Diego é mesmo INSPIRADOR!


Diego lançou um documentário sobre a recuperação da lesão mais complicada da sua carreira. O documentário mostra os bastidores, o apoio da família, o trabalho incansável e, claro, os momentos de alegria, da conquista da Libertadores. É emocionante, com um testemunho verdadeiro de fé e dedicação. Como bem disse a esposa dele,  o Diego é inspirador. 

Eu vibrei com a contratação do Diego, me entristeço quando ele não corresponde e torço demais para que a dedicação que ele tem eleve o nível do Flamengo como um todo. 

Durante muito tempo, mas muito tempo mesmo, eu esperei por um jogador que fizesse jus a uns 20 mantos número 10 que tenho nos cabides do armário (sim, manto a gente coloca em cabide, como roupa de gala). Depois de um tempo, desisti. Teve o Pet, o Imperador em 09/10 que quase me despertou a 10 de novo mas foi por pouco tempo. Até que chegou o Diego. 

Esperei um tempo considerável para ter um jogador rodado que tivesse tesão em jogar pelo Flamengo e respeitasse o clube como ele merece. Esperei um bom tempo para elogiar declaração e posicionamento de jogador fora das 4 linhas. Saca orgulho de capitão do time é ainda com a 10? O Diego me fez sentir isso de novo, pela primeira vez depois de muito tempo. Ele é diferenciado. 

Diego não é o craque do time, não é titular no meu time ideal mas ele é o 10 que morro de orgulho, que euquis no Flamengo. 

Na reestruturação do Flamengo, que sempre desejei, apoiei, contribui e sonhei, ele foi o primeiro a vir da Europa e abrir uma porta pra outros que, inclusive, foram campeões junto com ele da Libertadores. 

A partir do Diego, veio a importação de bons jogadores (do exterior), cada um sendo a peça de um mosaico inesquecível, vencedor: o verdadeiro time de craques, o Flamengo de19. 

Eu poderia, como fisioterapeuta, falar da incessante busca pela recuperação, retratada no documentário.

Eu poderia, como professora de educação física, ressaltar o quanto é importante ter um atleta como a 10 do Flamengo, não um simples jogador de futebol. 

Mas eu terminarei esse texto como a Dani, torcedora do Flamengo, que bate palma pro Diego e qualquer outro jogador que respeita o Flamengo como eu respeito.

O documentário está bem legal e está no canal da Fla TV, no YouTube

Saudações! 

Goleada histórica é para se comemorar!


Geralmente, uma goleada histórica não vem a toa, salvo, claro, algum acontecimento dentro do jogo. Como no jogo de Corinthians x Flamengo no primeiro turno do Brasileiro de 2020 não teve nenhum acontecimento dentro de campo que justificasse os 5x1, a gente pode afirmar que além de não ser a toa, há vários aspectos a serem analisados.

Eu poderia falar do estado do gramado, facilitou demais o toque de bola do Flamengo. Poderia dizer que os jogadores do Flamengo são melhores do que os do Corinthians. Poderia dizer que a diferença é resultado da organização dos times mais fora de campo. Há sim, vários aspectos para serem analisados nessa goleada histórica que o Flamengo deu no Corinthians. Histórica.

Uma goleada histórica, entre rivais que se dizem no mesmo nível, nunca é pouca coisa. Nem para quem leva e nem para quem aplica. Não dá para normalizar 5 gols tomados ou feitos como se não tivessem acontecido. O  fato é que padrão imposto pelo Flamengo nos últimos jogos, mesmo com vitórias aos trancos e barrancos, é para animar o torcedor que consegue entender que mesmo com muitas dificuldades, dos últimos 18 pontos disputados 16 foram nossos. É preciso muita má vontade para não destacar que esses 16 pontos podem até ser obrigação, mas foram conquistados com problemas, dificuldades que poderiam servir como desculpa. Não serviu. A semana de maratona insana foi finalizada com sucesso, com uma goleada que é para comemorar sim.

Com os jogadores mais descansados, com um gramado melhor, com entendimento cada vez melhor do que o técnico pede e com o Vitinho inspiradíssimo, o Flamengo deitou, rolou e goleou no campo do Corinthians como se estivesse no NInho do Urubu, num treino de terça-feira à tarde. É bom ver o time do Flamengo fazendo gols com jogadas trabalhadas, ora na direita, ora na esquerda. É bom ver o time do Flamengo trocando passes saindo do goleiro para terminar em gol, como foi no primeiro gol. Aos poucos, a gente vai tendo de volta um futebol que os nossos jogadores podem nos oferecer. Muita gente pode achar fácil mas não é. Mas o esforço está sendo feito para que a gente chegue em outro patamar.

Embora o trabalho do Domenec ainda tenha que melhorar, principalmente no bote da saída de bola, ver uma atuação do Flamengo numa goleada histórica sempre vai encher meu coração de alegria, sempre vai fazer minha segunda-feira mais feliz.

Goleada histórica até é para se analisar mas é pra se comemorar também. Dá uma sacaneada de leve, comemore e faça seu dia mais feliz!

Nosso próximo desafio é o último jogo da fase de grupos da LIbertadores. Parece que vamos de time misto. Eu iria de time reserva e botava a rapaziada para ter uma semana de treino e descanso decente.

Saudações!

Clássico não se joga, se vence!


O Flamengo continua sua caminhada rumo ao bi campeonato brasileiro. Mesmo com o time cheio de desfalques, com só um tempo decente, a gente conseguiu mais 3 pontos com uma máxima do futebol: classico não se joga, se vence. Aliás, vou ver se chamo boleto de vasco pra facilitar minha vida e não vencer. São 16 jogos sem nos vencer. Do atual elenco, só Arão perdeu pra eles. 

Com gols de Leo Pereira e Bruno Henrique, o placar poderia ser maior, se tivessem caprichado nas conclusões no final do jogo. Final do jogo foi sofrido, com gol deles corretamente anulado pelo VAR. Se não tivesse VAR, seria mais pontos que o Flamengo perderia por erro de juiz. Quantas vezes você viu isso em anos anteriores? 

O Flamengo do Dome vem se especializando em fazer o primeiro tempo ruim e compensar no segundo tempo. Não sei se estão se poupando mas a performance do primeiro tempo dos jogos não está boa. As vitórias estão vindo graças a performance do segundo tempo. Menos mal que as vitórias estão vindo, o pontos somados e, no final, é isso que importará. Vai por mim. 

As vitórias estão vindo na base da qualidade técnica dos nossos jogadores. Com a defesa ainda sem dar segurança ao torcedor, contra o Vasco  a gente dependeu de jogadas isoladas para sair com a vitória: cobrança de falta do Diego com cabeçada do Leo Pereira e passe do Thiago Maia com correria do Bruno Henrique. 

Sei bem que falar em performance  uniforme pode ser um pouco de covardia. O campeonato ainda está longe do fim, o Flamengo vem sofrendo com desfalques por diversos motivos e é difícil mesmo ter conjunto quando não se repete time. Porém, uma hora, isso vai acabar e acho que as vitórias virão com mais tranquilidade. A união arco-íris que está se formando contra o Flamengo não terá sucesso. 

Em uma semana, teremos 3 jogos: Goiás, Bragantino e Corinthians. O jogo que mais me preocupa é contra o Bragantino porque acontecerá 48h depois do jogo contra o Goias: não tem repouso adequado. A comissão técnica terá que ser muito feliz em quem vai poupar de um jogo pro outro, pra não lesionar ninguém e pra performance não cair. Que eles tenham sabedoria. 

Jogo a jogo, somando três pontos, vencendo clássicos. O caminho do octa está sendo trilhado.  

Vamos, Flamengo! 

Saudações! 

A coisa está melhorando!


Antes de falar de Flamengo e Atletico PR pelo Brasileirão, eu vou te fazer uma pergunta: você tem ideia de quantos passes/bolas o time do Flamengo perdeu por causa da qualidade do gramado do Maracanã?  Foram muitas. 

O time do Flamengo foi um no primeiro tempo e outro no segundo tempo. Ainda bem que o Flamengo do segundo tempo venceu o jogo. 

O Flamengo do primeiro tempo foi bem sonolento. Com Vitinho mal, Arão fora de ritmo e Filipe Luís e Isla tímidos no apoio, Bruno Henrique, Arrascaeta e Pedro tentaram mas não conseguiram furar a defesa do Atlhetico. Inclusive, Neneca fez umas defesas salvando o Flamengo. 

Com a entrada do Everton Ribeiro no segundo tempo, o time do Flamengo melhorou sua atuação. Jogando com vontade, Bruno Henrique e Arrascaeta melhoraram suas atuações e Pedro mostrou ser o mesmo oportunista de sempre, no gol que abriu o placar. O gol do Bruno Henrique, de pênalti e Everton Ribeiro, num chute de fora da área  selaram a vitória do Flamengo. 

A dupla de zagueiros da base jogou bem de novo, Hugo Neneca teve uma boa atuação embaixo das traves (precisa melhorar a saída de bola com os pes) e Gerson aparece que voltou as grandes atuações que nos acostumamos, no meio de campo. 

Nesse jogo, Filipe Luís deu uma sofrida na parte física, o Isla e o Arão parece que sentiram a parte física. Eu continuo na dúvida se o Michael é jogador de futebol. Errou tudo que tentou.

Foram 3 pontos importantes na tabela e estamos nos aproximando da parte de cima cada vez mais. 

O time vem mantendo um padrão de jogo que ainda falta melhorar, principalmente na transição da defesa para o ataque. Mas o desempenho, assim como a preparação física, está melhorando.  Falta só o gramado do Maracanã melhorar. 

Saudações!