Flamengo e a volta ao futebol em época de Pandemia



Numa reunião envolvendo o Prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e o presidente da Federação Carioca de Futebol, Rubens Lopes, foi determinado que os jogos do Campeonato Carioca sejam retomados a partir do dia 14 de junho, um domingo.
Ainda segundo a decisão de Crivella, os treinos dos jogadores já estão liberados a partir dessa terça-feira, dia 26.
Apesar da volta do futebol carioca marcada para o próximo dia 14, os jogos serão feitos sem a presença do público e com algumas medidas de segurança semelhantes as que foram adotadas na Alemanha.  Lá, os jogadores não podem comemorar um gol se abraçando, para evitar todo e qualquer tipo de contato por conta do novo vírus.
O Flamengo já trabalha desde a semana passada, quando o elenco passou por exames médicos e começou com testes físicos e preparação física para o restante do ano.
Os jogadores estão divididos em 2 grupos de 10 jogadores e 1 grupo de 8. Cada grupo tem a sua comissão técnica própria, responsável por conduzir o treino, sob a coordenação de Jorge Jesus. Nessa coordenação, ele chega a ir a campo, passa orientações, mas não participa efetivamente dos trabalhos. 
Fora de campo, o elenco do Flamengo tem cumprido protocolos de segurança no dia a dia do Centro de Treinamento. Os jogadores não circulam em vestiários, têm veículos higienizados na entrada do Ninho e se trocam em quartos individuais no hotel de concentração.
Segundo o Globo Esporte.com, o protocolo de segurança do Flamengo se inicia na chegada ao Ninho do Urubu: todo carro, para entrar, precisa passar por esterilização - houve também exigência para que os ocupantes dos veículos usassem máscara.
Os atletas passam por uma série de exames diariamente, inclusive com questionários, para saber se estavam com algum sintoma de coronavírus.
Para concluir, nove atletas do Flamengo foram contaminados pela Covid-19 desde o jogo com a Portuguesa, dia 14 de março, em um Maracanã já com portões fechados como protocolo de segurança. Desses, dois permaneceram de quarentena até o último fim de semana.
Com a realização novos exames sorológicos na segunda-feira, o clube diagnosticou que ambos estão curados e se juntam aos outros sete que apresentam o chamado IgG positivo com IgM negativo, indicando que o organismo já produziu anticorpos para a doença.
Através de protocolos espelhados em informações aplicada mundo a fora, o Flamengo se prepara para a volta do futebol.

A transparência faz bem!





Em época de pandemia, o Flamengo foi (mais uma vez) precursor no futebol Brasileiro. Ao testar jogadores, funcionários e familiares de jogadores e apresentar resultados de 293 testes, o clube, além de ter informações para, quem sabe, um regresso as atividades, demonstra uma coisa que está em falta no país sobre a COVID-19: a transparência.

Segundo o site oficial do clube, dos 293 examinados, 38 testaram positivo, mesmo sem sintomas, sendo os chamados "positivos assintomáticos". Foram detectadas 11 pessoas que já tinham tido o contato com o vírus previamente, sem sintomas, e já se encontravam com anticorpos IGG positivos. Dos 38 que mostraram reação ao vírus, tivemos seis funcionários do grupo de apoio do Flamengo, dois funcionários de empresas terceirizadas que prestam serviços regulares para o clube, 25 familiares ou pessoas que trabalham em residências de funcionários e jogadores e três atletas do elenco principal; outros dois jogadores apresentaram anticorpos IGG positivos.

Como a transparência faz bem. não é mesmo? Como vivemos, em plena pandemia, uma época de falta de transparência evidenciada com a subnotificação clara de governos federais, estaduais e municipais,talvez mais estejam acostumados com isso.

Obviamente que o resultado abriu uma discussão sobre a necessidade (ou não) da volta aos treinos. Enquanto a maioria critica o clube se movimentar para a volta das atividades, eu fico com o elogio a transparência com que o clube vem atuando sob esse aspecto. Palmas para a transparência das informações, Flamengo. Informações essas que serão importantes e darão todo o respaldo para tomada de decisões que virão a seguir, como implantação de protocolos específicos para evitar a transmissão entre o jogadores, por exemplo.

Particularmente, acredito que não seja a hora de voltar. Se considerarmos o Flamengo uma amostra do que está ocorrendo no Rio de Janeiro (que é o local onde esse pessoal vive), é hora de ficar em casa porque há muita gente sem sintoma ainda circulando e espalhando esse vírus. Infelizmente, para mim, há uma diferença entre a realidade e o que vem sendo notificado dos estragos desse vírus no país inteiro.

Estou com saudades, Mengão. Mas responsabilidade com a Saúde em primeiro lugar.

Saudações!

Com NBB encerrado, Fla Basquete se classifica para Champions League




Assim como já tinha ocorrido com a Superliga de Volei, a a Liga Nacional de Basquete optou pelo encerramento da temporada 2019/20 do NBB devido à pandemia do COVID-19.

A competição termina sem um campeão e a ordem de classificação será mantida e válida como critério de acesso às competições internacionais. Em primeiro lugar, o FlaBasquete tem a vaga na Champions League garantida na próxima temporada.

Com 21 vitórias em 24 partidas, o Orgulho da Nação liderava a tabela com 45 pontos. No fim de março, a LNB anunciou o encerramento da fase classificatória da competição, que seria retomada nos playoffs.

Eu não tenho ideia de quando o basquete voltará a quadra depois dessa pandemia. De qualquer forma, a  classificação para competições internacionais é importante para dar continuidade ao projeto.

Saudações!