Sobre a final da Copa do Brasil


Sobre a decisão da Copa do Brasil, não lamento a estratégia do Muralha de pular para um único lado ou pela decisão do Diego de bater logo no lado que o goleiro não pega pênalti. Lamentei a batida de roupa do Thiago no primeiro jogo mas confesso que não acho que foi o motivo da perda do título. 

Eu também não considero essa derrota, na hora derradeira, lá no finzinho dos penaltis como fracasso. Acho importante o Flamengo chegar em finais, é assim que se ganha títulos (óbvio que temos que ganhar todas, isso não entra nem em discussão). 

A única coisa que lamento, nessa final e já há algum tempo, é a perda de identidade do Flamengo em campo. Essa perda, NA MINHA OPINIÃO, vem de gente que perpetua jogadores que não consegue desempenhar em campo um papel digno. E, claro, vem desses jogadores que sequer entendem a essência do Flamengo. 

Poderia dissertar, com palavras de efeito e alusão ao passado, usando o monstro Juan, por exemplo, que está lá para ser pesquisado e usado mas vou poupá-los e me poupar. Vou me poupar porque isso me dá uma tristeza que muita gente não tem nem ideia. 

Essa tristeza que estou sentindo vai embora. Ja ja teremos Mengão em campo e como é meu maior prazer vê-lo brilhar, já estou (quase) pronta pra apoiar,  torcendo para que o Flamengo que não vem entrando em campo, volte. Volta e me arrebata, de emoção, no coração, Mengão!

Saudações! 

Da ansiedade à esperança!



Véspera de final. Uma final de campeonato nacional, que o Flamengo busca o seu tetracampeonato. Uma final de um campeonato que o clube venceu pela última vez em 2013, de forma épica num ano que não foi muito legal, com um time que não era tão bom quanto o atual. 

A ansiedade, amigos, está a mil por hora. Está daquele jeito que procuro notícias, fico imaginando quando vai ser e, claro, como é bom ser Flamengo e estar numa final. Gosto mesmo desse frio na barriga e dessa ansiedade. 

A gente anda meio desconfiado do time do Flamengo, né? E acho que isso aumenta, ainda mais, essa coisa louca que o jogo não chega. Já é Natal na Leader Magazine, Simone já está aí com o seu "Então é Natal" mas quarta-feira 21:45 não chega. 

Só tem uma coisa maior do que a minha ansiedade: a esperança! 

Eu espero que o Diego faça a partida da vida dele no Flamengo no Mineirão e que o Guerrero seja. mais uma vez, decisivo. É o nosso grande reforço para essa final, já que ele não esteve no primeiro jogo, no Maracanã. 

Eu acenderei uma vela para o Muralha, como fiz contra o Botafogo. Ela iluminará os caminhos do goleiro, que, amanhã, é o melhor goleiro do mundo. Se vier penalti, não será só ele no gol, estaremos lá. 

Espero que o Juan continue jogando de terno e que o Rever faça um gol como foi na estreia dele com o Manto. 

Cuellar vai arrebentar, de novo, e Arão vai fazer uma boa ligação do meio de campo para o ataque e não sobrecarregará tanto o Diego no jogo. 

Berrio vai correr como sempre e acertar como nunca. Everton vai jogar, vamos torcer! 

Viu só como tem coisa para pensar no jogo contra o Cruzeiro? Como é que conseguem não ter a ansiedade lá em cima?  

Para finalizar,  #VAMOSFLAMENGO. Mais do que nunca, como sempre! 

A filantropia do Sócio Torcedor do Flamengo

A filantropia do Sócio Torcedor do Flamengo
https://flamidia.blob.core.windows.net/site/upload/noticias/20141016155116_629.jpg

Sou sócia torcedora do Flamengo, há algum tempo. Sou OFF Rio e, por motivos óbvios, o meu plano é o mais barato, o Sócio Tradição. Não compro ingressos porque não vou a jogos do Flamengo e o desconto ofertado em loja oficial, por exemplo, não compensa ser usado por causa do frete cobrado.  Se o programa do sócio torcedor é ruim para quem está no Rio e usufrui do maior benefício que ele tem, que é o desconto dos ingressos, imagina para quem está no Rio Grande do Norte e que além de não ter que comprar ingresso, também não tem nenhuma experiência, que é uma coisa tão falada que poderia ser utilizada para OFF RIO mas...
Ontem teve jogo do Flamengo no Rio de Janeiro, na Arena da Ilha. Eu e mais 2 sócios torcedores (eles tem plano raça) decidimos ir ao jogo depois do café da manhã. Era umas 10h da manhã. Não fomos porque o sócio torcedor não vende ingresso no dia do jogo. Para comprar, tinha que ir num local longe do estádio. O maior benefício que o programa dá para torcedores não está disponível para os seus sócios. Desculpa, mas não há explicação plausível para isso.
Procurei ingresso para o jogo de quarta-feira, na Ilha do Urubu com ônibus que fizeram divulgação tempos atrás. O jogo é a noite e nem sou doida de passar naquela linha vermelha e amarela sozinha num Uber. Não consegui comprar o ingresso e muito menos o ônibus. Mais uma vez, o maior beneficio do Socio Torcedor não está disponível. Entendeu o por quê da filantropia?
E olha que nem estou citando a venda de ingresso para o jogo da final da Copa do Brasil. Na fila do pão dos ingressos, o Socio Torcedor Tradição está mais perto dos torcedores comuns do que do plano acima dele no programa. Até entendo o motivo mas a falta de prestígio é maior do que esse meu entendimento.

Teve uma época que eu me estressava com a falta de benefícios do ST. Aí coloquei na cabeça que é uma relação filantrópica, não de consumidor. Só que tem dias que emputece. Como hoje.
Já ouvi tanta promessa vazia, de mudança do programa que perdi as esperanças. Muda VP de marketing do Flamengo, muda gerente e a minha sensação de filantropia não muda. E, acreditem, isso é vergonhoso para um programa que pode ser MUITO MAIS do que é.
Saudações!