Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Foi uma boa atuação do Flamengo, com uma atuação ruim do time do Vasco. E fiquei com a impressão que os 20 pontos de diferença no placar final do jogo ficaram "baratos. A pergunta que ficou foi se o Alberto Bial, técnico do Vasco anotou a placa do atropelamento.

Com Marquinhos de cestinha e ultrapassando a marca de 6000 pontos no NBB, o Flamengo venceu o Vasco por 90x70.

Olivinha fez 18 pontos, Marquinhos fez 15 mas outros jogadores tiveram boa atuação: Davi Rossetto, com 11 pontos e quatro rebotes; Varejão, com dez pontos; e Crescenzi, com oito pontos, oito rebotes, duas assistências e quatro bolas roubadas.

Com a vitória, o Flamengo segue na cola de Franca, no segundo lugar. O Rubro-Negro tem nove jogos, com sete vitórias e apenas duas derrotas. Franca tem só uma derrtoa.

O "se" não pode nem pensar em estacionar


z

O campeonato vai chegando ao fim, o Flamengo não consegue aproveitar as oportunidades de se aproximar do líder, Palmeiras. Nos dois últimos jogos, foram dois gols perdidos que poderiam fazer a vida do Flamengo mais fácil nesse campeonato. E esses gols perdidos, amplamente repetidos, comentados e reclamados por torcedores, não tem explicação. Como explicar os gols perdidos de Paquetá e Vitinho? Isso porque não estou contando os gols que outros jogadores perderam, como o Uribe.

Como não há coisa mais sofrida no futebol como o "se". o Flamengo entra em campo contra o Botafogo, no Engenhão. E para não sofrermos mais, não se pode, após o jogo de hoje, mandar um "se" não tivéssemos perdido aqueles pontos contra o Botafogo. o Flamengo precisa se impor e conseguir os 3 pontos para poder continuar torcendo contra o Palmeiras. Parece bizarro, mas é isso. O "se" não pode pensar em estacionar

O Dorival deve repetir o time que vem tendo um desempenho bom nos últimos jogos.A gente poderia ter vencido os dois últimos jogos que empatamos, o primeiro tempo contra o São Paulo foi um primeiro tempo digno de campeão. O Diego deve continuar na reserva e isso não deve ser demérito. Se tem um jogador que pode mudar o rumo de um jogo é um jogador da categoria do Diego. A gente precisa de mais jogadores como ele no banco de reservas. Isso significaria, claro, um elenco melhor do que temos hoje.

É jogo para os três pontos, que o "se" não pode nem aparecer. Vamos pra cima deles, Flamengão do meu coração!