5 coisas que não poderia deixar de falar sobre a Patrícia Amorim






Li a entrevista da Patrícia Amorim, no Extra, falando sobre a sua saída do Flamengo, seu mandato e outras coisas e tem algumas coisas que não podem ser deixadas passar em branco.

1 - Embora entenda que a Patrícia pagou dívidas de outras gestões do Flamengo, ela não foi a única. O antecessor dela também pagou dívidas do antecessor dele. Reclamar de uma coisa que ela sabia que ia acontecer quando assumiu a presidência e tentar usar isso como defesa de um péssimo mandato não soa bem. Assim como não soa bem os caras que lá estão jogar nas costas delas todas as dívidas que estão pagando. Ela não é a única culpada da situação do Flamengo. E os outros culpados, ninguém fala com a Patrícia.

2 - O Flamengo deu, o Flamengo tirou. A Nação, que a elegeu vereadora porque poderia ser bacana ter uma politica que defendesse os interesses do Flamengo na esfera política, manteve Patrícia como vereadora alguns mandatos. Porém, depois da descarada cabine de empregos que a cadeira de vereadora dela virou, evidenciada em reportagem da ESPN, a torcida do Flamengo não engoliu a associação dela com o Flamengo e simplesmente não a elegeu. Patrícia perdeu o Flamengo e, claro, o emprego de vereadora.

3 - Depois de sempre negar associação do seu mandato com torcidas organizadas e diversos membros de várias organizadas negarem apoio da presidência quando eram cobrados que não vaiavam o péssimo mandato da presidenta, eis que surge uma planilha com pagamentos com torcedores e ela diz que não sabia se havia esse pagamento. Mas a saída está lá. Essa delegação de poderes que ela parece ter dado a muitas pessoas a arrebentou.

4 - Patrícia está certa quando diz que essa gestão a persegue. A transição tranquila, que ela disse que foi elegante, não fez mais do que a obrigação. Está na hora de parar de achar que agir de forma certa é qualidade. Não é, isso é obrgação. Os caras que estão lá sabem como o Flamengo foi deixado, com instalação de rede wi-fi com fios passando por galho de árvore, por exemplo.  O Flamengo tem uma herança maldita, que toda hora vai bater a porta. E é inegável que parte dessa herança veio da Patrícia.

5 - Patrícia teve uma chance de ouro. Abriu um precedente incrível ao ser a primeira mulher a dirigir o Flamengo e tentou usar isso a seu favor. Errou. E continua errando. A perseguição, a marcação da torcida, o não apoio para se reeleger vereadora não aconteceram por causa do "ser mulher". Aconteceu porque foi não fez o que prometeu, expôs o Flamengo para ser motivo de chacota (Thiago Neves, Ronaldinho...) e transformou  o seu gabinete em cabide de empregos. A mulherada deve sentir vergonha a cada vez que Patricia usa esse argumento. É baixo demais!

Eu ainda tenho dúvidas sobre Patrícia ter sido a pior presidente do Flamengo. ACHO (e esse acho inclui a opinião de uma torcedora, apenas!) que tem gente na frente dela, mas não importa muito. Assim como, para mim, não importa o quanto a Patrícia fale do quanto ser mulher prejudicou, o quanto ela não sabia o que era feito e o quanto ela tem o que justificar.

Não importa, simplesmente, porque minha decepção com o mandato dela foi enorme.

Saudações!


Comente:



Nenhum comentário

Comente, sempre, com educação. Se você é do Twitter, do Facebook ou de outra rede social, deixe o seu contato para que eu possa agradecer.
Ah, não esqueça nunca: UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO!

Tecnologia do Blogger.