Sinta-se em casa, Julio Cesar!


O Flamengo tem outras prioridades mas não posso negar que gostei da volta do Julio Cesar ao clube. Sei que precisamos de centroavante e lateraiS. Porém, acredito que um Flamengo forte e vencedor passa pela ideia de ter vitoriosos em setores espalhados pelo clube, além de gente com identificação com o vermelho e preto. Por isso, a chegada do Julio Cesar não me causa nenhum sentimento de questionamento e reclamação, embora esteja atenta a contratação de 9 e de laterais.

Gosto do Julio, sempre gostei. Julio tem aquela coisa do rubro negro de sacanear dirigente adversário pós-título, não fugir da raia quando é questionamento ou responsabilizado por algo além de ser pura emoção. Com tanto media training e discursos igualados no Flamengo, gente como o Julio é para fazer sacudir a poeira do politicamente correto que não anda me agradando.

Como se não bastasse isso, sabe quando você bate no peito e diz que o Flamengo nunca foi rebaixado?  Sei bem que é errado colocar a responsabilidade em um jogador, seja na vitória ou na derrota mas se o Flamengo não foi rebaixado naqueles anos horripilantes de inicio de século, deve, em parte, ao Julio Cesar.Teve também a final de 2001, com uma partida monstruosa dele que culminou no golaço do Pet nos dando o título.

Eu também não entendi a contratação dele. Entendo completamente quem diz que é desnecessário, que joga na cara as inúmeras vezes que não voltou antes de encerrar a carreira e que tem gente na frente que merece fazer o que o Flamengo está fazendo.

Mas sou uma torcedora que gosta de rubro-negros assumidos vestindo o Manto. Então, permita-me dar boas-vindas a esse goleiraço, falar para ele se sentir em casa, passar muito rubro-negrismo a esse elenco que parece não entender o que é isso e, claro, mostrar que quem é craque sempre pode ajudar tecnicamente um time.

Bem vindo de volta, Julio!

Oitava vitória seguida do Fla Basquete


 

Oi, teve vitória do Flamengo em cima do Vasco na NBB. Sei que isso está virando rotina, que nem deveria ser novidade mais como o jogo rolou é importante dizer. É importante dizer que o Flamengo continua líder do campeonato e que o Varejão acompanhou o jogo de perto. O placar final foi 85 x 74 e foi a oitava vitória seguida do Flamengo na competição.

Preciso nem dizer que eles tremem, né?  Isso aqui não é Vasco, isso aqui é Flamengo.


Gostei não!


 

Fui ao Maracanã e logo na primeira frase do post vou logo dizer que não gostei do time do Flamengo. Mais do que atitude e pernas, faltou competência para ganhar os três pontos do Vasco. E a falta de incompetência é pra emputecer qualquer torcedor, por mais otimista que seja.

O time do Flamengo errou muito. Errou passe, errou cruzamento, errou o gol. Acho que o técnico errou na escalação também. Não consigo entender a pressa que se tem para colocar para em campo jogadores que podem ser importantes para o dia 28/02 que é o primeiro jogo importante da temporada. Também não consigo entender como se está satisfeito com os laterais que temos. As pessoas falam no "9", no zagueiro mas não falam nos 3 laterais que teríamos que contratar. Para mim, só o Trauco escapa da linha de corte.

O Flamengo até que tentou sair com a vitória mas não conseguiu. Teve gol mal anulado pelo juiz, teve gols perdidos de Paquetá e Vinicius Junior e teve gol bem anulado do Vizeu, no primeiro tempo.

Sei que é inicio de temporada e que a observação é importante. Mas não é por isso que a gente tem que ficar satisfeita com tudo, né? Ainda mais com atuação que poderia ser melhor e não foi.

Vida que segue. Mas ó é sempre bom reencontrar o Maraca. Adoro o ambiente de jogo do Flamengo.

Saudações!


Vem aí uma geração de ouro para os profissionais?


Eu tô impressionada. Impressionada pelo desempenho dos garotos do Ninho no inicio do Campeonato Carioca e impressionada com o desempenho dos garotos do Ninho na Copa São Paulo.  Será que vem aí uma geração de ouro para os profissionais?

Os meninos (ou boa parte deles), que deveriam estar jogando a Copa São Paulo, estão no Carioca. E não estão fazendo feio. Além de ganharem dois jogos que disputaram, estão se apresentando como gente grande, com organização e disposição. Não é a toa que encheram os olhos da grande parte dos torcedores.

Com isso, os meninos que deveriam estar na reserva ou nem ser relacionados, porque estão no seu primeiro ano de Copinha, estão em campo e pasmem: com a mesma organização e disposição, estão na final da competição. É pra ficar pasmo porque não é fácil meninos de 18,19 anos terem destaque na Copinha, que é um sub-20. Ainda mais sem jogadores que vinham fazendo parte deste time, já que ele estão dando uma ajuda no profissional.

Não sei ainda se é uma geração de ouro mas é uma geração para nos dar muitas alegrias. Muitos jogadores que podem vingar no time profissional e que, finalmente, abastecerão nosso elenco sem que precisemos contratar jogador de serie B de brasileiro (será?).

A estrutura e o trabalho direcionado para a formação de talentos estão fazendo a diferença e o que vemos em campo são garotos que nos fazem sorrir. E vamos combinar: o que a gente mais quer é sorrir com o Flamengo.

Os meninos estão na final da Copinha e vamos torcer para que esse trabalho seja coroado com mais um título. Embora a gente saiba que base não é para título e sim para formar Homens, não tem como renegar o DNA do Flamengo nessas horas.

Vamos Flamengo. Vamos mulambos! Vamos molecada!!!

Varejão é uma contratação para ser comemorada!


Uma contratação fora do comum tem que ser sempre comemorada. A contratação do Anderson Varejão pelo Flamengo tem que ser comemorada e aplaudida.

O anuncio da contratação se deu através do perfil do @TimeFlamengo, dos Esportes Olímpicos do clube, que publicou  um vídeo do jogador, onde ele manda um abraço para a torcida e se diz ansioso por vestir as cores da equipe carioca.

A declaração do José Neto falando da contratação expressa a importância dela:

- (...) repatriar um jogador como Anderson Varejão, que há cerca de 15 anos estava na Europa e na NBA jogando em grandes equipes e conquistando títulos, é uma contribuição não só para o basquete do Flamengo, acrescentando muito para a equipe, mas também para a modalidade no Brasil como um todo. Além de todos saberem que ele é rubro-negro nato, a cara do Flamengo.

Grandes jogos com o Mengão, Varejão. Que seja vitoriosa a sua passagem pelo Orgulho da Nação!

Estreia que deu gosto de ver!


Foi uma boa estreia.  A garotada  deu conta do recado na estreia da equipe no Campeonato Carioca. e venceu o Volta Redonda por 2 a 0. Os dois bonitos gols do jogo foram marcados por Lucas Silva e Pepê.

Como os jogadores que só entraram de férias dia 14 de dezembro, depois da final da Copa Sul Americana, eles só retornaram dias antes da estreia do Carioca. Por isso, a estreia do carioca foi com o time todo de meninos formados no Flamengo, com o reforço do capitão Jonas, que voltou de empréstimo. E eles não fizeram feio. Jogando sem preguiça, com boa movimentação enquanto tiveram pernas, boas atuações individuais e golaços, a estreia do Flamengo deu gosto de ver. Jogaram bem, né? E os contra-ataques bem feitos?

Nem preciso falar da importância de uma boa pré-temporada para a preparação física e tática de um time. Além de dar tempo para uma boa preparação para o chamado elenco principal, o uso desses meninos nesse inicio de ano dá rodagem para que eles possam desenvolver o seu futebol da melhor forma possível.

Já tem a notícia que alguns jogadores, como Vinicius Junior, Rodinei, Linconl estarão a disposição para o jogo de domingo no Carioca. Espero que a ideia de dar tempo ao elenco principal continue. Deixem os garotos "brincar".

Saudações!


O mesmo blablabla que preocupa!



A grande parte do elenco do Flamengo se reapresentou no Ninho do Urubu para o inicio dos trabalhos para o ano de 2018. Dos jogadores mais caros aos da base que foram integrados ao profissional,  finalmente temos todos reunidos.

Porém, diferente dos outros anos, a única coisa que vi alguma coisa do dia de ontem do Flamengo foi a coletiva de quem comanda o futebol. Sempre consumi muito Flamengo, de textos apaixonados com erros gritantes de Português a programas de Youtube que o cara nem sabe que eu existo. Mas confesso que, de um tempo para cá, consumo bem menos. Não foi o amor que diminuiu, foram os discursos que se esvaziaram. E discurso vazio é igual a mentira sincera: não me interessa.

Atrás de tirar a minha impressão sobre discursos vazios no futebol do Flamengo, acompanhei a entrevista do Rodrigo Caetano e do Ricardo Lomba. De tudo o que foi falado e explicado, dentre as coisas certas e erradas (considerando a minha opinião, assim como você tem a sua), o mesmo blablabla de sempre preocupa demais para o ano que se inicia. Não dá para bater palma para um diretor que enaltece o fato de todo o elenco se apresentar no dia marcado, como se não fosse uma obrigação de funcionário que recebe para isso, dentre outras coisas. Não dá para passar em branco a frase "Quando falamos que muitas vezes existe um julgamento simplista do resultado, o que nos faz enaltecer o elenco são atitudes" quando o mesmo enalteceu a apresentação sem faltas, como se isso fosse um gol marcado, aquele gol que  faltou nas duas finais que perdemos ano passado, por exemplo.

É impossível ignorar a conformidade com a qual o Lomba e o Caetano falam do elenco do Flamengo, como se houvessem várias posições sem problemas de desempenho algum. Temos problemas de desempenho em laterais, no segundo volante, no atacante finalizador. E olha que estou considerando que, mesmo em fase ruim, Everton Ribeiro, Diego, Geuvânio são capazes de resolver esses problemas de desempenho em outras posições.

Parece, mais do que nunca, urgente o futebol do Flamengo definir o conceito do que é obrigação e do que é virtude. Por que depois da fala do Rodrigo Caetano de ontem, tenho certeza de que há uma mistura tão grande desses conceitos, básicos, que deixam qualquer entrevista, de qualquer membro do futebol, com a impressão que é tudo mais do mesmo. Como um bom discurso vazio.

Saudações!

O dia da surpresa!


Não tenho como negar que fiquei surpresa com o fim da novela Rueda. Como costumo lidar com as pessoas no presente pelo seus atos no passado, nem de longe o treinador que enrolou o Flamengo por duas semanas parece ser o que teve o lindo gesto com a Chapecoense e muito menos que tinha fama de ser correto por onde passou.

A minha surpresa se deu justamente por isso. Todo mundo sabia (ou deveria saber) que o Rueda foi contratado para o ano de 2018. Mesmo sendo contratado após a saída do Zé Ricardo, apesar de estarmos em 2017, o grande discurso foi de paciência justamente porque, começando e planejando um ano como técnico, "poderíamos" cobrar mais intensamente o técnico. Não aconteceu.

Mas essa não foi a única surpresa do dia. Logo após a confirmação da saída do Rueda, o Flamengo anunciou o seu novo técnico, o Carpegiani. Carpegiani tem uma bonita história como jogador e técnico do Flamengo. É ídolo, é o técnico campeão do mundo. Além disso, tem brasileiro no currículo, como jogador e técnico. A sua competência, dentro e fora de campo já foi comprovada. Mas, definitivamente, não é o tipo de treinador que o Flamengo de hoje contrataria. E a minha surpresa se deu justamente por isso. Parece, mesmo, que o futebol do Flamengo está perdido. Ou então, mudou de direção para tentar encontrar o caminho que não tem o norte faz tempo.

Eu desejo sucesso ao ídolo. Sucesso ao futebol do Flamengo em 2018. Espero que surpresas boas estejam por vir. Vai pra cima deles, Mengooooo!


Silêncio nem sempre significa inércia!


Eis que numa sexta-feira a noitinha, momento que a gente está se preparando para tudo, menos para Flamengo, o clube largou uma matéria no seu site falando dos emprestimos de vários jogadores, a grande maioria meninos da base que não serão aproveitados no profissional. Vai ter meninos da base na India, em Portugal e espalhado pelo Brasil. 

Porém, a saída do Márcio Araújo foi a mais comemorada. Marcinho está de saída para a Chapecoense e ficará com Canteros, que já está lá.  Além deles, jogadores como Paulinho, Muralha (o volante) e Luiz Antonio não terão seus vínculos renovados. Saiu a notícia, pelo agente,  que Rafael Vaz será emprestado.

As novidades não pararam por aí. Embora não haja confirmação oficial, haverá troca no treinador de goleiros, Jayme será substituído na comissão permanente e Fernando Gonçalves, o tal psicólogo, não permanecerá.

As mudanças começaram a aparecer e a sensação de inércia diminuiu. Nem sempre o silêncio significa inércia. Mas confesso que prefiro o barulho. 

Até a próxima!

A mentira sincera te interessa?


O grande blablabla do Flamengo neste fim de ano não foi contratação e muito menos a barca tão aguardada e desejada. Se tivemos silêncio absoluto do comando do futebol sobre quem vem e quem vai, tivemos silêncio absoluto sobre a saída do técnico que tem a responsabilidade de fazer o ano de 2018 melhor do que o de 2017.

Não sei exatamente qual foi o dia em que um radialista e professor universitário falou sobre a possibilidade do Reinaldo Rueda assinar com a Federação Chilena para dirigir a seleção do Chile, mas desde então, o blablabla em cima disso passou todos os limites do bom senso.

Eu poderia lembrar da postura impecável do Rueda, poderia citar o altruísmo dele no caso da Chapecoense, poderia falar que a seleção chilena não está classificada para a Copa do Mundo, poderia falar que o cara está de ferias mas isso não bastaria. Ainda assim, teria alguém exigindo que um departamento de futebol, que optou pelo silêncio absoluto sobre todos os assuntos, estivesse dando satisfação da vida de um profissional que tem contrato em vigor com o clube.

O silêncio tem esse problema. Num mundo em que o "quem cala, consente" serve de muleta para quem a carência faz da discussão e ofensa uma diversão, a mentira sincera (geralmente desinformada) traz um alivio para o coração fácil de entender. Tão fácil que xinga-se e coloca-se em xeque uma pessoa que optou pelo silêncio. Silêncio esse que é um direito e direito a escolha, vamos combinar, todo mundo tem.

O Flamengo optou pelo silencio. O Rueda optou pelo silêncio. A torcida optou pelo barulho e os portais esportivos, rubro negros ou não, fizeram a festa em cima desse barulho. Jornalistas sem assunto apostando em sinceridades sem um pingo de comprovação. Comentaristas colocando em xeque competência e caráter como se uma mentira sincera fosse se transformar na "realidade verdadeira".

Rueda pode se despedir amanhã do Flamengo com uma proposta irrecusável para dirigir uma seleção que não está classificada para a Copa do Mundo.  Ele pode ficar e colocar em prática todo o planejamento para fazer do Flamengo uma equipe campeã. 

A gente deveria aceitar qualquer um dos dois caminhos. Só não deveríamos  aceitar, mesmo, essas mentiras sinceras que usam o nome do Flamengo a cada dia!

Saudações!