A essência do Flamengo na apresentação do David Luiz




Eu preciso me acostumar com essa coisa do Flamengo contratar jogadores que me empolgam mesmo sem entrar em campo, como é o caso do David Luiz. Craque de bola, o zagueiro vem para somar num elenco que está atropelando seus adversários. O grande desafio é transformar o atropelo em títulos e o David Luiz pode ajudar demais a chegar nesse objetivo.

A vinda do David Luiz passou por um processo e, com certeza, o que impulsionou esse processo foi a iniciativa de um torcedor, conhecido em redes sociais, que apostou na vinda do zagueiro. Enquanto muitos sacaneavam que hashtag não traria um jogador como o David Luiz, um torcedor do interior do Ceará, o Euclides, investiu tempo, disposição e acreditou que o carinho da nação faria o jogador se balançar e vir para cá. A mobilização em cima do que o Euclides, o torcedor, começou e insistiu, é típica da Nação em Redes Sociais. O pessoal abraça a causa do Flamengo e mostra que bom mesmo é o torcedor que quer o melhor pro clube.

Na apresentação do David Luiz, através da pergunta da jornalista Raíssa Simplício, o Brasil inteiro conheceu o esforço desse menino, do interior do Nordeste, que teoricamente está longe do Flamengo. Para quem lida com rede social, o reconhecimento ao esforço dele está em mensagens de apoio, agradecimento e incentivo. Nada mais do que o merecido para um torcedor que demonstra a essência do Flamengo.

Ao David Luiz, boa sorte. Seja feliz com o Manto.

Ao Euclides, o torcedor que demonstrou a essência do Flamengo, que é do torcedor que acredita no melhor para o clube, minha reverência. Palmas. É torcedor como ele que faz o Flamengo inegualável.

Saudações!

Estratégia é tudo!



Como você amanhece o dia após uma goleada histórica aplicada pelo Flamengo? É um dia mais feliz? Comenta os lances do jogo? Sacaneia o amigo adversário?

Mais uma vez, o Flamengo aplicou uma goleada histórica numa quarta-feira. Mais uma vez o adversário foi o Grêmio. E teve ingredientes: com um jogador a menos e com o segundo tempo primoroso.

O Flamengo jogou um tempo com um a menos, graças a expulsão irresponsável do Isla e nesse um tempo, aplicou uma goleada de 4x0 em cima do Grêmio, graças a uma estratégia que deu certo. Estratégia no futebol é tudo.

No intervalo, que já tinha perdido Bruno Henrique machucado, Renato tirou Arrascaeta e Diego. A estratégia de tirar o Diego, com cartão amarelo, colocar o Thiago Maia, que dominou o meio de campo, manter o ER7 solto e Michael puxando contra-ataque foi fundamental para a construção da goleada histórica. Quando o Flamengo joga com estratégia, tudo fica mais fácil.

Foi a melhor atuação do Michael com o Manto, Vitinho entrou e fez mais um gol consolidando a boa temporada que vem fazendo. Até Bruno Viana, tão criticado, deixou o seu. o gol que abriu a porteira do Grêmio.

Foi um jogo com primeiro tempo horroroso e segundo tempo primoroso. Coisas de quem joga co estratégia, buscando executar o que vai derrotar o adversário. Time competitivo, gostamos!

O jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil contra o Gremio é dia 15 de setembro, contra o Grêmio, no Maracanã. Estamos com um passo na semifinal porém muita calma nessa hora!

Pra cima deles

Flamengo arrecada bolada e continua impactando vidas na Pandemia



Ao longo da Pandemia, o Flamengo se mexeu para ajudar quem precisava, seja liberando a marca para uso de quem quisesse gerar dinheiro com isso ou com doações à populações menos favorecidas.

Ontem, saiu a notícia que o clube arrecadou R$ 370 mil com leilões de mais de 100 ítens dos jogadores. Isso faz parte do projeto "Play For a Cause" que é um site que coloca a venda ítens de jogadores e reverte o dinheiro para projetos sociais. 

Em 2020, o Flamengo já tinha sido premiado por ter sido o clube brasileiro de maior engajamento social em 2020. Até ali,  63 itens esportivos para leilão da Play For a Cause, que renderam R$ 176.490,00 para ações sociais. Os 63 itens doados pelo Flamengo renderam à Play For a Cause R$ 176.490,00. O dinheiro arrecadado foi utilizado para impactar a vida de 2.200 famílias. Foram comprados 27.500 kg de alimentos.

Mais uma bela ação do Flamengo neste momento difícil e que vai impactar a vida de muito mais famílias. Afinal de contas, R$ 370 mil é bastante dinheiro.

Seguimos!

O que espero do Kenedy no Flamengo!


Para quem andava querendo jogador para fazer os titulares saírem da zona de conforto que estão, o Kenedy pode ser um bom nome. Não acredito que vá disputar posição com o Everton Ribeiro, por enquanto, mas o Vitinho deixará de ser a primeira opção de entrada para mudança de jogo. A esperança é a potencialização dessa mudança de jogo, quando necessária!

Ele vinha jogando na meia direita, mas não estranharia se o visse pela esquerda, dando calor no Bruno Henrique já que o Michael nem chega perto. Bruno Henrique vai ter que correr mais em campo e não é só para estar na Copa do Mundo do ano que vem.

Falando da transferência em si, segundo o Vene Casagrande, o Flamengo vai assumir o salário do atleta de forma integral durante o vínculo de 12 meses. A opção de compra é de 10 milhões de euros.

Kenedy chegou ao Chelsea na temporada 2015/2016, quando foi contratado junto ao Fluminense por 10 milhões de dólares, cerca de R$ 31 milhões na ocasião. Mas desde que chegou aos Blues, o atacante não se firmou e rodou por alguns clubes por empréstimo: Watford, Newscastle, Getafe e, por último, Granada, time espanhol que defendeu na última temporada.

Por favor, Kenedy, não seja um Geuvânio. Estou botando fé em você!

Saudações!

Mercado Livre aposta em fórmula que sempre deu certo!




Eu não consigo lembrar qual foi o comercial que o patrocinador fez para o Flamengo que envolveu o Zico e não deu certo. Aliás, quem quiser fazer sucesso com uma propaganda, coloque o Zico com o vermelho e preto que errado não vai dar. Descarte os modinhas falando o nome do time errado, torcedor influenciador forçando a emoção ou jogador improvável  marcando gol de título mundial ou até mesmo. 

O comercial do Mercado Livre dos dias dos pais com o Zico é de um carinho que encanta. O patrocinador, através da inteligência artificial, recriou a voz do pai do Zico e o fez com que ele "presenciasse" o gol do filho, que ele não viu no Maracanã. Clique aqui para assisitir.

Na campanha, o falecido pai, José Antunes Coimbra, o Seu Antunes, pede para ver um gol do filho no Maracanã. "Zico, meu filho, sei que faz tempo que você não ouve minha voz. Eu amava ver você jogar desde menino. A única coisa que faltou foi ver um gol seu aqui, no Maracanã. Então hoje eu queria te pedir uma coisa: um gol. Só mais um. Dessa vez, para eu ver de pertinho", diz.

A ação foi batizada de "Gol 335", uma referência ao número de gols marcados pelo ex-atleta no estádio carioca. Ao ser lançada, foi dificil ver um rubro-negro que não tenha se emocionado na minha timeline do Twitter. O vídeo foi um carinho mesmo para a Nação. Foi lindo demais!

Bola dentro do patrocinador que parece ter acertado o tom da comunicação com a Nação.

Vini, Vidi, Vici!



Nem quis ver. Sei que rolou despedida na Fla TV pro Gerson o 8 do Flamengo de 19. Mais um que vai embora para minha tristeza e para me deixar ainda mais saudosa dos momentos maravilhosos de um Flamengo que não teremos mais. 

O cara que chegou aqui com muita vontade de fazer a diferença, que comemorou a contratação nas ruas de Roma e que jogou demais com a lendária 8 do Flamengo. Ele vai fazer falta. 

Infelizmente, o Flamengo ainda não é um clube para craques de bola no auge da carreira, financeiramente falando. Com o real desvalorizado, a historia de clube fornecedor fala mais alto e a gente precisa entender isso. Gerson está nesse patamar. 

Ainda assim, o Gerson faz parte de um grupo seleto de jogadores que completaram um ciclo de conquistas no Flamengo e que vai ser lembrado por muito tempo como referência de talento e dedicação ao Manto. Ele veio e conquistou. 

Você pode lembrar do Gerson como o Coringa, vai fazer o Vapo pra homenageá-lo, mas a frase do título desse post o descreve a linda passagrm que ele teve por aqui.

Vini, Vidi, Vici! 

Boa sorte, Gerson. Seja feliz e, quando voltar, volte pra casa. 

Um blablabla que não tem fim!




Não é de hoje que a CBF e o Flamengo se estranham. E te garanto que continuará assim por um bom tempo. Cabe ao Flamengo, trem pagador do futebol brasileiro, colocar a CBF no seu devido lugar.

Há quem ache que o rubro negro é arrogante ao se considerar o trem pagador do futebol brasileiro. Mas me diz aí: contra quem o time sem tanto apelo popular joga e consegue patrocínio pontual?  Contra quem o adversário joga o jogo da vida porque é a grande chance de aparecer para o mercado?  Obviamente, ter essa posição no futebol traz prós e contras e o Flamengo vem abraçando os contras injustos e os prós mais justos.

Como se não bastasse ter tirado dois titulares do Flamengo para uma Copa América esvaziada que sem apelo popular, a CBF convocou o Pedro para as Olimpíadas, mesmo com o clube avisando que não o liberaria. Sim, diferente da Copa América, as Olimpíadas não é data fifa, que o clube é obrigado a liberar jogador.

O Flamengo avisou que não liberaria o Pedro justamente por causa dos desfalques provocados pela Copa América. Não só Everton Ribeiro e Gabigol estão servindo o time da CBF. Há os estrangeiros que estão com as seleções, como Arrascaeta e o Isla.



Como se fosse um cabo de guerra, o Flamengo diz que não libera o jogador, a CBF o convoca e o Pedro, que merece a convocação porque vem fazendo um belo trabalho no clube, fica no meio desse imbróglio, querendo ir para as Olimpíadas mas tendo que respeitar quem paga o salário dele.

A gente pode reclamar da CBF, a CBF pode fazer o papel de vilã, o Flamengo pode defender os seus direitos e pleitear a criação de uma Liga que tira o poder da CBF. Inúmeras coisas ainda podem (e devem) acontecer envolvendo CBF e Flamengo.

Porém, uma coisa a gente tem a certeza: esse blablabla está longe do fim.

Ao Pedro, meus parabéns pela convocação.

2/38: Dia de Vapo!


Foi o segundo jogo do Flamengo no Brasileiro, mesmo sendo da terceira rodada. A vitória veio, com gols de Bruno Henrique e Rodrigo Muniz, a boa atuação aconteceu e pelo quarto jogo seguido, a defesa, que é a maior preocupação da torcida, não sofre gol. Para completar, só mesmo falando que foi o dia do Vapo, o dia que o Gerson só não balançou as redes. Jogou demais o 8 do Mengão. 

Entramos em campo com o time todo desfalcado e nem por isso o Flamengo deixou de jogar como vem jogando com os titulares. Com Vitinho procurando jogo e Bruno Henrique bem, o 1x0 foi questão de tempo. O segundo gol foi do Rodrigo Muniz, numa típica jogada de centroavante. 

Mas antes (e depois também) de sair esse gol, tivemos show de bola do Gerson. Teve bola no travessão, teve defesa dificil de goleiro, teve passes que atacantes não aproveitaram e teve entrevista no fim do jogo em tom de despedida. Seja feliz, Gerson. Muito Vapo pra você! 

Outras coisas aconteceram nesse jogo. Poderia falar do penalti não marcado em cima do Ryan, mesmo com VAR a disposição. Poderia falar que o meu coração de torcedora se acalma com Diego Alves e Rodrigo Caio na defesa. Poderia falar que o time do Rogerio Ceni vem melhorando o desempenho, independente  dos  jogadores que estão em campo. 

O Flamengo vem melhorando e isso é bom demais. 

Nosso próximo jogo é contra o Coritiba, pela Copa do Brasil. É o segundo jogo, da classificação. 

É meu maior prazer, vê-lo brilhar! 

1/38: Coloca pontos na tabela e tempo na freguesia, por favor!




O bicampeão do Brasil estreou com vitória no Brasileirão. Com um gol do Pedro e ótima atuação do Diego Alves, principalmente no primeiro tempo, colocamos mais um tempo na freguesia que o Palmeiras tem conosco. Até perdi a conta, acredita?

Foi um primeiro tempo muito ruim de se ver. Com um time confuso no meio de campo, com Diego e Gerson jogando praticamente no mesmo espaço de campo, ER 7 e Arrascaeta não conseguindo dar continuidade nas jogadas, as opções para o ataque ficaram restritas a individualidade de cada jogador (o que não é novidade no Flamengo atual). Sorte nossa que Diego Alves esteve inspirado e que o Palmeiras é time de uma jogada só. Graças a esses dois fatores, não saímos no primeiro tempo com uma derrota.

Já no segundo tempo, amassamos o time do Palmeiras. Jogamos bem. Com Gerson jogando melhor e Diego sem prender tanto a bola além de jogar numa faixa de campo diferente do primeiro tempo, Arrascaeta e Everton Ribeiro conseguiram dar continuidade as jogadas. E numa jogada que tanto nos acostumamos a ver, Bruno Henrique disparou pela esquerda do ataque e passou para o Pedro, que completou um lance de puro oportunismo.

A vitória contra um candidato ao titulo, numa estreia de campeonato, é para comemorar. Os três pontos num campeonato de pontos corridos é o máximo que pode-se conquistar e assim foi feito. Mengooooo!

Notas das Atuações:
  • Diego Alves - melhor em campo. Nota 9
  • Isla defendeu bem, atacou mal. Nota 6
  • Willian Arão - não trouxe problemas pra zaga. Nota 7
  • Rodrigo Caio - ganhou mais disputas que o Arão mas faz umas faltas desnecessárias. Nota 7
  • Filipe Luís - um monstro na defesa e ajudou BH no ataque - Nota 8
  • Diego - rodou muito com a bola no primeiro tempo. Melhorou depois. Nota 7
  • Gerson - a displicência que joga em muitos momentos irrita. Nota  7
  • Everton Ribeiro - quando começou a jogar bem, foi tirado no jogo. Nota 7
  • Arrascaeta - perdido no primeiro tempo, achou um espaço no campo para jogar no segundo. Nota 7
  • Pedro - artilheiro nato. Belo carrinho pro gol. Nota 8
  • Bruno Henrique - quando ele joga bem, as coisas ficam melhores para a gente. Nota 8
  • Michael- perdeu um gol na cara do goleiro. Nota 5
  • Hugo Moura - quase não vi jogando
  • Rodrigo Muniz - entrou mesmo?
Com o duelo contra o Grêmio adiado pelo Brasileiro, o Flamengo joga só no dia 13 contra o América-MG, às 20h30, no Maracanã. Antes disso, no dia 10/06, o time enfrenta o Coritiba, pela Copa do Brasil. Será que podemos acreditar que o Rogério vai treinar mais o time nesses 10 dias de folga de jogos oficiais? A esperança é a última que morre.

Saudações!

Uma vitória para comemorar!




Se tem uma coisa que aprendi a comemorar são as vitórias do Flamengo. Quando é na Libertadores, na casa do adversário, com o gol da virada sendo um golaço e com uma boa atuação de vários jogadores, é até complicado falar dos mesmos erros de sempre.

Ainda bem que, no Flamengo, para cada erro do Gustavo Henrique, temos um gol do Gabigol. Para cada bobeada da defesa, temos um gol do Arão. E para cada atuação ruim do Everton Ribeiro, tem Arrascaeta decidindo. Isso sem falar na atuação sem passe errado do Gerson e da disposição do Diego.

Aliás, pelo jogo de ontem, ficou claro que nem o Diego a 110% consegue suprir as falhas de marcação da entrada da área do Flamengo. Ele e Gerson não conseguem fazer a cobertura dos laterais, preencher os espaços da marcação entre as linhas defensivas. Ou Rogério ajeita a marcação alta e os jogadores saem para marcação sem medo de errar, como era com o Jorge Jesus ou esse espaço e a não cobertura dos laterais continuarão fazendo o Flamengo levar gol todo jogo. O sistema defensivo do Flamengo continua sendo uma mãe para os adversários. 

Aliás, uma coisa que me irrita bem é a marcação alta que o time não consegue fazer com eficiência. Não tem como Bruno Henrique e Gabigol marcar com linha alta e na próxima linha, ter um espaço imenso na marcação porque defensores ficam plantados na intermediária, dando espaço ao ataque adversário. No jogo contra o Velez, aconteceu umas 4 vezes, só no primeiro tempo.

Começar com vitória na Libertadores é um bom início. É pra comemorar! O time não foi 100% mas teve os seus méritos no ataque, o que facilita a vida do técnico e dos próprios jogadores. Na próxima semana tem mais Libertadores. No sábado, tem a decisão da Taça Guanabara, que pode fazer o Flamengo entrar com vantagem nas finais do Carioca. A pergunta da vez é: vamos com os titulares ou com os reservas?



Aquele que conquista!




No início de 2019 eu recebi a melhor notícia que eu poderia receber e não foi a contratação do Bruno Henrique ou do Gabigol. A expectativa de ter um novo membro da família, que veio para trazer amor e nos unir cada vez mais, me trouxe um amor que já conhecia. Mas mal sabia que a chegada do Vicente, que significa  "o que vence", "aquele que conquista", do Gabigol e do Bruno Henrique iria ser um marco para que o Flamengo mudasse o patamar com conquistas de títulos de maneiras inimagináveis. A coisa do "só acontece com o Flamengo" que antes vinha de maneira negativa passou a nos acompanhar em momentos únicos, de vitórias inesquecíveis.

O fato é que o Vicente nunca viu o Flamengo perder um título. Nem quando o adversário teve gol anulado e o jogador isolou a bola na entrada da área no último minuto. Nem quando tudo parecia perdido, dois pênaltis contra numa disputa pra acabar. Nem quando o goleiro pegador de pênalti estava do outro lado. Nem quando o técnico substituiu jogadores possíveis cobradores de penaltis e tivemos que ter o Michael (teve rubro negro ateu nessa hora?) definindo uma disputa. Nem quando o sentimento de "dessa vez não vai dar" já dominava boa parte dos flamenguistas. Não foi dessa vez, Vicente!

A virada na disputa dos pênaltis, com o Flamengo em desvantagem em 2 gols, com goleiro desacreditado fechando o gol, jogador improvável convertendo pênalti é mais uma história flamenga que contarei para o Vicente quando ele crescer e precisar dormir. Não contarei história de bichinho.... Contarei as histórias que esse time me fez viver. Contarei que vi um timaço do Flamengo fazendo história e que não aproveitei como deveria, mas aproveito o máximo que posso.

O Flamengo vem fazendo história e os títulos conquistados não só colocam o nome dos jogadores da história do clube como enchem nosso coração de alegria nesses tempos tão complicados. A gente precisa mesmo de alegria no coração.

É o oitavo título de um pessoal que acredita até o fim. Que não se dá por vencido. Que luta até onde dá. É aquele que conquista!  Que, invariavelmente, traz a alegria de ser rubro negro a tona.

Somos torcedores sendo agraciados por um momento especial do clube. Isso é uma sorte e oportunidade que não é todo torcedor que tem.

Vamos mirar no próximo título, Mengão!


Pré-Jogo: Flamengo x Ceará - Brasileiro 2020



O panorama poderia ser completamente diferente. Incrível como entregamos de bandeja a disputa do Brasileiro de 2020.

Neste domingo, às 16h, o Flamengo jogará contra o Ceará, no Maracanã, na corda bamba. Com 49 pontos, depois de dois vacilos inacreditáveis nos últimos dois jogos, na quarta posição da tabela (foi ultrapassado pelo Inter, do Abelão), o time está a sete pontos do líder São Paulo.

O técnico Rogério luta para diminuir as falhas individuais do time e dar mais consistência ao ataque. Essa história de arame liso precisa acabar! O Flamengo roda, roda, roda mas não consegue converter a sua superioridade na posse de bola em gols. Foi eliminado assim da Libertadores, perdeu um jogo contra o Fluminense. É uma mistura de falta de ímpeto, com preciosismo e falta de sorte que não dá nem pra ter um único motivo da inoperância do time.

A gente precisa torcer não só para o nosso time, mas para o time alheio vacilar. Aliás, eles vacilam, mas o Flamengo vacila junto. Com isso, vai trazendo quem estava abaixo da tabela para a confusão de cima.

O Rogério deve manter o time que começou a partida passada. Não vejo nenhum problema com o time titular, mas não dá para aguentar as substituições depois dos 40 minutos tirando os craques do time para colocar garotos que não conseguem dar dois passes certos.

Vale lembrar que o Ceará venceu o duelo do primeiro turno por 2 a 0, no Castelão, e não perde há quatro jogos fora de casa.

Gabigol, Gerson, Gomes, João Lucas, Renê e Rogério Ceni estão pendurados.

É vencer ou vencer.  O jogo é às 16h, no Maracanã. Vai pra cima deles, Mengoooooo!

Time do Flamengo x Esperança




O time arame liso do Flamengo, que tem uma folha salarial acima de R$ 20 milhões perdeu para um time comandado por Marcão e Airton. Se faltam palavras para falar, de novo, sobre a falta de objetividade e desempenho do time comandado pelo Rogério Ceni, apenas isso bastaria.

Espia a comemoração do Airton no final do jogo, com a vitória consolidada. Espia as substituições que o cara fez, quando o Rogério desmontou a zaga do nosso time, que tá lutando, jogo após jogo, pra se consolidar. Espia a vontade e a disposição, concentração e seriedade que time do Fluminense teve o TEMPO TODO. Espiou? Não é preciso fazer muito, né? O time com a folha salarial de mais de R$ 20 milhões, maior arame liso da história, o time de medalhões que acham os "pica da galáxia" não conseguiu nem garantir um ponto, que seria importante na tabela, quiçá a vitória.

O time do Flamengo brinca de perder oportunidades dentro de campo e, por consequência, na tabela. Sabe o que é pior? Não tem UM culpado. A soma da falta de objetividade e resultados tem tantos tentáculos que nem um polvo daria conta.

O jogo contra o Fluminense escancarou (o do Fortaleza já tinha também, mas a esperança é uma porcaria) que os jogadores já estão de férias, que o técnico não tem domínio sobre o elenco, inclusive pelas substituições que faz, que não há time que resista aos dirigentes oba-oba e que o torcedor é quem sofre. Quem se emputece é o torcedor (e o Arrascaeta).

Temos um próximo jogo contra o Ceará e vamos continuar torcendo pelo Flamengo num campeonato que ele insiste em entregar. A esperança é a última que morre, mesmo o time do Flamengo fazendo força para ultrapassá-la.

Até a próxima!