Obina dá show, e Fla vence a quinta









Leo Moura é jogador de seleção brasileira. Mas o lateral-direito ajoelhou-se neste sábado para lustrar a chuteira do xodó e herói Obina. O baiano fez três gols na goleada sobre o América, no Engenhão, pela quinta rodada do Campeonato Carioca, e praticamente classificou o time às semifinais da Taça Guanabara.

Os gols de Obina põe fim a um jejum que persistia desde o dia 12 de setembro, quando marcou contra o Cruzeiro. O atacante pôde se presentear, já que na última quinta-feira completou 25 anos. Juan fez o segundo gol rubro-negro.

A quinta vitória consecutiva mantém o Flamengo disparado na liderança do Grupo A, com 15 pontos, e quatro à frente do Fluminense. A classificação às semifinais está praticamente assegurada. Para sacramentá-la, o clube da Gávea precisa apenas torcer para que o Cardoso Moreira não vença o Volta Redonda, neste domingo, fora de casa.

Por sua vez, o América continua zerado na lanterna da chave e preocupa-se cada vez mais com o rebaixamento. Na próxima rodada, o time rubro enfrenta o Fluminense, quarta-feira, no Maracanã. O Rubro-Negro pega o Volta Redonda, no dia seguinte, no mesmo local.

 Primeiro tempo ruim


O clima abafado no Engenhão colaborou para um primeiro tempo fraco. O primeiro chute a gol relevante ocorreu apenas aos 20 minutos, com Ibson. Mas a bola foi para fora. O América respondeu logo depois, em uma finalização fraca de Eraldo.

Mas a preguiça rubro-negra prevaleceu e a torcida começou a se irritar. Apenas aos 33 minutos, Ronaldo Angelim saiu da defesa e finalizou com perigo.

Bastou Souza se enrolar em um lance para a parte radical da torcida rubro-negra pedir Obina. Antes de o primeiro tempo acabar, Angelim e Juan perderam chances claras e o auxiliar Vinícius Nascimento errou grosseiramente. Souza marcou de cabeça em posição legal, mas a arbitragem anulou por impedimento.

 Obina entra e garante a goleada

 

Agência
Obina comemora com Ibson e Léo Moura

Logo na volta do intervalo, Joel atendeu à torcida e colocou Obina na vaga de Marcinho. E o time melhorou. Aos sete minutos, Ibson fez linda jogada e chutou para o goleiro do América defender. A blitz prosseguiu com uma tabela entre Obina e Leo Moura. Entretanto, a tática do "chuveirinho" facilitou o trabalho da zaga americana.

Aos 13 minutos, Jeffinho fez falta em Juan e recebeu o segundo cartão amarelo. Com um jogador a mais e atendendo a outro pedido da torcida, Joel Santana colocou o argentino Maxi na vaga de Jaílton.

Com uma atuação bem superior à do primeiro tempo, o Flamengo pressionou. Jônatas deixou Toró na cara do gol, mas Fábio Carvalho fez linda defesa. Pouco depois, Obina recebeu em condições de marcar, mas se enrolou e chutou para fora.

Em jogada semelhante, o atacante baiano acertou a trave direita. A jogada prosseguiu e Fábio Luciano foi expulso por falta violenta. A pressão rubro-negra foi recompensada aos 31 minutos, quando Leo Moura cruzou da direita e Obina, meio sem jeito, completou para o gol.

Com a torcida empolgada, Juan dominou de fora da área e chutou para marcar o segundo aos 38 minutos. Mas ainda havia tempo para o Anjo Negro brilhar. Tanto que, em dois minutos, aos 43 e 44, Obina fez mais dois, o primeiro com um chute colocado da entrada da área e o segundo ao completar um cruzamento de Juan. Uma goleada relâmpago e dia de festa rubro-negra na casa do Botafogo.



Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.